S.O.S. Gurias: “maridas” de aluguel oferecem serviços de casa para mulheres

Fonte: Reprodução
Fonte: Reprodução

Por Natasha Heinz, especial

Você está sozinha em casa quando o chuveiro para de funcionar. Pai, irmão, namorado, vizinho: ninguém pode ajudar – e você simplesmente nunca aprendeu a trocar uma resistência ou a mexer em um cano. A ideia de chamar um técnico e ficar em casa com um homem desconhecido também não parece muito agradável. E agora?

Duas mulheres de Sapucaia do Sul que já viveram dilemas como esse resolveram criar o S.O.S. Gurias para atender a clientes em Porto Alegre e Região Metropolitana. Depois de tomar lições com os pais, elas mesmas faziam há tempo todo tipo de trabalho em casa. A  ideia de transformar isso em profissão veio quando assistiram a uma reportagem sobre serviços feitos por mulheres para mulheres.

–  Achamos muito interessante e resolvemos começar a fazer também – conta Sabrina Figueiredo, 29 anos, que lançou o novo serviço em parceria com a companheira, Daniani Thozeski, 33.

Fonte: Divulgação/Facebook

E o que elas fazem exatamente? Especialmente pequenos reparos na parte elétrica e hidráulica, assim como trabalhos de manutenção e embelezamento. Nessa categoria, estão reparos em torneiras e chuveiros, troca de resistência, instalação de lâmpadas e tomadas e trabalhos em marcenaria, como instalação e montagem de móveis, por exemplo. O S.O.S Gurias também oferece ajuda em informática por meio de uma parceria.

Sabrina e Daniani, as criadoras do S.O.S Gurias. Fonte: Facebook, Reprodução

Sabrina e Daniani, as criadoras do S.O.S Gurias. Foto: Arquivo Pessoal

A desenvolvedora web Aline Bastos foi a primeira cliente “oficial”  das gurias e aprovou o serviço.

– Eu as conheço há um bom tempo. Quando me falaram que iriam começar a fazer trabalhos em casa, achei a melhor ideia do mundo. Tenho muito medo de chamar alguém na minha casa porque sou mãe solteira e sempre tem alguma coisa que me incomoda – declara.

Leia também
:: #DonnaRetrô: O ano do empoderamento e das hashtags feministas
:: Sai pra lá, assédio! Aplicativo ajuda mulheres a denunciarem assédio

Aline conta que já recebeu olhares indiscretos em tais ocasiões. Normalmente, chama o pai para acompanhar obras maiores para garantir que tudo vai ser feito certo.

– É uma questão também de empoderamento, ajudar quem está precisando – diz Sabrina, que sente que a curiosidade de mulheres por aprender serviços braçais e técnicos está aumentando por conta disso. – Acredito que as mulheres estão aprendendo mais a trabalhar em casa, metendo a mão na massa, porque não querem chamar um homem.

Para Aline, observar o trabalho das amigas foi, de certa forma inspirador:

– Elas são muito delicadas e cuidadosas, foram me mostrando cada detalhe, cada mudança que estavam fazendo – conta. – Vendo-as, percebi que algumas coisas não eram tão difíceis, e eu poderia aprender.

As gurias já faziam serviços de manutenção para amigas há dois anos e, nesta última semana de janeiro, criaram a página para divulgar o S.O.S Gurias, que já tem mais de 4 mil likes e depoimentos de mulheres contando situações que vivenciaram.

Leia mais
Vídeos recomendados
Comente

Hot no Donna