Pesquisa aponta que 36% das mulheres já sofreram assédio no trabalho, mas apenas 10% denunciariam

Apesar de ainda terem salários comprovadamente menores do que homens, as mulheres avançam cada vez mais na busca por espaço no mercado de trabalho. No entanto, uma nova pesquisa comprova que ainda há muito que se progredir. O Ipsos, considerado um dos maiores institutos de pesquisa, divulgou um levantamento feito em muitos países sobre as dificuldades enfrentadas por elas no ambiente de trabalho. O estudo apontou que 36% das mulheres brasileiras entrevistadas já sofreram algum tipo de assédio no trabalho, mas apenas 10% teria coragem de relatar o caso.

:: Quase 60% das policiais acreditam que comportamento das mulheres incentiva o assédio

Nos Estados Unidos, 37% das mulheres afirmaram terem sido assediadas no trabalho, enquanto na Itália a parcela é de 16%. Quando questionadas se denunciariam o assédio, 13% das italianas e 23% das americanas afirmaram que sim. No caso das brasileiras, 74% das mulheres afirmaram que ter uma família não afeta a carreira profissional. Quanto às diferenças entre homens e mulheres no mercado de trabalho, 43% informaram que o maior desafio é a equivalência de remuneração com os homens e 52% acreditam que os homens têm acesso a melhores empregos do que elas. Quando o assunto é crescimento na carreira profissional, 48% acredita que eles têm mais chances.  O que você acha disso?

 

Leia mais
Comente

Hot no Donna