David Bowie morre aos 69 anos e deixa um legado na moda

O legado de David Bowie vai muito além da música. O artista britânico, que teve a morte anunciada nesta segunda-feira, aos 69 anos, influenciou a cultura pop também por seu comportamento transgressor e suas ousadias e experimentações visuais. Autor de álbuns icônicos como The Rise and Fall of Ziggy Stardust and the Spiders from Mars (1972) e Heroes (1977), ele  foi glam e celebrou o look andrógino. Foi de adepto do “mais é mais” ao minimalismo. E sempre causando e inspirando fãs e fashionistas.

Você já deve ter visto por aí, por exemplo, alguma capa de revista ou até camiseta na rua com o raio vermelho que estampou o rosto de Bowie no álbum Alladin Sane, de 1973:

Alladin Sane

Confira cinco lições de moda que aprendemos com o camaleão David Bowie:

1. Mais é muito melhor!

Uma palavra define bem o estilo de Bowie: excentricidade. Se você é do time que passa longe do normcore, certamente vai encontrar muita inspiração nos macacões ultraestampados da fase Ziggy Stardust ou as maquiagens exageradas da época de Alladin Sane.

Ziggy-stardust-david-bowie

E a inspiração não é necessariamente literal, viu? Mas se Bowie achou que estava tudo bem vestir um macacão de uma perna e uma manga só nos anos 1970, a gente bem que pode tomar coragem para tirar do armário aquela calça estampada maravilhosa que nunca viu a cor do dia, não é? Coragem e liberdade fashion!

15 david-bowie-ziggy-stardust-costume

 

2. Mas também dá para ser minimalista de vez em quando

Depois da superexposição fashion no início da década de 1970, Bowie também cansou do exagero e partiu para um certo formalismo a partir da persona de Thin White Duke, em 1976, considerada sua fase mais conservadora. Teve muita alfaiataria, blazer bem cortado, camisa e coletinho – e tudo com muita personalidade, viu? Prova de que o visual elegante não precisa ser sem graça.

BowieTWDuke

3. Ruivas com batom vermelho? Pode sim!

Se você, cara ruiva, tinha alguma dúvida se aquele batom vermelho fica bem com os fios cor de pimenta, espia só as fotos abaixo. Marca registrada de Bowie durante a fase Ziggy Stardust, no início dos anos 1970, os cabelos avermelhados fizeram muita gente correr aos salões para copiar a cor à época. Exagerado que só, o cantor ainda completou o visual com mullets e um topete arrepiado – sem esquecer da maquiagem carregada, claro. Minimalismo não é com ele!

ziggystardust

 

4. Misturar estampas? Mais do que liberado!

Também parou em frente ao espelho, virou e olhou de novo antes de sair de casa com aquela blusinha de poás e o cardigan estampado? Calma, você não está sozinha! Na próxima vez, lembre que Bowie já usou camisa listrada, lenço de bolinhas e um justíssimo macacão vermelho – acompanhado, ainda, de um nada discreto tapa olho. Tá bom ou quer mais? É para perder o medo e passar para o nível intermediário de mistura de estampas já!

23

 

5. Androginia before it was cool

Engana-se quem pensa que a androginia é coisa de estilista super-ultra-inovador-e-hype da semana de moda londrina. Bowie já fazia isso bem, mas bem antes em sua fase efervescência criativa mais acentuada, os turbulentos 70’s. Tudo começou já na capa de The Man Who Sold The World, na qual o cantor aparece majestosamente deitado em um divã, com vestido e botas.

TheManWhoSoldtheWorld

Leia também
:: 10 momentos de 10 David Bowie
:: Personalidades lamentam morte de David Bowie

Leia mais
Comente

Hot no Donna