Pessoas casadas têm dificuldade em reconhecer sentimentos de tristeza no cônjuge, diz pesquisa

Foto: Pexels
Foto: Pexels

Você percebe quando seu parceiro ou parceira está feliz, triste, de bom ou de mau humor? Se você respondeu que não, saiba que você não está sozinho. Uma pesquisa feita pela Universidade Southern Methodist, de Dallas, nos Estados Unidos, mostrou que a maioria das pessoas casadas ou que estão em relacionamentos estáveis tem dificuldade em reconhecer os sentimentos de tristeza nos em seus parceiros ou parceiras.

Na pesquisa, 51 casais relataram em diários os estados de humor seus e de seus parceiros ao longo de sete dias. O levantamento mostrou que as pessoas presumem que o outro sente a mesma coisa que está sentindo, o que dificulta a percepção de momentos de tristeza, principalmente quando essas situações não estão diretamente ligadas ao relacionamento.

 

Para a psicóloga Marina Simas de Lima, terapeuta de casal e família e cofundadora do Instituto do Casal, a sensibilidade para perceber o que o outro está sentindo ou como está se sentindo é fundamental em um casamento.

Foto: Pexels

Foto: Pexels

– No dia a dia, com a agenda lotada e o tempo escasso, acabamos deixando de lado esse olhar mais atento ao outro. Assim, com os olhos voltados para as distrações que temos, como celular e TV, acabamos não voltando nossa atenção para o (a) parceiro (a) e tendemos a pensar que está tudo bem ou igual.

Um ponto que a psicóloga Denise Miranda de Figueiredo, terapeuta de casal e família e cofundadora do Instituto do Casal observou é que fica mais fácil identificar emoções negativas quando elas estão ligadas ao relacionamento. Mas, muitas vezes as pessoas sentem tristeza por motivos que não têm nada a ver com a vida a dois.

 

Dicas das Especialistas

Comunicação é fundamental

Segundo outra pesquisa do Instituto do Casal, 61% dos casais brasileiros dedicam uma hora ou menos por dia para conversarem sobre o relacionamento.

– A comunicação é extremamente importante na vida do casal e precisa de investimento, dedicação. Sem isso, é improvável mesmo que possamos reconhecer que nosso (a) parceiro (a) não está bem – reflete Denise.

Foto: Pexels

Foto: Pexels

Preste atenção no outro

Faça perguntas, tente se colocar no lugar dele ou dela e evite presumir o que a pessoa está sentindo. Denise sugere que pergunte se está tudo bem quando o outro está um pouco mais quieto ou parece distante, pois perguntar é uma maneira de garantir que a outra pessoa se sinta acolhida e amada.

Treine sua própria comunicação

Lembre-se de que ninguém tem o poder de ler mentes. Se você precisa de ajuda e o outro não percebeu, fale. Peça apoio, diga que quer conversar. Como o relacionamento é, muitas vezes, a principal fonte de apoio que temos no dia a dia, saber identificar e compartilhar momentos de tristeza, assim como os de felicidade, pode fazer uma enorme diferença na vida a dois.

Leia mais:
:: Relacionamentos: como detectar e a lidar com a Síndrome de Walt Disney
:: Por que o beijo apaixonado vai saindo de cena ao longo do relacionamento?
:: Como identificar um relacionamento abusivo

Leia mais
Comente

Hot no Donna