O Melhor Daqui: De moda a gastronomia, um passeio por lugares imperdíveis de Pelotas

Textos: Thamires Tancredi
Fotos: Mateus Bruxel

Há muito a descobrir no Estado em moda, cultura, beleza, gastronomia e lifestyle. A série O Melhor Daqui, que estreia nesta edição, convida você a fazer um roteiro nada óbvio por diferentes cidades gaúchas. A cada mês, teremos um novo destino para mostrar o que há de mais legal com curadoria de Donna. Começamos no Sul, com Pelotas, terra da Família Ramil e do encantador “merece” (no lugar do “de nada”). A cidade é muito mais do que capital do doce: por lá também respiram-se moda e história, a cultura de rua ganha cada vez mais espaço e, claro, come-se – e muito bem.

A repórter Thamires Tancredi foi conferir tudo isso de perto e contou ainda com uma anfitriã especial, a jornalista de moda Taís Barreto, autora do site Moda & Conteúdo. Aproveite o passeio por Pelotas e aguarde nossas próximas viagens.

Vídeo: Nossa embaixadora Taís Barreto sugere 4 passeios imperdíveis

Para vestir

Em uma cidade universitária e tradicional como Pelotas, não faltam formaturas, bailes de debutantes e casamentos para celebrar. Talvez isso explique a força da moda festa local, em que nomes consagrados como Beth Schneid e jovens talentos como Maurício Guidotti dividem espaço. Mas também há renovação: a moda autoral da Bentivi (na página 20) e também a curadoria do Reuse Brechó provam que Pelotas não para de revelar mentes criativas.

Atelier Guidotti

“Sou costureiro, e não estilista”, faz questão de frisar Maurício Guidotti. Aos 29 anos e ainda cursando a faculdade de Design de Moda, ele já vê o nome de seu ateliê estampado na etiqueta de vestidos para noivas, madrinhas, debutantes e convidadas de alguns dos eventos mais bacanas da cidade. Com um diferencial: Maurício tem se destacado, principalmente, pela moda festa pensada para mulheres plus size.

– Gosto de trabalhar com rendas e assimetria, e também aplicações e bordados. Gosto de quebrar proporções, principalmente por trabalhar com diferentes tamanhos de corpos – conta.

Hoje, o Atelier Guidotti tornou-se um dos novos – e mais comentados – nomes quando se fala em criações sob medida, o que aconteceu quase por acaso. Neto de costureira, Maurício chegou a cursar Administração, mas passava a aula inteira desenhando croquis. Entre um curso e outro de costura, trabalhou com nomes como Beth Schneid (que você encontra abaixo). Em suas primeiras criações, flertou com a alfaiataria e a moda genderless, até que uma cliente especial, recorda, lhe pediu para criar o vestido para a formatura da filha. Nunca mais parou.

– Minha avó dizia que a costura é um ritual em que você cria um vínculo com a cliente – afirma. – Construo a roupa no corpo da pessoa, e ela participa do processo criativo. Meu trabalho é um ritual de costura.

• Avenida Ferreira Viana, 137A
• Telefone: (53) 98141-7222
• Atendimento com hora marcada
@atelierguidotti

mauricioguidotti

 

Três Gurias Atelier

Foi no final da faculdade que Carolina Carpena Ramos, Juliana Domingues Villela (respectivamente, na foto abaixo) e Gabriela Bosco Lugris criaram seu primeiro vestido. Logo o trabalho do trio de estilistas se espalhou pela cidade – e mais e mais gurias chegavam ao ateliê improvisado na sala em que funcionava o consultório da mãe de Carol. De peças mais casuais, as Três Gurias acabaram, pouco a pouco, descobrindo a paixão pela moda festa. Primeiro, vieram os vestidos para debutantes. Logo passaram a assinar criações para madrinhas, formandas e, mais recentemente, noivas. Era o que faltava para mudar de vez a cara da loja própria: deixaram o ambiente colorido de lado para adotar um espaço mais clean e minimalista, que traz a sensação de tranquilidade e leveza que toda noiva precisa.

– Quando a cliente nos procura, ela quer exatamente o que a gente faz – explica Juliana. – Nos procuram para momentos únicos. Lidamos com os sonhos delas.

3gurias2

Hoje, as Gurias planejam até a criação de um e-commerce – passo ousado para quem trabalha com moda festa, mas que, no caso delas, tem dado supercerto. Já enviaram pelos Correios vestidos para Brasília, Rio de Janeiro, São Paulo… Até uma noiva de Minas Gerais se encantou pelo trabalho do trio, que leva a pegada artesanal no DNA. O corpete repleto de bordados que se desdobra em saia com caimento impecável virou marca da Três Gurias.

– Quem vê nosso bordado em uma festa sabe que é daqui – diz Carolina. – Não temos uma coleção engessada. É tudo artesanal, feito à mão.

• Rua Voluntários da Pátria, 763
• Telefones: (53) 3027-3393 ou (53) 98428-4185
@3gurias

3gurias1

Atelier Beth Schneid

Há quase quatro décadas, Beth Schneid vê seu nome se confundir com a moda de Pelotas. Suas criações primorosas vestem noivas, madrinhas e formandas de todas as idades e todos os estilos.

– Sempre gostei de peças diferentes, mas que vão para o lado chique e moderno. A roupa precisa passar uma imagem atual e fashion – explica. – Nem gosto quando dizem: “Aquela roupa é da Beth”. A roupa é de quem veste.

bethschneid2

Para entender exatamente quem é e do que gosta sua cliente, Beth faz questão de conhecer a personalidade e o estilo de quem vai ao seu ateliê. Para a estilista, é justamente a personalização que faz todo o processo da criação sob medida resultar em um vestido único, que traduza originalidade em um momento especial. Talvez isso explique tantas clientes memoráveis em sua trajetória, como a noiva que veio da Austrália só para experimentar o vestido desenhado por Beth. Ou a mineira que se apaixonou por um véu que viu no Instagram da marca e, quando deparou com as criações expostas no ateliê, implorou para que a estilista costurasse também o vestido para o casamento na semana seguinte. Em três dias, ela embarcava de volta para Minas com o look dos sonhos na bagagem, e a gratidão eterna à habilidade e ao bom gosto de Beth Schneid.

– O acabamento, a sofisticação e os ricos detalhes fazem a diferença – finaliza.

• Rua Antônio Joaquim Dias, 191
• Telefone: (53) 3228-6551
@bethschneid

bethschneid

Reuse Brechó

Você já ouviu falar da cidade mineira de Dona Eusébia? O município de pouco mais de 6 mil habitantes é apenas um dos lugares do Brasil que recebeu uma encomenda do Reuse Brechó. Mais do que vender desapegos pela internet, as advogadas Lúcia Cavada Malcon e Mariele Ricachenevsky Scholl (respectivamente, na foto) investem na curadoria das peças que estão à venda no site – como os jeans e as jaquetas da vez, selecionados a dedo. Tudo começou em 2016, quando a dupla, apaixonada por moda, percebeu que era hora de abrir espaço no próprio armário.

– Começou como uma brincadeira e deu certo – recorda Mariele. – É incrível pegar peças que alguém não quis mais e mostrar para as pessoas que aquilo pode ser o que está todo mundo querendo. É um brechó, mas também é uma marca. Tudo ao mesmo tempo.

reuse2

Além de peças sob consignação, a dupla viaja por aí para garantir os melhores achados. Já estiveram em Paris, Miami e Los Angeles – é de lá, aliás, uma parka militar usada na Guerra do Vietnã que causou furor entre as clientes. Vez ou outra, as gurias também promovem eventos para vender os desapegos: o primeiro foi tão sucesso que rendeu fila de mais de uma hora e meia de espera. Para saber quando será o próximo, a dica é ficar ligada no Instagram das gurias – que, aliás, é uma superinspiração para quem curte moda.

• Galeria Malcon, na Rua Quinze de Novembro, 667, sala 411
• Telefone: (53) 98112-1407
• Atendimento com hora marcada
@reusebrecho

reuse

 

Para comer e beber bem

Não há dúvidas: para além das delícias açucaradas, na Capital do Doce é fácil comer bem. Mesmo. De locais para lá de tradicionais, como o consagrado Chu – que dispensa apresentações – e o Café Aquários, a novidades bem-vindas como o Madalena Cocktail Bar, a cidade está repleta de opções para quem sabe que também se conhece uma cidade pelo paladar

Doceria Márcia Aquino

Quem é apaixonada por doçuras sabe bem: é missão praticamente impossível passar por Pelotas sem provar uma das delícias tão típicas da cidade. Com mais de 20 anos de história, uma das docerias mais tradicionais – e recomendadas! – leva o nome de sua fundadora, Márcia Aquino. A paixão pelos doces começou na adolescência e logo se tranformou em negócio. Em 1995, Márcia abriu a primeira das suas três lojas na Avenida Bento Gonçalves. Hoje comemora, ao lado do sócio Marcelo Curi Hallal, o sucesso do mais novo estabelecimento, inaugurado em outubro. Em um casarão histórico que pertenceu ao político Gonçalves Chaves no início do século 19, a nova doceria se diferencia por oferecer no cardápio drinks e vinhos, além de opções como bruschettas e omeletes. Mas a maioria não sai sem provar uma das tortas que consagraram o nome de Márcia, explica ela:

– O que mais sai é o quindim, o bombom de morango e o ninho. Entre as tortas, os destaques são a Choco Morango e a de Nozes.

marcia2

A combinação perfeita? Um doce de ovos com vinho do porto, diz Marcelo. Para os fãs de café, o tradicional expresso com uma das tortinhas, em porção individual – que muitos, aliás, costumam levar para casa.

Avenida Bento Gonçalves, 3.275,
Rua Quinze de Novembro, 541 e
Rua Gonçalves Chaves, 768
• (53) 3222-7640
@marciaaquinodoceria

marciaaquino2

 

Café Aquários

É na esquina das ruas Quinze de Novembro e Sete de Setembro, bem próximo ao chafariz d’As Três Meninas, que fica o mais tradicional ponto de encontro da cidade. Através das paredes envidraçadas enxergamos os “peixinhos do Aquários”, como são conhecidos os frequentadores da cafeteria que virou símbolo de Pelotas. Nos balcões ou nas mesinhas dispostas em dois ambientes, aglomeram-se tipos dos mais diversos – do senhor que passa três vezes por dia aos “forasteiros” que chegam para visitar. Até os cantores Gilberto Gil e Martinho da Vila já estiveram lá. Não à toa, fizemos questão de incluir o Aquários na nossa lista: é quase que uma imersão para conhecer os pelotenses de raiz.

aquarios2

Do cafezinho passado na hora – acompanhado, claro, de um docinho como o quindim ou o
bem-casado – às diversas opções de lanches, o cardápio é servido durante o dia inteiro, das 7h às 21h. Desde 1970, funciona com o nome Aquários. Ao longo dos anos, coleciona histórias: já foi cenário até para pedidos de casamento. Quer mais? Aparece, inclusive, na letra da canção Pelotas, da dupla Kleiton & Kledir.

• Rua Quinze de Novembro, 602, no Centro
• (53) 3222-6544
cafeaquarios.com

aquarios1

 

Café 35

Uma das marcas mais tradicionais de Pelotas, o Café 35 virou sinônimo de renovação com mais de um século de história. Hoje, conta também com uma casa própria, quase que um santuário para os apaixonados por café, onde se encontram desde modernas cafeteiras e acessórios até, claro, variedades especiais do 35 para comprar e degustar em casa.

– É um universo do café – explica Eduardo Schneider, proprietário da cafeteria. – Lá, nossas baristas ensinam como preparar o café em casa. Oferecemos cursos de barista. E há também um rodízio semanal de cafés que estão sendo extraídos no cardápio, do especial ao gourmet.

cafe352

A dica é provar o Café 35 Especial enquanto aprecia o décor para lá de charmoso do local: é impossível não se encantar com o lustre de xícaras, por exemplo. Na saída, não se esqueça de levar um pacote do 35 – uma sugestão da casa é o Especial Tupi Roxo.

• Avenida República do Líbano, 286
• (53) 3028-3535
fb.com/meucafe35

cafe35

 

Bistrô Pelotense

Por quase duas décadas, os moradores da cidade se deliciaram com os crepes franceses da Crêperie Bistro – que fechou as portas para dar lugar ao Bistrô Pelotense. Já no nome, o estabelecimento revela seu propósito: priorizar a culinária gaúcha, com ingredientes locais de qualidade. Para deixar a casa ainda mais a cara de Pelotas, durante nossa visita deparamos com ninguém menos do que o músico Vitor Ramil sentado em uma das charmosas mesas do local.

bistropelotense1

O Bistrô Pelotense funciona no almoço com bufê de pratos quentes e saladas. À noite, o cardápio inclui o tradicional bife ancho, servido com acompanhamentos que mudam diariamente – e podem ser escolhidos pelo cliente –, como batata inglesa e legumes assados no forno à lenha. Os crepes também têm lugar no menu: um dos mais pedidos, conta o gerente da casa, Maicon Dias Bastos, é o recheado com filé, cebola caramelizada e gorgonzola. Pães, geleias e até os sorvetes artesanais são feitos na própria casa, sob o comando do chef Márcio Ávila. Para além do cardápio, preste atenção também no décor, que mistura elementos contemporâneos com garimpos de peças antigas.

• Rua Rafael Pinto Bandeira, 2.120
• Telefone: (53) 3229-2029
@bistropelotense

bistropelotense2

 

Madalena Cocktail Bar

É quase impossível não entoar mentalmente os primeiros versos de Madalena, canção que ficou famosa na voz de Elis Regina, ao passar pelo novo lugar queridinho da noite de Pelotas. Inaugurado há pouco mais de um mês, o Madalena Cocktail Bar se propõe a trazer para a cidade um espaço específico para quem ama drinks. Mas com um diferencial: além do nome, o “Mada” também reflete a força feminina do staff à carta de bebidas. Da barwoman às atendentes, apenas mulheres trabalham no local. No cardápio, mais uma (ótima) surpresa: além dos drinks “Clássicos” e os “Não Tão Clássicos Assim”, como o tradicional Mojito e o hypado Moscow Mule, opções autorais levam nomes de mulheres, como Hebe, Rogéria, Frida e Lorelai, em referência à personagem da série Gilmore Girls.

– Sempre tivemos uma preocupação com valores. Queríamos que o bar tivesse a ver com o feminino. Não é uma regra, mas uma preferência – conta Milena Lopes, uma das sócias da casa (ao lado da publicitária Elisa Gerber e do biólogo Fernando Luz).

madalenacocktailbar2

Além dos drinks – e do décor que rende ótimas fotos para o Instagram –, o cardápio de comidinhas também tem chamado a atenção dos frequentadores. O prato mais pedido é o Bolovo, versão do bolo de carne com recheio, claro, de ovo cozinho, e uma pitada de chimichurri.

• Rua Dom Pedro II, 706
• Telefone: (53) 3303-4593
@bebamada.bar

madalenacocktailbar1

 

Madre Mia

“Nós somos um restoarte”, avisa, já na chegada, o gerente Pingo. Basta olhar as paredes de um dos lugares mais bacanas de Pelotas para entender: todo o ambiente é decorado com trabalhos de artistas, que ficam à venda para quem passar por lá. Nesta segunda, por exemplo, será inaugurada mais uma exposição coletiva, que inclui nomes como Sarah Kaminski, Grazi Fonseca e Jeff Munchow. A união da gastronomia com a arte transformou o restaurante em um espaço cultural, com direito a saraus e pocket shows. Tanto no almoço quanto no jantar, a cozinha do “Madre” é uma fusão latina.

– Pegamos um taco, prato mexicano, e colocamos uma carne uruguaia com ingredientes brasileiros. Gostamos de fazer essa mescla latina – explica Pingo.

madremia2

Ao meio-dia, o sistema é de bufê, com opções que mudam ao longo da semana – enquanto, à noite, o Madre Mia funciona com o à la carte. Os hambúrgueres estão entre os pratos mais pedidos, mas há opções como as tábuas elaboradas e os tacos. Para beber, escolha uma das 16 opções de chopes artesanais.

• Rua Santa Cruz, 2200
• Telefone: (53) 3303-4075
@fusaolatina

madremia1

 

 

Para curtir a cidade

Dos grafites que dominam as ruas e contrastam com os casarões históricos às paisagens naturais que encantam o olhar – e vão além do Laranjal, cenário da nossa capa –, em Pelotas se respira arte e beleza. E também cultura: nomes como o da escritora feminista Angélica Freitas são destaque entre os artistas locais, e ultrapassam as fronteiras da cidade.

Pôr do sol no Recanto de Portugal

No caminho que leva do Centro ao Laranjal, em um lugar com a entrada quase escondida, fica um dos pontos preferidos dos pelotenses para curtir o pôr do sol. Aos finais da tarde, os locais se aprochegam munidos de chimarrão para aproveitar a vista privilegiada do Recanto, às margens do Arroio Pelotas.

recanto1

 

Tarde na Praça Coronel Pedro Osório

Há alguns anos, a Praça Coronel Pedro Osório, a principal da área central de Pelotas, era quase um atalho entre um lado e outro da rua. Mas, de uns anos para cá, tornou-se um verdadeiro ponto de convivência para os pelotenses. Nos finais de semana, virou hábito estender uma toalha no gramado em um piquenique com os amigos, ou aproveitar a própria companhia para ler um livro – tipo a relação dos porto-alegrenses com a Redenção. Ao redor da praça, uma paisagem que impressiona: os belos prédios que ajudam a contar a história da cidade, como o Theatro Sete de Abril, o Mercado Público e outros casarões antigos.

pracacoronelosorio

 

Os poemas de Angélica Freitas

O nome do mais conhecido livro de Angélica de Freitas reflete a essência da obra da escritora: Um Útero é do Tamanho de um Punho, de 2012. Quando os debates sobre gênero e as questões políticas sobre ser mulher ainda não estavam tão em pauta quanto hoje, ela lançava a coletânea com 36 poemas, divididos em sete partes, como “A Mulher É uma Construção”. No ano passado, a obra ganhou uma celebrada reedição pela Companhia das Letras. Pelotense de nascimento, Angélica uniu seus versos à música de Vitor Ramil em canções como Stradivarius, do álbum Campos Neutrais, de 2017.

angelica

 

Zero53

Ao circular pelas ruas de Pelotas – e, claro, pelo Porto –, três assinaturas se destacam nos grafites que colorem a cidade: Gordo, Rnem e Guinr. É justamente esse trio que está à frente de um dos espaços mais inovadores da cidade, o Zero53. Misto de estúdio de tatuagem com ateliê visual e de moda, o local virou referência para além das fronteiras delimitadas pelo prefixo “053”, pertencente ao município – e que batizou o lugar. Tudo começou com a parceria de Rafael Vicentini (o Rnem), um dos precursores do grafite na cidade, com Fernando Villar Muswieck (o Gordo). Há pouco mais de um ano, eles se uniram para dar início ao Zero53. Recentemente, o time ganhou reforço: o artista visual Guilherme Nunes da Rosa, o Guinr, somou-se à turma, que ainda conta com a estilista Amanda Zaffalon e o tatuador Lucas Vicentini.

– Nossa ideia era ter uma casa da arte – explica Gordo. – Queríamos juntar várias experiências em uma casa só. Além dos ateliês, também queremos fazer eventos, oficinas. A casa está aberta para tudo o que tem a ver com arte.

Acima, Guinr e Amanda. Da esquerda para a direita, Rnem, Gordo e Mano

Acima, Guinr e Amanda. Da esquerda para a direita, Rnem, Gordo e Mano

Enquanto Guinr – que já grafitou o quarto da influencer Maju Trindade – dedica-se ao trabalho que envolve também design e branding, Gordo investe em quadros e grafites sob encomenda. Grafiteiro das antigas, Rnem e o irmão Lucas, o Mano, agora focam energias no estúdio de tattoo. Já Amanda se dedica a planejar todos os detalhes da grife que deve lançar.

• Rua Major Cícero de Góes Monteiro, 358
• (53) 3029-1877
@zerocincotres

zero532

 

Dicas da Embaixadora

A jornalista Taís Barreto foi escolhida nossa Embaixadora Donna de Pelotas por um gosto em comum: assim como nós, ela é apaixonada por moda. Além de mostrar o seu olhar sobre o mundo fashion no site Moda & Conteúdo, também é superligada em tudo o que rola na cena local. Como boa pelotense, Taís faz questão de mostrar seu amor pela cidade – o nome da agência de conteúdo da qual é sócia, a 7DOSETE, é uma alusão ao aniversário do município.

Qual a melhor parte de morar em Pelotas para você, Taís?
O mais legal é que a gente tem uma cidade que oferece opções tanto em estudo quanto em lazer. Mantém um ar de proximidade entre as pessoas, sabe? Além de poder me locomover rápido. Vejo isso como qualidade de vida. É a minha cidade por poder viver aqui de uma forma integral.

taisnowparqueuna

 

Now! Parque Una

Ambiente charmoso e aconchegante, perfeito para bater papo com os amigos ou até mesmo passar a tarde trabalhando. Os doces são incríveis, recomendo experimentar o bolo de churros

• Avenida Bento Gonçalves, 1048. Parque Una
• Telefone: (53) 3305-7701
@nowgaleria

nowparqueuna

 

Kaká Lima

Pelotas é conhecida por ter muitas festas em grande estilo. Quem é de fora e vem para algum evento especial tem que conhecer o trabalho da beauty artist Kaká Lima – é impecável! A make que uso nas fotos (inclusive a de capa!) foi, claro, assinada por ela.

• (53) 98411-7322
@kakalima.makeup

Museu da Baronesa

Importante acervo que retrata a época em que Pelotas viveu o apogeu das charqueadas. Preserva o aspecto de residência com mobílias, objetos, roupas e diversas memórias do final do século 19 e início do século 20. Vale a visita!

• Avenida Domingos de Almeida, 1490
• Telefone: (53) 3228-4606
museudabaronesa.com.br

baro

 

Bem Ti Vi Store

Para a foto de capa, usei uma calça desta marca pelotense superbacana. As coleções têm um estilo urbano, que valoriza o conforto. O resultado são peças com design diferenciado e muita identidade. Quem curte moda vai adorar!

• Rua Voluntários da Pátria, 955
• Telefone: (53) 3307-5528
@bemtivistore

bentivi

Leia mais
Comente

Hot no Donna