#DonnaRetrô: as famosas que deram um tapa na cara do racismo em 2015

Sheron Menezzes

Em 5 de dezembro, a atriz Sheron Menezzes, 32 anos, que viveu a advogada Paula na novela Babilônia, publicou uma foto sua no Facebook e recebeu comentários ofensivos como: ”Se misturar, vira Nescau”, “Munição de churrasqueira” e “Não paguei a conta da internet para ver tudo em preto e branco”. A atriz respondeu às agressões em um post na sua página oficial no Facebook:

sherondonna

Cris Vianna

A atriz Cris Vianna – a Indira, da novela A Regra do Jogo – foi alvo de xingamentos racistas nos comentários de uma foto sua publicada no Facebook. Em outra rede social, o Instagram, Cris revelou já ter tomado as medidas legais cabíveis e declarou: “Aqui estamos novamente precisando enfrentar racistas escondidos sob o (pretenso) anonimato da internet. (…) Não posso me calar”. No Brasil e no mundo, Cris não está sozinha. Da cerimônia do Emmy às redes sociais, celebridades negras têm se manifestado veementemente contra a discriminação e os episódios de ódio. Confira outras quatro celebridades que levantaram voz contra o racismo:

:: 5 vezes em que homens héteros deram um passo contra a homofobia
:: Brasileira é eleita a segunda mulher transgênero mais bela do mundo

 Karol Conka

Em outubro, uma publicação polêmica do cantor Caíque Gama, integrante da banda Fly, deixou a cantora Karol Conka bastante incomodada. Ela usou a rede social Snapchat para mandar um recado para ele: “Cala a boca, senta, se não eu faço isso com minhas próprias tranças”. Depois, o astro teen tupiniquim fez um post explicando o que disse ser uma “brincadeira mal interpretada”. Karol respondeu de novo:

karol

E depois:

karol2

Em entrevista ao portal Papel Pop, a cantora paranaense falou que quando pessoas que sofrem algum tipo de preconceito e não se calam são colocadas no papel de vítimas. Ela também revelou que já sofreu com xingamentos e piadas de cunho racista.
– As pessoas precisam aprender a respeitar as outras, a se posicionar. Um artista pode ajudar a educar um adolescente que passa por traumas e baixa auto-estima. Uma matéria mal colocada numa revista teen pode gerar uma confusão mental numa garotinha… Eu sei o que estou falando, eu já fui uma garotinha e leitora da revista – disse.

Taís Araújo

(Reprodução/Facebook)

(Reprodução/Facebook)

No dia 31 de outubro, a atriz Taís Araújo também foi alvo de comentários racistas na internet. Ao compartilhar uma fotografia em sua página no Facebook, ela foi atacada com comentários racistas em série, como “Te pago com banana”, “Me empresta seu cabelo para lavar louça”, “Pode ser mais clara?”, “Como pode alguém achar bonito esse cabelo de Bombril?”, “Com esse cabelo dá pra lavar a Globo inteira” e “Não sabia que no zoológico tinha câmera”. Mais de cem pessoas curtiram os insultos. Na manhã seguinte a hashtag #SomosTodosTaísAraújo, em defesa da artista, virou trending topic no Twitter.

Primeira atriz negra a protagonizar uma novela no Brasil – Xica da Silva, de 1996, que a fez famosa em todo o país -, Taís fez uma publicação onde mostrou sua indignação com as ofensas e a disposição de levá-las à polícia: “é muito chato, em 2015, ainda ter que falar sobre isso, mas não podemos nos calar: na última noite, recebi uma série de ataques racistas na minha página. Absolutamente tudo está registrado e será enviado à Polícia Federal”. Leia o post na íntegra:

taisaraujo

E foi o que Taís fez. A atriz prestou depoimento na Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI), que abriu um inquérito para apurar os atos racistas.

Maju Coutinho

A jornalista Maria Júlia Coutinho – também conhecida como Maju – ganhou destaque quando se tornou apresentadora do tempo do Jornal Nacional, da Rede Globo, em abril. Uma publicação sobre a previsão do tempo com a foto de Maju foi publicada na página do programa no dia 2 de julho e gerou uma série de comentários racistas.

maju-mariajuliacoutinho

As mensagens negativas foram removidas do perfil do jornal pela equipe que administra a rede social. Outros curtidores da página saíram em defesa da jornalista e se manifestaram. William Bonner também se manifestou nas redes sociais e outros famosos entraram no movimento e divulgar a hashtag #SomosTodosMajuCoutinho.

Viola Davis

Não basta ser a grande estrela de How to get away with murder, Viola Davis fez um dos discursos mais aclamados do ano. Ela se tornou a primeira mulher negra a levar para casa um Emmy de melhor atriz na categoria dramática pela série. Criado em 1949, nunca antes uma mulher negra havia vencido nesta categoria – apenas em categorias como comédia, por exemplo. Em seu discurso de agradecimento, a atriz fez o público que lotava o Hilton Hotel, em Nova York, explodir em aplausos.

– E deixe-me dizer uma coisa, a única coisa que separa as mulheres negras de qualquer outra pessoa é oportunidade. Você não pode ganhar um Emmy por papéis que simplesmente não existem – discursou.

 

Ludmilla

Em junho deste ano, a funkeira (ex-MC Beyoncé) recebeu comentário como Nojo. Negra macaca feia de um seguidor no Instagram. A dona do hit “Hoje” não deixou barato e nem perdeu a elegância. Na mesma foto em que recebeu os comentários ofensivos, a cantora respondeu ao xingamento: “Pessoas como você deveriam estar atrás das grades e não nas redes sociais, seu racista hipócrita”. E não parou por aí. Por meio de um comunicado enviado à imprensa, Ludmilla pediu que a polícia intensificasse a fiscalização na internet. E finalizou com: “Eu abomino qualquer tipo de preconceito”.

Leia mais
Comente

Hot no Donna