11 lugares que você precisa conhecer nos Caminhos das Pedras, em Bento Gonçalves

Donna percorreu o roteiro e visitou alguns estabelecimentos para descobrir as delícias e segredinhos de cada recanto. No Projeto Cultural Caminhos de Pedra há outros atrativos que não estão indicados neste mapa, mas aqui vão os prediletos da equipe que mergulhou fundo neste passeio.

:: Saiba mais sobre cada um dos locais detalhados no mapa em nosso passeio
:: Baixe AQUI o mapa acima em melhor resolução e leve para te guiar no passeio

1. Doces Predebon

Por que visitar? Para conversar com a Dona Santina e aprender um pouco mais sobre a vida na colônia, além, é claro, de provar os deliciosos doces que ela faz.
O que levar para a casa? A figada Predebon.
Contato: (54) 3454-9514
Não há taxa para visitação

2. Salumeria Caminhos de Pedra e Casa Righesso

Por que visitar? Para conhecer mais sobre a história dos embutidos e da Casa Righesso e para degustar produtos como os culatelos, as copas e iguarias mais raras, como a sopressa, um salame italiano temperado com pimenta preta, e a bressaola, salame feito com carne bovina.
O que levar para a casa? O salame feito com presunto parma e a copa de lombo, feita com carne magra de porco.
Contato: (54) 3455-0175
A taxa de visitação e degustação é de R$ 2 por pessoa.

3. Restaurante Nona Ludia

Por que visitar? Para conhecer o casarão histórico preservado e a história das famílias que o construíram e moraram nele. Também para conhecer a história da Maria Mole, árvore oca em que pessoas moraram por dois anos.
O que provar? Não deixe de experimentar a sopa de capeletti e o piem, o recheio do capeletti que vem cortadinho em rodelas para a mesa. Prove também a vitela assada na churrasqueira, com o tempero secreto criado pelos ancestrais dos Cantelli. Se você já teve alguma má impressão com vitela e desistiu de comer, aventure-se nesta. Vale a pena.
Contato: (54) 3454-9756

4. Ateliê do artista plástico João Bez Batti

Por que visitar? Para conhecer a maravilhosa arte do escultor João Bez Batti, que trabalhar exclusivamente com basalto. E para conversar com este homem singular, cuja cultura e paixão pela arte encanta qualquer interlocutor.
O que levar para a casa? Esculturas, é claro.
Contato: (54) 3455-6254
A taxa de visitação é de R$ 2 por pessoa.

5. Casa do Tomate

O que levar para a casa? Os molhos, que são divinos. E a cerveja de tomate, uma weiss produzida aqui no Rio Grande do Sul e acrescida de tomate.
Contato: (54) 3455-6292
A taxa de visitação e degustação é de R$ 2 por pessoa.

6. Casa da Ovelha

Por que visitar? Para passar horas divertidas em meio aos animais e conhecer mais sobre os produtos à base de leite de ovelha.
O que levar para a casa? Os queijos pecorino e os iogurtes. Se você gosta de cosméticos, os produtos à base de lanolina são interessantes.
Contato: (54) 3455-6320
A taxa para visitação ao Parque é de R$ 15 por pessoa. Idosos pagam R$ 10.

7. Restaurante Casa Vanni

Por que visitar? Para aproveitar os momentos de relaxamento nas mesas ou nas redes do jardim e para degustar bons vinhos e gastronomia de primeira.
O que provar? O Spaghetti 5 Ervas ou o Risoto Caminhos de Pedra, feito com copa e vinho tinto.

8. Casa da Tecelagem

Por que visitar? Para ver um tear de 150 anos em pleno funcionamento e conhecer a história da tecelagem artesanal na Serra Gaúcha.
O que levar para a casa? Um cachecol de lã, uma manta de sofá, um trilho de mesa, um tapete…
Contato: (54) 3455-6393
Não há taxa de visitação.

9. Cantina Strapazzon

Por que visitar? Para aprender mais sobre o processo de elaboração dos vinhos, conhecer um parreiral centenário e visualizar o modo de vida dos primeiros imigrantes italianos em suas casas de pedra.
O que levar para a casa? Os vinhos e produtos coloniais fabricados na propriedade e em casas vizinhas dos Strapazzon.
Contato: (54) 3455-6321 e (54) 3455-6312
A taxa para visitação e degustação dos produtos é de R$ 5

10. Vinícola Salvati & Sirena

Por que visitar? Para provar o suco de uva e os vinhos finos feitos com as uvas peverella, goethe e barbera. Também há vinhos de castas tradicionais da Serra, como merlot e cabernet sauvignon. E para conhecer o Silvério Salvati, claro.
O que levar para a casa? Uma garrafa do branco elaborado com a uva peverella, que tem um aroma bastante frutado e uma sensação picante ao final da boca.
Contato: (54) 3455-6400 ou (54) 3455-6401
A taxa de visitação e degustação é de R$ 3 por pessoa.

11. Casa da Erva Mate

Por que visitar? Para ver de perto como é feito o chimarrão nosso de cada dia. É parada ótima para aquele período depois do almoço, em que nada ajuda mais na digestão do que um bom mate.
O que levar para a casa? A erva mate produzida artesanalmente ali mesmo, na Casa da Erva Mate.
Contato: (54) 3455-6427
A taxa de visitação e degustação é de R$ 2 por pessoa.

Leia mais
Vídeos recomendados
Comente

Hot no Donna