No Youtube e nas livrarias: dicas para quem quer saber mais sobre feminismo

Foto: Reprodução/Instagram
Foto: Reprodução/Instagram

Com a ajuda das ativistas com quem conversamos para esta reportagem, selecionamos livros e canais de vídeos para quem quer saber mais sobre feminismo.

Nas livrarias

“Quem Tem Medo do Feminismo Negro?”, de Djamila Ribeiro
• Companhia das Letras, 2018, 120 páginas

00d0d43d

O livro reúne um ensaio autobiográfico inédito e uma seleção de artigos publicados por Djamila Ribeiro, uma das mais importantes ativistas do país, no blog da Revista Carta Capital, entre 2014 e 2017.

“Feminismo em Comum: Para Todas, Todes e Todos”, de Marcia Tiburi
• Rosa dos Tempos, 2018, 126 páginas

00d0d43c

Um manifesto sobre o feminismo e sua potência transformadora. A filósofa nos convida a repensar estruturas e levar o feminismo a sério, para além de modismos e discursos prontos.

“Sejamos Todas Feministas”, de Chimamanda Ngozi Adichie
• Companhia das Letras, 2015, 64 páginas

00d0d43b

“Feminista feliz e africana que não odeia homens, e que gosta de usar batom e salto alto para si mesma, não para os homens”: é assim que a escritora nigeriana se define neste ensaio revelador. A partir de sua própria experiência, mostra que muito precisa ser feito para alcançarmos a igualdade de gênero.,

Leia mias:
:: Pesquisa mostra as principais preocupações das mulheres em 27 países, saiba quais são elas

:: Torcedoras compartilham histórias de machismo em estádios

“O que É Feminismo”, de Bianca Moreira Alves e Jacqueline Pitanguy
• Editora Brasiliense, 2005, 80 páginas – disponível em e-book

00d0d43e

Um guia para entender o feminismo e rever a situação da mulher na sociedade antiga, medieval e moderna.

“O Segundo Sexo”, de Simone de Beauvoir
• Nova Fronteira, 2009, 936 páginas

00d0d43a

“Um livro que é chavão, mas é um tratado feminista. Faz com que muitas fichas caiam. Mesmo escrito há tanto tempo (foi publicado em 1949), é atual”, resume Angélica Kalil sobre o livro da filósofa existencialista. Um dos maiores clássicos do feminismo, é uma obra pioneira nos estudos sobre as mulheres.

No Youtube

Nunca te Pedi Nada

Maira Medeiros analisa polêmicas e notícias da vez e reflete sobre temas como masculinidade e machismo no trabalho. Humor e até paródias estão no DNA do canal.

Você É Feminista e Não Sabe

No canal, a jornalista Angélica Kalil conduz bate-papos que propõem uma discussão inclusiva, política e atual do feminismo. Nomes como Djamila Ribeiro, Laerte Coutinho e Diana Corso estão entre as entrevistadas.

Chez Noelle

Relacionamento, autoestima e sexo estão entre os temas dos vídeos mais acessados do canal da jornalista Stephanie Noelle, que propõe o debate da perspectiva feminista.

Hysteria

Histórias de mulheres inspiradoras, entrevistas e séries: assim como o site, o canal Hysteria reúne produção de conteúdo criado por e para mulheres. A atriz Maria Ribeiro é uma das presenças frequentes na plataforma.

A Luta pela Equidade de Gênero

Além de canais especializados, no YouTube você encontra também a íntegra da palestra de Joanna Burigo no TEDx Talks, que mostra como as linguagens de gênero regulam identidades, comportamentos e questões políticas.

Leia mais:
:: Por que o feminismo ainda é tão mal interpretado por tanta gente? Entenda o que o movimento pode fazer por você
:: Assédio sexual: o que é, o que diz a lei e como denunciar se ocorrer com você
:: Força Meninas: plataforma brasileira educativa inédita desenvolve liderança para garotas

Leia mais
Comente

Hot no Donna