Para ler e pedir autógrafo: 3 obras de escritoras gaúchas que estarão na Feira do Livro de Porto Alegre

Fotos: divulgação
Fotos: divulgação

Em tempo de Feira do Livro, vale não apenas garimpar boas leituras, mas também aproveitar a chance de conhecer ao vivo quem escreve as histórias que mexem com a gente. Vão aí três dicas de escritoras gaúchas para ler, gostar e encontrar na Praça da Alfândega.

Foto: divulgação

Foto: divulgação

CLAUDIA TAJES

Você já conhece nossa colunista, autora de best-sellers como A Vida Sexual da Mulher Feia. Pois agora Claudia Tajes está voltando às origens. Em Dez (Quase) Amores + 10, ela reencontra a personagem de seu livro de estreia. Em 2000, Maria Ana era uma mulher solteira em busca de um amor – e de algum divertimento no meio do caminho. A cada capítulo, ela conhece um pretendente mais estranho do que o outro – e você se reconhece um pouco em cada novo amor ou roubada. Afinal, levante a mão quem não viveu ao menos um romance que, de tão absurdo, garantiu, tempos depois, boas risadas na mesa do bar. Mas Maria Ana não parou por aí. A protagonista ressurge na casa dos 40, separada, sem muitas perspectivas na profissão, mas com disposição para viver novos (des)amores em uma versão ampliada do original, com direito a 10 novos capítulos. O bom humor e a autoironia que perpassam a obra de Claudia seguem afiados, em um desfile de tipos (provavelmente você vai lembrar de alguém que conheceu um dia) e situações inusitadas, que soarão familiares a quem viveu intensamente as aventuras da vida de solteira. Para rir com Maria Ana e de si mesma. Lançamento da editora Belas Letras.

  • Autógrafos dia 6 de novembro, às 17h30min
Foto: divulgação

Foto: divulgação

ANNA MARIANO

Esta escritora nascida em Porto Alegre e criada em São Borja é uma joia que você precisa conhecer. Eu me apaixonei por ela já em seu primeiro romance, Atado de Ervas, que percorre a história de uma família de estancieiros e seus agregados, tendo como pano de fundo episódios que mudaram a história do país no século 20. Você começa a ler e, quando vê, já está enredada na trama. E o mesmo se dá com o recém-lançado Pra Amanhecer Ontem, da L&PM, que conta a saga das mulheres da família Sampaio de Alcântara. São quatro irmãs, cada uma com seus segredos: Clotilde tem desejos que não confessa, Maria Eulália sabe que está prestes a se casar com um homem que a engana, Olga leva adiante um casamento infeliz, e Ana Rita está traindo uma delas. A cada capítulo, a narrativa alterna pontos de vista – inclusive da representante da segunda geração, a filha adolescente de Olga – para deixar você ainda mais íntima dos personagens que, de tão reais, seguem com a gente para muito além da leitura.

  • Autógrafos neste sábado (dia 4), às 17h30min
Foto: divulgação

Foto: divulgação

LETICIA WIERZCHOWSKI

Se você se emocionou com o livro e a minissérie A Casa da Sete Mulheres, saiba que agora a Trilogia Farroupilha de Leticia Wierzchowski está completa. A série iniciada em 2002 e seguida dois anos depois por Um Farol no Pampa chegou ao fim com Travessia (Bertrand Brasil), romance que narra a saga de dois dos mais queridos personagens da nossa história, Anita e Giuseppe Garibaldi. Mas a proposta da autora é justamente revelar a mulher e o homem para além dos heróis farroupilhas que conviveram, se amaram e lutaram juntos por 10 anos. Como disse em entrevista ao Segundo Caderno, Leticia quer mostrar Anita como uma mulher à frente de seu tempo, que não se sujeitava a determinadas regras sociais muito antes de se falar de empoderamento feminino.

  • Autógrafos no dia 14 de novembro, às 18h30min

Leia mais
:: “Ainda estou em turbulência com o meu feminismo”, diz Valesca de Assis, patrona da Feira do Livro
:: #DonnaIndica: 3 livros que merecem um lugar na sua mesa de cabeceira

Leia mais
Vídeos recomendados
Comente

Hot no Donna