Share Her Journey: campanha pede maior participação feminina e equiparação salarial na indústria cinematográfica

Foto: AFP
Foto: AFP

Toronto, no Canadá, foi palco de mais um protesto pela igualdade de oportunidades para mulheres e homens na indústria cinematográfica. A cidade canadense está sediado o o TIFF, Festival de Cinema Internacional de Toronto.

No último sábado, 8, uma série de palestras, liderada pela atriz Geena Davis, discutiu a igualdade de gênero e a participação feminina em filmes e séries. A iniciativa faz parte do Share Her Journey, uma campanha lançada no ano passado pelo TIFF para aumentar as oportunidades para as mulheres no setor, atrás e na frente das câmeras.

Foto: AFP

Foto: AFP

Segundo dados do Share Her Journey, em 2017 apenas 1% dos filmes empregaram 10 ou mais mulheres, enquanto 70% dos filmes empregaram 10 ou mais homens.

Geena Davis, estrela do clássico filme Thelma & Louise, fez um discurso sobre o tema e também defendeu a equiparação salarial.

“Se você estiver envolvido de alguma forma em qualquer produção de um filme ou programa de TV, você terá a chance de alterá-lo e torná-lo equilibrado por gênero”, afirmou a atriz.

Foto: AFP

Foto: AFP

A atriz Mia Kirshner disse à multidão que o progresso tem sido extremamente lento um ano após o início do movimento #MeToo, criado em outubro de 2017 após a primeira acusação contra o produtor Harvey Weinstein.

“Há pessoas boas nessa indústria que estão tentando”, reconheceu ela.

A canadense é co-fundadora do #AfterMeToo, outro movimento que busca melhorarias na legislação e nas políticas relacionadas à má conduta sexual no local de trabalho.

Segundo Mia, o #AfterMeToo está planejando o lançamento de uma plataforma digital, apelidada de “Rosa”, que vai ajudar as vítimas com uma série de recursos. Isso inclui facilitar as mulheres a encontrar apoio de saúde mental de baixo custo e fornecer apoio legal. Kirshner disse que não será destinado apenas para pessoas da indústria de entretenimento.

“O plano é traduzir o recurso em cinco idiomas para que seja o mais acessível possível. Estamos tentando reduzir o trauma, economizar tempo e facilitar o acesso à justiça”, sustentou.

Leia mais:
:: Time’s Up: bloco durante cerimônia do Oscar celebra igualdade de gêneros, inclusão e diversidade
:: Time’s Up: sem looks pretos, atrizes protestaram contra o assédio com bottons, e homens aderiram

Leia mais
Comente

Hot no Donna