Dicas para tornar a sua viagem mais barata: cartão de crédito, pré-pago, dinheiro em espécie e câmbio seguro

Na correria pré-férias (sim, quem também sofre deste mal?) temos mil e uma coisas para organizar. Uma delas, se o seu destino for internacional, é trocar os reais por moeda estrangeira. Em tempos de economia maluca, sobe e desce do mercado financeiro, dólar em alta e dólar em baixa, nem sempre é fácil entender qual é a melhor alternativa.

Troco todo dinheiro de uma vez? Compro cartões de viagem? Coloco tudo no cartão de crédito e azar? Levo em cash e corro o risco? Enfim, você sabe qual é a melhor opção?

Conversei com a Prontur Câmbio (empresa tradicional de Porto Alegre que atua no mercado de câmbio há mais de 40 anos), e peguei algumas dicas para que vocês não fiquem tão perdidas (como eu!) nesta hora.

Vale gastar no cartão de crédito no Exterior? E o IOF?

E aí, ainda vale a pena comprar em espécie? Comprar moeda em espécie mesmo com o aumento do IOF (de 0,38 para 1,10%) ainda é a opção mais vantajosa do que cartões de crédito ou cartões pré pagos (conhecidos como cartões de viagem).

O cartão de crédito tem um componente adicional de incerteza que pode surpreender negativamente, pois a cotação da compra só será calculada com o comercial no momento em que fechar a fatura do cartão. Se no período do fechamento da fatura do seu cartão de crédito o dólar aumentar, é você quem se prejudica com esta diferença.

Segurança do cartão pré-pago

Outra coisa importante a se levar em conta é a questão da segurança que podemos resolver com a compra de um cartão pré pago, pois no caso de perda ou roubo você consegue cancelar e se restituir de um cartão ainda no exterior. Ele (mesmo com o IOF de 6,38%) ainda é melhor do que o cartão de crédito (que custa os mesmos 6,38%) só que a pessoa tem a segurança de saber que não terá surpresas no câmbio utilizado. Depois da recarga efetuada, a moeda não sofre mais oscilações de câmbio. Você pode sacar com ele no exterior também, com um custo de apenas 2,50 dólares, diferente dos saques de cartão de crédito, que são em torno de 11% para saques no exterior.

Levar dinheiro em espécie

Levar dinheiro para as despesas correntes e cartão para emergências é uma opção recomendada e prudente, quando vamos viajar estamos sujeitos a imprevistos. Dispor de um cartão pré pago é uma solução também, visto que qualquer pessoa pode fazer recargas sem burocracia e com agilidade. Para quem possui tempo de planejar a viagem, deve pensar em comprar suas moedas aos poucos, aproveitando as oscilações do mercado quando entra em queda, buscando realizar um preço médio. Agora, quando você não vai trocar uma grande quantidade de dinheiro em espécie, vale a pena aproveitar uma baixa do mercado e trocar tudo de uma vez só. Para quem deseja viajar apenas com dinheiro em espécie, para ter maior controle dos gastos, precisa ficar sempre atento no dinheiro e passaporte, cuidando com muita atenção.

Como trocar?

Outra dica importante é procurar casas de câmbio especializadas no assunto, com tempo de mercado, agilidade e muita segurança, principalmente. Procure empresas que disponibilizem serviços de entregas em casa, para facilitar a movimentação com o dinheiro. Em tempos de insegurança, não é nada bom sacar dinheiro no banco e andar por aí com muito dinheiro no bolso. Eu uso a Prontur e sempre indico para os meus amigos e colegas, já que a empresa entrega em casa com a maior agilidade. E ainda dá pra negociar! :)

 

Quanto vou gastar?

É muito difícil supor quanto cada pessoa irá gastar por dia em viagens, pois vai depender do lifestyle e da programação.  Mas para fazer uma viagem tranquila, comendo em restaurantes sem luxo e não fazendo grandes compras,  100 euros por dia (alimentação e transporte) ou 100 dólares por dia é uma boa quantia a ser calculada.

Há destinos mais baratos para viajar atualmente?

A procura pelo dólar canadense. está em alta, visto que é mais barato comparado ao real que o dólar americano. Os turistas dizem que viajar para o Canadá está bem em conta. Os destinos da América do Sul também são boas opções, como o Chile e o Peru, muito procurados. A Tailândia e a Indonésia são destinos paradisíacos e famosos por serem “baratos”: apesar das passagens com preços altos, o turista consegue viajar por lá com preços muito em conta. Com a crise, as companhias aéreas também estão fazendo muitas promoções, então vale a pena ficar de olho e aproveitar.

E aí, gostaram?