Pela primeira vez, mulheres concorrem na categoria direção do “Oscar pornô”: conheça a gaúcha indicada

Foto: Reprodução/Instagram @mila.spook
Foto: Reprodução/Instagram @mila.spook

Desde seu início, há cinco anos, o Prêmio Sexy Hot, conhecido como o Oscar pornô brasileiro, só teve homens concorrendo na categoria melhor direção. Até agora. Pela primeira vez, duas mulheres disputam o prêmio, quebrando um tabu em uma indústria conhecida pelo domínio masculino.

São três indicados: a gaúcha Mila Spook, que também é atriz, e Mayara Medeiros, a May disputam a premiação com Marcello Cavalcantti.

– Essa indicação é um importante reconhecimento, que irá fazer com que outras mulheres tenham coragem de produzir esse tipo de conteúdo adulto que, apesar de ser altamente consumido no Brasil, ainda é muito malvisto – afirma Mila à Revista Donna.


Visualizar esta foto no Instagram.

Uma publicação compartilhada por Mila Spook (@mila.spook) em

Mila é natural de Alegrete, mas hoje mora em São Paulo, onde abriu a própria produtora de filmes, há cerca de um ano. Ela e May são conhecidas por produzirem e conduzirem enredos e enquadramentos cujo foco é o prazer feminino. As duas diretoras fazem parte de um movimento que busca incluir mais mulheres e novos formatos na indústria pornográfica.

– As mulheres acabam tendo mais sensibilidade e se ligam em detalhes, nos figurinos, nas locações e em outras questões referentes à produção – explica Mila. – E nas produções feitas por mulheres, o prazer feminino ganha um foco que em outras produções do gênero nunca teve. Isso acaba, de certa forma, ajudando na reeducação dos homens no que diz respeito a como satisfazer as mulheres.

Aliás, pesquisas comprovam o crescente interesse feminino pelo gênero. Um levantamento da Playboy do Brasil, grupo que controla o canal por assinatura Sexy Hot, revelou que 54% dos assinantes de canais adultos são mulheres. Mila atesta o resultado:

– Acho ótimo que as mulheres se sintam à vontade em consumir o conteúdo do canal e tenham liberdade para curtir os filmes e até mesmo se masturbarem. Entendo que, em alguns casos, elas também utilizem o canal como recurso para apimentar seus relacionamentos.

No filme [Des]conectados, Mila dirige e também contracena com um ator e uma atriz, motivo pelo qual também disputa o prêmio de Melhor Cena de Ménage.

– Foi minha primeira produção, em que criei o roteiro, dirigi os atores e atuei. Não foi fácil, pois, como contracenei em todo o filme, muitas vezes não tinha o total controle do que estava sendo filmado e fotografado.

Oscar pornô

O 5º Prêmio Sexy Hot tem 14 categorias. O público escolhe, pela internet, os ganhadores de 11 delas – a votação é realizada pelo site oficial do evento.

Em outras três – incluindo a Melhor Direção, Melhor Filme Hétero e Melhor Cena Homo Feminina – quem vai escolher os vencedores é um júri técnico. Ele é formado por Tatiana Presser (psicóloga especialista em sexo), Eduardo Mendes (editor e idealizador do blog Testosterona) e Elcio Coronato (diretor e apresentador de TV).

Os vencedores serão conhecidos em 9 de outubro, em uma cerimônia em São Paulo, com transmissão ao vivo no canal do Sexy Hot no YouTube.

Leia mais:
:: Pesquisas comprovam que mulheres consomem cada vez mais pornografia
:: Quando a pornografia é pensada e feita por elas para elas

 

Leia mais
Comente

Hot no Donna