Luana Piovani sobre a acusação de assédio contra José Mayer: “Nós escolhemos essas pessoas, essa realidade”

Foto: TV Globo, divulgação
Foto: TV Globo, divulgação Foto: João Miguel Junior

“Mulher, preto, pobre, gay. Os marginalizados, as minorias. Estamos falando de todos esses.” Assim começou o último vídeo ao vivo de Luana Piovani em seu canal no YouTube. Depois de falar sobre livros e produtos de beleza, a atriz falou sobre o episódio de assédio vivido e denunciado por Su Tonami.

– Se a pessoa errou, a pessoa tem que ser repreendida e tem que pagar pelo errou que cometeu. E ela cometeu um erro, sim – falou Luana sobre o caso envolvendo o ator José Mayer.

Antes de relembrar o próprio episódio de violência doméstica, Luana comentou outros casos denunciados e – nem sempre – comentados na mídia:

– Garrincha enchia Elza Soares de porrada. E ele é lembrado como um herói aqui no Brasil. Kadu Moliterno, que já foi meu par romântico, bateu na esposa. Ela saiu na capa da revista Veja escrito Não Foi a Primeira Vez. Ele continua trabalhando, posando com as novas namoradas… Bruno… nem o corpo disse onde tava. E foi contratado. Você acha que ele foi ressocializado? – questionou.

Luana e Dado Dolabella | Foto: reprodução

Luana e Dado Dolabella | Foto: reprodução

Sobre a agressão que sofreu do ator e ex-noivo Dado Dolabella, em 2008, a atriz questionou o fato de ele ter ganho um reality show menos de um ano depois.

Dado Dolabella enfiou a mão na minha cara, eu fui pro mundo inteiro contar e seis meses depois ele ganhou dois milhões n’A Fazenda. Votado pelas pessoas. Então o que eu quero dizer é o seguinte: nós escolhemos essas pessoas. Nós escolhemos essa realidade.

Hoje casada com o surfista Pedro Scooby, com quem tem o filho Dom, de cinco anos, a atriz ressaltou a importância de denunciar as histórias de violência.

– Assédio, essas histórias machistas, misóginas, é o que a gente mais tem. Então o que quero dizer, é que a gente precisa quebrar o silêncio.

Confira o vídeo na íntegra (Luana começa o assunto aos 15 minutos)

Leia mais
:: Opinião: José Mayer mexeu com todas
:: 503 casos por hora: a violência contra mulheres no Brasil 
:: #ÉRelacionamentoAbusivoQuando: mulheres usam hashtag para explicar o que é violência psicológica

Leia mais
Comente

Hot no Donna