Pesquisa aponta que mulheres enfrentam entrevistas de emprego mais duras do que os homens

Foto: Pexels, reprodução
Foto: Pexels, reprodução

As mulheres já lutam por salários iguais, para não serem interrompidas no trabalho e não perderem oportunidades em função da maternidade. Agora, está comprovado: elas têm um outro desafio a vencer. Uma pesquisa publicada no final de junho pelo Journal Social Sciences demonstrou que as candidatas em entrevistas de emprego recebem tratamento mais duro do que seus colegas homens.

O estudo comprovou que elas têm de responder mais perguntas complementares a cada resposta e são mais questionadas pelos entrevistadores. Isso tudo adicionado ao manterrupting – como são chamadas as interrupções de homens quando uma mulher está falando. Elas também são contrariadas duas vezes mais do que os homens durante as entrevistas de emprego.

Ao longo de dois anos, também foram analisadas entrevistas acadêmicas em duas universidades americanas. A amostra comprovou que as mulheres são mais questionadas durante painéis científicos, fazendo com que elas tenham dar explicações, perdendo o tempo disponível para as apresentações. Os resultados mostram que segue firmo o conceito do “prove novamente”, que resume a desconfiança masculina sobre as descobertas femininas nas áreas de pesquisa.

Leia mais
:: Sem complexo: especialistas dão dicas para mulheres deixarem a insegurança de lado e se valorizar no mercado de trabalho
:: As primeiras vozes do feminismo: a história do grupo que lutou pelo voto das mulheres
:: Roqueira e agora mãe e apresentadora, Pitty afirma em entrevista: “Meu ato revolucionário foi fazer o que realmente quero”

Leia mais
Vídeos recomendados
Comente

Hot no Donna