Pelos olhos dos pets: nova mania acopla GoPro em animais para tirar fotos

*The New York Times Sevs | Fotos: Tony Cenicola, NYTNS

Foi em 2007 que Juergen Perthold, engenheiro de Anderson, na Carolina do Sul (EUA), amarrou uma pequena câmera feita por ele mesmo à coleira de seu gato, Mr. Lee. Quando as imagens que Mr. Lee gravou enquanto passeava pelo bairro foram colocadas na internet, viraram um sucesso. Mr. Lee recebeu a atenção da mídia internacional e se tornou a estrela de um documentário, CatCam: The Movie, que percorreu os festivais em 2012 e até ganhou alguns prêmios.

Desde então, Perthold refinou sua microcâmera, criada para gravar filmes ou tirar fotografias a intervalos programáveis, e já vendeu quase 5 mil unidades a donos de pets de 35 países, muitos dos quais enviam as imagens de volta a Perthold, que as exibe em seu site. Afinal, Mr. Lee não é o único fotógrafo animal, e sua CatCam não é a única máquina fotográfica feita para os pets.

+ Pets na revista Donna
:: Confira os posts do blog AnimalPrint
:: InstaDogs: seis perfis imperdíveis para quem ama cachorro

A GoPro, fabricante de câmeras que ficou famosa nas mãos de surfistas e outros atletas que utilizam suas minicâmeras à prova d’água, acaba de colocar uma versão para pets no mercado: a Fetch, uma coleira com câmera para cães – durante anos, os donos de animais já vinham colocando as câmeras da empresa, conhecidas como Heros, nas coleiras de seus bichos de estimação.

À medida que câmeras digitais programáveis se tornam menores e mais baratas, o universo do “petjornalismo” fotográfico cresceu consideravelmente, a exemplo do mercado pet norte-americano como um todo: apenas no ano passado, foram gastos US$ 60 bilhões com animais de estimação nos Estados Unidos. Cientistas de todo o mundo passaram a utilizar essas tecnologias para saber mais a respeito dos hábitos de diversos tipos de animais. As obras de Leo, um gato de Yellowknife, no Canadá, foram transformadas em pôsteres. Cooper, de Seattle, apresentou suas obras em uma galeria, e os resultados foram publicados em um livro.

Este mês, o livro PetCam: The World Through the Lens of Our Four-Legged Friends (PetCam: O mundo pelas lentes de nossos amigos de quatro patas, em tradução literal), do fotógrafo Chris Keeney, foi publicado pela Princeton Architectural Press, tornando-se provavelmente a primeira coletânea de fotos tiradas por animais a ser editada por uma editora famosa, exibindo as obras de 20 animais, incluindo uma vaca e uma galinha. Keeney não tem dúvidas de que esse seja um gênero emergente. Fred, seu cachorro misto de chihuahua e terrier, já tem uma conta no Instagram, graças à filha de Keeney.

– PetCam será o termo que descreverá essa nova tendência – garante. – As pessoas são malucas por seus pets, e essa atividade vai estreitar ainda mais seus laços, porque não deixa de ser uma colaboração entre humanos e animais.

Edição, edição, edição

Chris Keeney, o autor de PetCam, afirmou que sua gata, Alice, desapareceu logo depois de ele ter prendido a câmera em sua coleira, reaparecendo triunfante algumas horas depois – sem a câmera. Ele acabou encontrando a máquina sob o deque de sua casa, e “a bateria havia acabado porque Alice tirou 2 mil fotos da parte de baixo do deque antes de conseguir arrancar a câmera do pescoço”.

— Eu não colocaria a câmera em torno do pescoço de um animal que não esteja acostumado a usar coleira — aconselhou.

A agente literária Diana Oswald pendurou uma GoPro na coleira de seu cão Harvey, um minischnauzer, e o pôs para correr na praia. Que tipo de obra Diana acredita estar produzindo? Fotojornalismo, definitivamente, afirmou, “como um colaborador da National Geographic”.

Uma das coisas que é preciso saber a respeito da fotografia animal é que a edição é uma parte significativa da empreitada. Em média, os animais tiram fotos durante uma hora, o que significa que é preciso conferir milhares de imagens para tirar algumas poucas interessantes. Keeney, por sua vez, afirmou que passou semanas editando seu livro.

— Depois de um tempo, fiquei exausto. Não aguentava mais – admitiu.

Orgulhoso, o minischnauzer Harvey exibe a câmera digital programável pendurada em sua coleira: acima, uma das imagens captadas por ele durante corrida pela praia

Leia mais
Vídeos recomendados
Comente

Hot no Donna