Armani anuncia o fim do uso de pele animal em suas marcas

Na manhã de hoje, os grupos ativistas que lutam pelos direitos dos animais tiveram o que comemorar. O Grupo Armani, responsável por todas a linhas e lojas da grife italiana, anunciou o fim do uso de todo tipo de pele animal em suas marcas.

:: Giorgio Armani afirma que “gays não deveriam se vestir como homossexuais”
:: Em parceria com a Moschino, Barbie coloca menino pela primeira vez em comercial

Prevista para entrar em prática a partir das coleções de inverno 2017, que foram desfiladas nas semanas de moda de Milão e Paris, a medida foi determinada pelo próprio Giorgio Armani, que declarou:

“É com muito prazer que anuncio que o Grupo Armani estabeleceu um firme comprometimento em abolir o uso de pele animal em nossas coleções. O progresso tecnológico dos últimos anos nos permite ter uma série de alternativas à nossa disposição, todas excluindo práticas cruéis e desnecessárias contra animais. Minha empresa está dando um passo enorme, que reflete nossa crescente atenção aos problemas críticos do meio ambiente e dos animais”.

A batalha entre organizações de defesa dos animais e grandes marcas como a Armani não é de hoje. Depois de um protesto em 2008, a grife já havia determinado que apenas peles de coelhos seriam utilizadas. A justificativa, na época, era de que esses animais já eram utilizados como alimentos.

As organizações de defesa dos animais esperam que que outras grifes sigam os passos da Armani e acabem aderindo à política de não uso de peles.

Acho que temos muito o que comemorar, né?

Acho que temos muito o que comemorar, né?

Leia mais
Comente

Hot no Donna