Multifacetada! Camila Pitanga estreia no elenco turnê musical cantando Maria Bethânia em Porto Alegre

Por Luciana Schmidt Alcover, Especial

Na noite deste domingo, caberá aos gaúchos ter a oportunidade de ver, pela primeira vez, Camila Pitanga soltar a voz como membro do elenco de uma turnê musical – no ano passado, a morena dividiu o palco do Theatro São Pedro com as cantoras Ceú, Emanuelle Araújo, Blubell e Alice Caymmi como convidada especial no projeto Caymmi em Quatro Cantos, em homenagem ao centenário de Dorival Caymmi. Agora, a atriz de 38 anos desembarca em Porto Alegre para o primeiro dos quatro shows do 26º Prêmio da Música Brasileira, que celebra os 50 anos de carreira da cantora Maria Bethânia. No espetáculo, Camila irá interpretar Âmbar, de Adriana Calcanhotto, e Gema, de Caetano Veloso, além de um texto de Fauzi Arap (1938 – 2013), um dos diretores teatrais que mais trabalhou com Bethânia.

— Acho que o encantamento que eu tenho por esse trabalho é o de poder me debruçar sobre a poética da Maria Bethânia. É emocionante mergulhar neste universo. Ela tem um caráter muito teatral, uma verve de atriz, fala poemas com uma acuidade e uma integridade excepcionais — enaltece Camila.

Outras entrevistas bacanas de Donna
:: Tainá Müller revela como mantém a beleza e a felicidade
:: Anne Hathaway mostra por que é uma das atrizes gente como a gente
:: Top gaúcha Carol Trentini revela o que há por trás do sucesso nas passarelas
:: Gal Costa revela-se uma mulher sem idade
:: Glória Menezes revela histórias que marcaram os seus 81 anos de vida

Fã de música, não hesitou um instante sequer ao ser convidada para participar da turnê por José Maurício Machline, idealizador do roteiro do show.

— Acho que uma atriz completa é uma atriz que canta, dança e realmente tem um entusiasmo pela música. Estou envolvidíssima nesse projeto com todo o meu amor — declara.

No palco, além de Camila e de Maria Bethânia, participam Arlindo Cruz, Chico César, João Bosco e Zélia Duncan:

— Tenho sorte de poder estar ao lado de pessoas tão lindas, tão maravilhosas, pessoas pelas quais eu tenho um respeito e uma admiração profunda.

camilapit1

 

Cantora 

Apesar de muitos não saberem, o flerte de Camila Pitanga com o microfone vem de longa data e, ao longo dos anos, a morena pôde demonstar um pouco desse talento em alguns trabalhos pontuais. Um dos mais comentados foi quando ela dividiu os holofotes com Roberto Carlos no especial de fim de ano da TV Globo, em 2007. Na época, ela estava grávida da filha Antonia, fruto do relacionamento com o ex-marido, o diretor de arte Cláudio Amaral Peixoto. Emocionada, fez um dueto com o Rei em homenagem à filha, cantando Como É Grande o Meu Amor Por Você. O resultado não poderia ter sido diferente: aplausos das cerca de nove mil pessoas que acompanhavam a gravação.

Show Roberto Carlos

Em 2014, Camila voltou a impressionar ao emprestar sua voz para a trilha sonora do filme de animação Uma História de Amor e Fúria, com a música Morada Boa, do Grupo 3 na Massa.

— Não fui eu que tive a ideia de participar, mas certamente meus anjinhos falaram alguma coisa no ouvido do Luiz Bolognesi (diretor), porque eu amo música — declarou ela na ocasião, quando a crítica se rendeu ao seu timbre suave e afinado, concedendo inúmeros elogios ao trabalho.

 

Atriz 

Conhecida pela sólida carreira na teledramaturgia, com fortes papéis também no cinema e no teatro, Camila não se cansa de aprimorar o talento herdado dos pais, os atores Antônio Pitanga e Vera Manhães. Seu primeiro trabalho foi com apenas seis anos, como figurante no filme Quilombo (1984), de Cacá Diegues. Na TV, estreou em 1993 na minissérie Sex Appeal, de Antônio Calmon, com a personagem Vilma, uma menina muito tímida que se apaixonava por um lutador de boxe e tinha uma promissora carreira de modelo. De lá pra cá, não parou mais de trabalhar e de ver a sua carreira em constante ascensão. Tanta dedicação à carreira trouxe, além de diversos prêmios, muitos fãs e um lugar de destaque entre os atores de sua geração.

00162580

Com José Mayer em Mulheres Apaixonadas, de 2003 

 

Modelo

A beleza e o carisma também são características marcantes da personalidade de Camila Pitanga. Fora dos holofotes, costuma despertar a curiosidade do público por tudo aquilo que cerca o seu universo. A evidência disso é que, durante o seu último trabalho na TV Globo, este ano, na pele de uma das protagonistas da novela Babilônia, Camila assumiu o ranking de celebridades da PR Newswire – ou seja, foi um dos nomes mais citados e comentados pelos jornais do eixo São Paulo e Rio de Janeiro. Não à toa tornou-se um dos principais rostos em peças publicitárias que circulam em todo o país. Já dentro da própria Globo, ela é motivo de uma enxurrada de telefonemas de fãs em busca de detalhes sobre os produtos usados no ar. Entre os pedidos, nem mesmo a cor do esmalte escapa do interesse do público feminino que a acompanha.

001dc5fb

Desfilando para Cori na SPFW 2007

 

Amores

Basta conversar com Camila durante alguns instantes para perceber a quantidade de amor que deposita em tudo o que faz. Multitalentosa, ela busca desenvolver com maestria cada um dos novos desafios que vão surgindo em sua vida. Mas se engana quem pensa que, com tantas atividades lotando a sua agenda de trabalho, o lado pessoal fica em segundo plano. A filha Antonia teve e terá sempre um lugar de destaque em sua rotina.

— É uma dádiva ser mãe da Antonia, e procuro ser uma mãe muito presente. Assim que a novela acabou procurei ficar ainda mais presente na rotina dela — salienta.

Mesmo discreta com a sua vida pessoal, Camila não esconde o bom momento que vive.

— Estou muito apaixonada! — entrega.

O responsável por fazer o coração da atriz bater ainda mais forte nos últimos meses é o ator Igor Angelkorte, com quem Camila trabalhou em Babilônia. Os dois viajaram recentemente para a Europa acompanhados de familiares. Durante a viagem, o casal publicou fotos de momentos de puro romantismo nas redes sociais. “Que o céu nos proteja!”, escreveu Camila ao legendar uma das imagens. Igor retribuiu: “Berlim. Ela”.

camilaeoboy

Cineasta

Encontrar Camila Pitanga em um set de filmagem não é raro acontecer. Ao longo de sua carreira, ela já participou de mais de uma dezena de produções, sendo que Sal de Prata (2005), longa do gaúcho Carlos Gerbase, foi rodado aqui mesmo, em Porto Alegre. Ao dar vida à personagem Cassandra, ela mostrou toda a sua versatilidade no papel de uma atriz talentosa que ainda não tinha tido a chance de brilhar.

No ano passado, no entanto, Camila foi vista em um lugar até então inusitado: atrás das câmeras. Junto com Beto Brant, dividiu a direção do documentário sobre seu pai, Antônio Pitanga, em uma narrativa que conta a trajetória do ator, traçando um paralelo com a história do cinema brasileiro. A ideia surgiu quando Brant e Camila trabalharam juntos em Eu Receberia as Piores Notícias dos seus Lindos Lábios (2011, foto abaixo), filme que garantiu à Camila o prêmio de Melhor Atriz no Festival do Rio. Já para 2016, o projeto é filmar Boas Maneiras, de Marco Dutra e Juliana Rojas.

007da528

 

Entrevista!

Donna – Com tantos talentos, como você se descreve?
Camila Pitanga – Eu me descrevo como uma mulher obstinada, sonhadora, que batalha e luta pelos seus desejos e que ama a vida! Sou uma pessoa feliz e cheia de desejos e ambições.

Donna – Quando você descobriu o dom de cantar?
Camila – Na verdade, eu entendo que sou uma artista. Enquanto ser artista, cantar e interpretar está na mesma família, na mesma seara. Não me sinto inaugurando um novo momento, porque acho que cantar faz parte do meu trabalho. Acho que uma atriz mais completa é uma atriz que canta, que dança e que realmente tem um entusiasmo pela música. Estou envolvidíssima nesse projeto. O Zé Maurício me deu essa oportunidade e eu estou abraçando com todo o meu amor.

Donna – Qual o desafio de cantar Maria Bethânia?
Camila – Mais do que o desafio, o encanto por esse trabalho é poder estar ao lado de pessoas tão lindas, tão maravilhosas, pessoas pelas quais eu tenho um respeito e uma admiração profunda. Acho que o encantamento que eu tenho por esse trabalho é o de poder me debruçar sobre a poética da Maria Bethânia. É uma discografia impressionante. A cada disco, é uma vida que se descortina. É emocionante mergulhar neste universo. Bethânia tem um caráter muito teatral, uma verve de atriz, fala poemas com uma acuidade e uma integridade excepcionais. É maravilhoso mergulhar neste universo tão rico. Isso alimenta a alma de qualquer ser humano e eu, como artista, estou me envolvendo com uma bagagem incrível.

Donna – Apesar de você vir de uma família de artistas e estar sempre na mídia, você costuma ser bem discreta com a sua vida pessoal. Os fãs, no entanto, são curiosos e torcem por você. Recentemente, você começou a namorar o ator Igor Angelkorte.
Camila – Eu sou de uma família de artistas, mas a minha vida não é uma novela. Eu realmente tenho o cuidado de me preservar, de manter minha vida pessoal em um lugar mais seguro, mais tranquilo, mais delicado. O que posso dizer é que estou muito feliz, estou namorando e estou muito apaixonada!

Família de atores: em 1982, com o pai e o irmão Rocco (no colo)

Família de atores: em 1982, com o pai e o irmão Rocco (no colo)

Donna – Você foi uma das protagonistas da novela Babilônia, e a rotina de gravação exigia muito trabalho. Qual foi a primeira coisa que você fez no seu tempo livre?
Camila – Logo que a novela acabou eu fiz um retiro, me recolhendo em casa. Fiz questão de ficar bem presente na rotina da Antonia, de levá-la e buscá-la na escola, me envolver nas atividades dela do dia a dia. Fiquei curtindo a rotina da minha casa, do meu ninho. Dois meses depois, fiz uma viagem e foi uma delícia! Viajei com o meu namorado, a minha comadre, minha enteada, que eu brinco que é a minha filha do coração, e meu afilhado Bento. Foi muito bom descobrir Barcelona juntos!

Donna – Qual foi o objetivo dessa viagem?
Camila – Existem viagens e viagens. O objetivo dessa viagem foi muito mais para eu conhecer as cidades que não conhecia, de ir ao teatro, de ir a exposições etc. Não foi para fazer compras. Foi uma viagem de aprendizado, para absorver novas culturas, novos paladares.

camilapit2

Donna – Você esteve na primeira fila do desfile da coleção de primavera verão 2016 da Dior, em Paris. Essa é uma das suas grifes prediletas?
Camila – Foi uma experiência incrível testemunhar um desfile de alta-costura! Eu realmente tive a sorte de ver uma coleção incrível do Raf Simons (estilista belga que anunciou sua saída após três anos e meio à frente da maison francesa), ele é um grande artista. Incrível ver aquela grande engrenagem. Foi um privilégio! Fiquei encantada com o desfile!

Donna – Como é o seu estilo? O que gosta de vestir quando não está trabalhando?
Camila – Depende. Meu estilo varia muito de temporada para temporada. Eu moro no Rio de Janeiro, e o Rio tem um despojamento de que eu gosto muito, fico à vontade, vou no que é confortável, mas adoro me arrumar. Há ocasiões em que coloco um salto alto, uma roupa mais produzida. No entanto, no meu dia a dia eu sou mais simples e mais clean. Eu não sou muito afetada no meu figurino, mas gosto de ter uma extravagância, uma fenda. Sou geminiana, vario muito, dependendo do meu humor, da ocasião, quase sou outra pessoa (risos).

Babilônia

Donna – Para muitas mulheres, chegar aos 38 anos já é motivo de preocupação. Você tem medo de envelhecer?
Camila – Não tenho medo de envelhecer. Acho que meus medos estão em outros lugares. Tenho medo de adoecer, de me faltar saúde. Entendo o envelhecimento como uma etapa da vida, uma etapa de maturidade, de sabedoria, de escolhas mais seguras, de um entendimento maior sobre si própria. Pelo menos eu tenho essa expectativa. Acho que a vida só vai melhorando, pelo menos não tenho o que reclamar da minha. Tenho bons amigos, uma família amorosa, e é isso que vale.

Donna – Quais são os seus cuidados de beleza? O que acha do uso do botox e das cirurgias estéticas?
Camila – Nunca usei botox e, a princípio, não faria uma cirurgia estética. Minha rotina atual é de usar protetor solar, hidratar (a pele), mas às vezes não sou tão disciplinada como gostaria. Lavo meu rosto, tonifico e coloco protetor solar todos os dias. Nada como ter uma grande dermatologista do seu lado, e eu tenho a Denise Barcellos, que é minha parceira, minha amiga. Transcendeu a relação médico-paciente. É fundamental ter uma pessoa de confiança.

Donna – Em Babilônia, você exibiu um corpo magro e saudável. Costuma praticar exercícios físicos e cuidar da alimentação?
Camila – Não sigo uma dieta específica. Já faz muito tempo que estabilizei meu peso. Eu relaxo. Não sou uma pessoa que controla o peso rigorosamente. Normalmente, quando vou fazer um trabalho, me preparo para aquilo. Mas, quando estou de férias, estou de férias. Fico mais tranquila, não faço atividades físicas com tanta regularidade, senão vira uma prisão. Mas eu conquistei, ao longo do tempo, um corpo saudável. Efeito sanfona é muito nocivo, o variar radicalmente de peso… Fiz há muitos anos uma reeducação alimentar e na minha casa prezo por uma comida saudável. Tenho a sorte de gostar de comer o que faz bem e de atividades físicas. A diferença é que quando estou trabalhando fico mais organizada, mais disciplinada.

camilababilonia

Donna – Como foi para você se tornar mãe?
Camila – É uma dádiva ser mãe da Antonia e da Maria Luiza (enteada). Me reeduco e me reconheço com elas. Meu pai me falava muito sobre isso quando eu era pequena, que ele aprendia muito comigo, mas agora que sou mãe entendo o valor dessas palavras. Eu não entendia quando eu era só filha.

Donna – Qual foi o seu maior aprendizado na maternidade?
Camila – É um aprendizado diário. Ele começa quando nasce o nosso filho, mas é algo que recomeça todos os dias, são novos desafios. O filho cresce e vai criando novas necessidades, novos caminhos para você educar. Não há uma coisa certa que funciona sempre, então acabo me descobrindo mãe e me renovando como mãe todo dia. Você precisa se reinventar para fazer aquele ser ter a melhor saúde, a melhor educação possível. E aceitar que você vai errar, que nem sempre você terá a mão e assumir isso com tranquilidade, com amor a você mesmo.

Donna – Quais são os seus próximos projetos de trabalho?
Camila – Vou fazer um longa-metragem no início de 2016. Estou empolgadíssima! Se chama Boas Maneiras, com Marco Dutra e Juliana Rojos. Certo e fechado é esse trabalho. O resto, deixa a vida me levar!

GALERIA: relembre momentos de Camila Pitanga

 

Turnê da 26ª edição do Prêmio da Música Brasileira  

A turnê da 26ª edição do Prêmio da Música Brasileira, patrocinado pelo Banco do Brasil e que celebra os 50 anos de carreira de Maria Bethânia, passará por quatro cidades brasileiras (Porto Alegre, Belo Horizonte, Brasília e Recife) em shows que vão reunir a própria Maria Bethânia e convidados. O roteiro, idealizado por José Maurício Machline, inclui somente canções eternizadas na voz da intérprete baiana, como Rosa dos Ventos, Reconvexo, Negue e Vida.

Data: 8 de novembro, domingo
Artistas: Arlindo Cruz, Chico César, João Bosco, Maria Bethânia, Zélia Duncan e Camila Pitanga.
Local: Auditório Araújo Vianna (Av. Osvaldo Aranha, 685 – Parque Farroupilha, Porto Alegre)
Horário: Às 20h. Abertura dos portões duas horas antes

Ingressos: Guichê Web guicheweb.com.br
Preços
• Plateia gold: R$ 250
• Plateia baixa central: R$ 220
• Plateia baixa lateral: R$ 200
• Plateia alta central: R$ 150
• Plateia alta lateral: R$ 120

 

* Fotos: Murilo Meirelles, Divulgação e Banco de Dados ZH

 

Leia mais
Vídeos recomendados
Comente

Hot no Donna