Casamento real de Meghan Markle e Príncipe Harry dá show de representatividade e quebra tradições

Fotos: AFP
Fotos: AFP

Era esperado que o casamento de Meghan Markle e príncipe Harry chamasse a atenção para além dos protocolos reais. Filha de mãe negra, a noiva fez questão de chamar o reverendo Michael Bruce Curry, conhecido por se manifestar pela igualdade racial. Ele também é a favor do casamento gay e já se manifestou contra o presidente norte-americano, Donald Trump.

Tudo sobre o Casamento Real
:: Todos os detalhes sobre a união de Harry & Meghan
:: Vestido de noiva de Meghan Markle é da grife Givenchy! Saiba tudo sobre a escolha
:: Maquiagem de Meghan Markle é leve e clássica
:: Príncipe George e Princesa Charlotte roubam a cena no casamento real
:: Veja o que o príncipe Harry disse para Meghan Markle no altar

Em um discurso emocionante, o reverendo da Igreja Episcopal dos EUA falou sobre o poder do amor, como não poderia deixar de ser. Mas o grande momento foi quando Michael Curry citou o ativista Martin Luther King, assassinado há 50 anos, em abril de 1968.

– Precisamos descobrir o poder do amor, o poder redentor do amor e, quando o fizermos, faremos deste velho mundo um novo mundo – declarou.

reverendo

 

Outro momento que ressaltou a representatividade negra na cerimônia foi a presença do coral gospel Karen Gibson and The Kingdom Choir, composto em sua maioria por cantores negros. A música escolhida foi Stand By Me, de Ben E. King, também entoada na voz de John Lennon.

 

Para completar , o violoncelista da cerimônia foi o jovem negro Sheku Kanneh-Mason, de apenas 19 anos. Detalhe: ele foi convidado pela própria Meghan, por telefone, para participar da cerimônia.

Leia mais
:: Quiz: prove que você sabe tudo sobre o casamento real de Meghan e Harry
:: 
Opinião: o que esperar da mais nova integrante da família real britânica

 

O casamento

Harry e Meghan Markle trocaram alianças na manhã deste sábado em Windsor, na igreja de Saint George’s Chapel. Celebridades como a tenista Serena Williams, a estilista Victoria e o ex-jogador de futebol David Beckham, o ator e diretor Idris Elba e a apresentadora Oprah Winfrey estiveram presentes.

O arcebispo de Canterbury, Justin Welby, líder espiritual da Igreja Anglicana, tomou os votos matrimoniais dos noivos, que passaram grande parte da cerimônia de mãos dadas.

casa1

Após o casamento, os agora duque e duquesa de Sussex deixaram a igreja e entraram em uma carruagem aberta para saudar as milhares de pessoas que acompanharam a cerimônia em telões. Depois da polêmica provocada pela ausência de seu pai Thomas Markle, Meghan percorreu praticamente sozinha o percurso até o altar. Ela deu o braço ao sogro, o príncipe Charles, apenas nos metros finais.

A noiva usou um vestido branco criado pela estilista britânica Clare Waight Keller, estilista da maison francesa Givenchy, com um véu, decote canoa e o cabelo com uma tiara, enquanto Harry usava o uniforme de gala militar. Saiba mais aqui.

O príncipe Harry chegou a pé à igreja, ao lado do irmão William, seu padrinho de casamento. Meghan seguiu para a igreja a bordo de um Rolls-Royce Phantom IV, ao lado de sua mãe Doria Ragland.

noiva2

Depois do passeio de carruagem diante do público, teve início a parte privada do casamento, com um almoço oferecido por Elizabeth II no castelo de Windsor. À noite, acontece uma festa à noite na mansão Frogmore, presente do pai do noivo, o príncipe Charles.

Nas ruas de todo país foram organizadas festas e o dia acabará com a aguardada concessão que permite aos pubs funcionar até mais tarde que o habitual. O grande evento foi cercado por muitas medidas de segurança no país, que sofreu cinco atentados em 2017, com um balanço de 36 mortos e dezenas de feridos.

000_1558JL

 

Veja como foi nossa cobertura ao vivo:


veja também
:: Caixa de cereal, livro de colorir, cesta de basquete e mais: veja as lembranças mais curiosas do casamento de Meghan Markle e príncipe Harry

 

** Com informações da AFP

Leia mais
Comente

Hot no Donna