Proibidas de entrar em estádios em seu país, iranianas vibram por poder assistir a jogos na Copa

Foto: AFP
Foto: AFP

As mulheres iranianas viveram nesta quarta-feira, 20, um momento de vitória: em seu país, elas são proibidas de frequentar estádios e ginásios para eventos esportivos, mas, na Rússia, elas puderam viver essa experiência na Copa do Mundo.

Desde 1981, uma lei veta o acesso das iranianas às arenas. Mas a situação já foi ainda pior: até 1987, elas não podiam nem assistir às partidas pela televisão.

No estádio da Rússia em que Espanha e Irã jogaram na manhã desta quarta-feira, chamava a atenção a quantidade de mulheres na torcida iraniana.

– Essa é a terceira vez que eu venho numa partida de futebol na minha vida. Nenhuma delas foi dentro do Irã – disse uma torcedora em entrevista ao Globo Esporte.

Foto: AFP

Foto: AFP

No Irã, algumas mulheres chegam a disfarçar sua aparência para poder assistir a uma partida:

– Para entrar em nossos estádios, nós temos que cortar as unhas bem curtas. Temos também que cortar o cabelo bem curto, ou então usar chapéu. Colocamos barbas e bigodes falsos, temos que disfarçar nossos seios – disse Romina, uma iraniana que não pode estar acompanhando os jogos na Rússia, também entrevista ao Globo Esporte.

Leia mais:
:: Copa 2018: famosas protestam nas redes sociais contra vídeo machista de torcedores brasileiros
:: Martha Medeiros: “Só começaremos a deixar de ser um fracasso a partir das eleições, e não pelo resultado da Copa”
:: Pela primeira vez na história da TV brasileira, uma mulher narra um gol de Copa do Mundo

Leia mais
Comente

Hot no Donna