5 dicas para ensinar seu filho a comer bem

Foto: Pexels
Foto: Pexels

Incentivar os filhos a comer bem e formar o paladar exige empenho e criatividade. Existem várias orientações que ajudam nesse período de descobertas da criança. Camila Verdeja, do site Gourmet Jr, dá algumas dicas para criar o paladar dos pequenos neste processo de introdução alimentar.

1. Diversificar o preparo das papinhas

Camila sugere que os ingredientes sejam variados na hora de preparar a comida do bebê.

– Papinhas feitas com legumes cozidos no vapor são, sem dúvida, a opção mais saudável. Mas se assarmos esses mesmos ingredientes com um fiozinho de azeite, o sabor vai ser bem diferente e a textura também – sugere.

Ela ainda dá a dica de cozinhar com pouca água nos dias corridos, o que facilita o preparo. O alimento fica ainda mais gostoso se substituir a água por caldo de carne, frango ou legumes congelados, ou, até mesmo, cozinhar os ingredientes em suco de laranja.

2. Utilizar os mesmos ingredientes dos pratos dos adultos para o preparo das papinhas

A utilização dos mesmos ingredientes facilita o preparo do alimento, dá uns minutinhos a mais no dia a dia e os gastos nas compras são menores. Além disto, há menos desperdício e é possível fortalecer os hábitos saudáveis na família.

3. Explorar diferentes texturas, cores e sabores

O mais importante na formação do paladar das crianças é variar no sabor, textura e ingrediente. Isso pode, em um primeiro momento, ser sinônimo de mais trabalho, mas em longo prazo os resultados são animadores.

– É bom caprichar em diferentes sabores, com temperos frescos, oferecendo desde uma sopinha rala até pedacinhos de legumes cozidos para os bebês comerem com as mãos. É preciso haver equilíbrio na oferta dos alimentos, sem priorizar nenhuma textura, sabor ou cor, mas sim um pouquinho de cada um.

Foto: Pixabay

Foto: Pixabay

4. Apresentar os alimentos para os bebês

Uma dica de Camila é contar para a criança todos os ingredientes que você coloca na comida, desde bebê.

– Visitas às feiras e aos hortifrútis podem e devem ser feitas com as crianças desde pequenas. Brincar de cozinhar, deixar que elas explorem a cozinha (com supervisão, é claro), cantar musiquinhas e contar histórias, mostrar livros de receitas, decorar os pratinhos pode ajudar e muito.

5. Deixar o bebê “brincar com a comida”

Muitos especialistas em alimentação infantil não diferenciam a faixa etária na hora de sugerir a postura mais adequada à mesa. Muitos não recomendam brincadeiras na hora das refeições e sugerem que as crianças devam focar na comida por pelo menos 20 minutos. Ela sugere que de qualquer maneira por os bebês aprenderem brincando, apresentar os alimentos dessa maneira pode ser uma boa ideia.

Leia mais:
:: Má alimentação e estresse causam o avanço da gastrite infantil
:: Na lancheira! 6 alimentos que não podem faltar na alimentação das crianças
:: Nutricionista fala sobre alimentação infantil e dá dicas para os pais

Leia mais
Comente

Hot no Donna