Perfume brasileiro é o único a utilizar álcool do vinho em sua fórmula

Sucesso há 10 anos no mercado, Malbec, d'O Boticário, tem inspiração e origem chilena

*Por Melina Gallo
Santiago, Chile

Com faro para os negócios e para as fragrâncias, Miguel Krigsner é responsável por criações que não apenas fazem parte, mas contam a história da perfumaria do país. Mas uma das maiores sacadas do fundador do grupo O Boticário, um dos maiores no setor de beleza no Brasil, surgiu por acaso durante um passeio por uma vinícola. Por acaso, mas não sem querer.

Malbec se mantém há 10 anos no mercado | Divulgação, O Boticário

De férias com a família no Chile, em 2003, o empresário foi convidado por um dos funcionários da vinícola a conhecer as caves onde eram armazenadas as barricas de carvalho nas quais o vinho era maturado. Levado pela curiosidade, aceitou o convite na hora. Ao entrar naquele ambiente escuro, sem janelas, com pé direito baixo e repleto de barricas de carvalho, Krigsner ficou encantado com a riqueza olfativa que o lugar emanava, uma mistura de madeira e vinho, com sua infinidade de aromas que evaporavam das barricas de carvalho e tomavam conta do ambiente. Imediatamente, o empresário teve a ideia de criar uma fragrância masculina que proporcionasse a mesma sensação forte e marcante que ele próprio sentiu ao visitar aquele lugar. No ano seguinte, o perfume Malbec já era lançado como o primeiro (e ainda hoje único) no mundo a utilizar álcool vínico em sua fórmula.

Macerado em tanques de carvalho francês, o álcool vínico confere notas amadeiradas à fragrância masculina | Divulgação, O Boticário

Apesar de rápido, o processo de criação da fragrância amadeirada foi bastante trabalhoso. Basicamente, realizou-se em duas etapas. Para captar e reproduzir aquela atmosfera sentida por Krigsner nas caves chilenas, foi feito um processo chamado “Head Space”, que capta o espectro de aromas do ambiente analisado. Somente nesta análise foram captados mais de 140 ingredientes, matérias-primas novas, desconhecidas dos pesquisadores e perfumistas, muitas delas ainda em estudo. Mas o grande diferencial de o todo o processo foi a utilização do álcool vínico, obtido da fermentação da uva, no lugar do álcool etílico, comumente usado na indústria de cosméticos. O Boticário patenteou o uso do álcool vínico, obtido pela destilação do vinho e macerado em tanques de carvalho francês, para o desenvolvimento de produtos cosméticos, sendo a linha Malbec a única no mundo produzida com a mesma tecnologia de produção dos melhores vinhos. Esse é o grande diferencial e o que dá as notas amadeiradas à fragrância.

Produção do Malbec, de O Boticário | Divulgação, O Boticário

Ao longo desses 10 anos nas prateleiras, a linha Malbec se reinventou em versões especiais. Assim como no mundo dos vinhos, ganhou edições comemorativas, numeradas individualmente, com quatro e oito anos de maturação em barricas de carvalho francês para realçar as notas amadeiradas, variações e misturas de uvas, Malbec e Nebbiolo, e a união de matérias primas como o cedro e o carvalho que pode ser apreciado na fragrância mais encorpada, Malbec Supremo, lançada este ano especialmente para comemorar os 10 anos de inovação da linha de perfumaria.

:: Leia mais:
:: Tipo Mia Wallace: Urban Decay lança linha de maquiagem inspirada em “Pulp Fiction”
:: Novos tons! A linha de makes do estilista Pedro Lourenço para a MAC
:: Make gótico: os lançamentos assinados por Lorde, Osbournes e Malévola

Início com uma mãozinha do patrão

Toda a história tem um começo, e a de O Boticário tem origem em 1975, quando o fundador Miguel Krigsner, apesar de não ter se tornado médico como queria o pai e como tantas vezes ele mesmo desejou durante os vários vestibulares prestados para medicina, enfim formou-se em Farmácia e Bioquímica pela Universidade Federal do Paraná. Em 1977, ele abriu uma pequena farmácia de manipulação na Rua Saldanha Marinho, no centro histórico de Curitiba. Hoje, a pequena loja que manipulava produtos para cabelo, cremes e desodorantes tornou-se a empresa com a maior rede de franquias espalhadas pelo Brasil, mais de 3.690 lojas, e a maior do mundo em perfumaria e cosméticos.

Além dos produtos manipulados receitados pelos médicos dermatologistas, a pequena farmácia começou a produzir cosméticos, perfumes e a expor as novidades em sua vitrine. A qualidade dos produtos fez com que a propaganda de boca em boca aumentasse as vendas. Mas o grande empurrão que a pequena empresa precisava veio de uma figura inusitada e, assim como Krigsner, um grande empreendedor: Silvio Santos.

Miguel Krigsner identificou potencial perfumista em vinícola | Foto: Melina Gallo

Na época, o comunicador e dono do SBT havia comprado uma grande construção que servia como depósito de frascos para perfumaria. Para desocupar o prédio, Santos colocou à venda todo o estoque que estava atrapalhando a reforma. Krigsner resolveu comprar alguns vidros para armazenar seus perfumes – na época, era difícil conseguir embalagens para armazenar fragrâncias sem a perda e evaporação do produto. Pensando em sua pequena produção, manifestou o desejo de ficar com alguns frascos, por volta de 300 unidades. Mas o negócio era ou tudo, ou nada.

Silvio Santos queria se livrar de todos aqueles pequenos vidrinhos, que passavam da casa das 3 mil unidades, de uma só vez. Quando o “Patrão” fez um bom preço pelo lote e ainda parcelou a compra de todo o estoque para o farmacêutico, , Krigsner não pensou duas vezes. Só restou à pequena farmácia de manipulação aumentar a produção, já que as embalagens eram muitas e as parcelas começariam a vencer. Os perfumes foram um sucesso e logo retornaram todo o investimento feito nos frascos – abrindo caminho para a construção de um dos marcos na indústria da beleza brasileira.

*A reportagem de Donna viajou a convite de O Boticário

Leia mais
Vídeos recomendados
Comente

Hot no Donna