Oprah, Meryl Streep e outras famosas defendem direitos das mulheres em carta a líderes globais

Foto: AFP
Foto: AFP

Na véspera do Dia da Mulher, um time de celebridades se uniu para assinar uma carta aberta a líderes mundiais que pede pelos direitos das mulheres. A principal reivindicação clama para que elas, sobretudo as jovens, sejam prioridade nas iniciativas contra a pobreza – principalmente depois da divulgação de um estudo, que revelou que o Níger é o país mais difícil do mundo para uma garota sobreviver.

No texto, nomes como a apresentadora Oprah Winfrey (foto acima), a atriz Meryl Streep e o cantor Elton John clamam por mais acesso a educação, tecnologia e justiça.

“Embora o debate a respeito desta verdade seja intenso em todo lugar, meninas e mulheres vivendo na pobreza extrema – frequentemente as mais atingidas pela injustiça da desigualdade de gênero – têm sido mantidas fora da conversa. Isto precisa mudar. A luta pela igualdade de gênero é global”, escreveram.

Veja também
:: 2015: O ano do empoderamento e das hashtags feministas

:: #LikeAGirl: Campanha questiona estereótipo de gênero nos emojis
:: ONU Mulheres e canal GNT lançam no Brasil a campanha #elesporelas, para engajar homens na luta por igualdade de gênero

O grupo também pede que as autoridades dêem mais auxílio às jovens no combate ao HIV e à desnutrição. No texto, eles classificam como “ultrajante” o fato de que garotas representem três quartos das novas infectadas por HIV na África. Para Elton John, os números são “de partir o coração”:

— Temos a chance de deter a HIV/AIDS em nossa geração, e precisamos erguer nossas vozes agora para fazer com que isso aconteça — afirmou.

:: Assédio é comum nas universidades e muitas vezes a vítima não percebe que sofreu uma violência
:: Survivor: Clarice Falcão lança cover das Destiny’s Child e remete renda a ONG feminista

Organizado pela entidade ONE, o protesto aponta que o direito à educação é negado a 62 milhões de meninas ao redor do mundo, que 500 milhões não sabem ler e que 155 países ainda têm leis que discriminam as mulheres.

“Em nenhum lugar da Terra as mulheres têm tantas oportunidades quanto os homens”, diz a carta.

Tina Fey, Mary J. Blidge, Shonda Rhimes, Amy Poegler, Patricia Arquette, Muhammad Ali e Colin Farrell também estão na lista das figuras públicas que endossaram o manifesto.

Leia mais
Vídeos recomendados
Comente

Hot no Donna