Blogs de moda ganham adeptas mirins e garantia de vida longa

Ana Lia Carneiro, de 11 anos, mantém o "Poderosa de Rosa" e recebe cerca de mil acessos diários

A blogueira teen Ana Lia, do Poderosa de Rosa
A blogueira teen Ana Lia, do Poderosa de Rosa Foto: Jessé Giotti

Ela é poderosa, ela usa rosa, ela só tem 11 anos. É com essa combinação que Ana Lia Carneiro, de Florianópolis, tem conquistado uma legião de seguidoras no blog Poderosa de Rosa, autointitulado como feminino teen. Com textos bem escritos, fotos cuidadosamente montadas e postagens diárias, a garota de óculos de grau impressiona pelo profissionalismo com que toca a página na internet.

Além de atrair a audiência das meninas, também ganhou atenção das marcas. Basta usar uma roupa e postar no Poderosa de Rosa que chovem garotas interessadas no look. Assim como ela, outras tantas blogueiras de moda conquistaram leitores e, principalmente, patrocinadores que transformaram os blogs em um negócio promissor e rentável. Algumas se transformaram em celebridades.

A maneira como as blogueiras influenciam a escolha do público ficou notória em 2009 durante a New York Fashion Week. A marca Dolce & Gabbana convidou para a primeira fila de seu desfile os blogueiros do momento. Além de lugares exclusivos, a grife deu um notebook para a publicação das informações em tempo real.

A passagem, um marco na ascendência de blogs do gênero, é contada na tese de doutorado da pesquisadora em comunicação e moda Daniela Aline Hinerasky, na PUCRS.

Atualmente, a ferramenta de buscas do Google localiza 14,8 milhões de blogs de moda. Em novembro de 2009, esse número era de 7 milhões. Depois da explosão e da consolidação, algumas perguntas perduram neste universo. Entre elas, ainda há espaço para mais blogueiras de moda? O tempo dessa plataforma expirou? Ana Lia pode ser uma resposta.

Ela entrou para a blogosfera no ano passado. Queria compartilhar seu gosto por moda, mas foi pega de surpresa pelo retorno das leitoras e o assédio das marcas. Chegou a um ponto em que as roupas são enviadas para sua casa quase todos os dias. Ana Lia faz questão de selecionar as tendências. Nem tudo que está na moda entra no Poderosa de Rosa.

? As estampas de azulejo, por exemplo, são lindas, mas acho que ninguém da minha idade usaria. Então nem coloco no blog. Só entra aquilo que eu acredito que meninas da minha idade usam ? explica.

Ana Lia
Foto: Jessé Giotti

Estilista, web designer e autora de um livro de crônicas são algumas das profissões programadas para o futuro. Por enquanto, Ana Lia quer ser blogueira e se dedicar ao site. Está, inclusive, economizando a mesada para comprar uma câmera fotográfica semiprofissional. Ela quer deixar a sessão Look do Dia mais elaborada. Por enquanto, consegue uma audiência de mil acessos diários.

O número ainda é menor do que o de outras blogueiras teen, mas com mais tempo de estrada, como Isabella Scherer, filha do nadador Fernando Scherer, o Xuxa, e que criou o blog The Blonde Cherry e Bruna Vieira, do Depois dos Quinze – as duas com cerca de 20 mil cliques por dia. Renata Carneiro, mãe de Ana Lia, acompanha o sucesso da filha com a mesma atenção com que cobra os estudos. Controla para que os pés da blogueira mirim sejam mantidos no chão.

O tom autoral dado por Ana Lia nas postagens é um das razões que fazem os blogs de moda serem tão acessados. Mas está longe de ser a única. A pesquisadora e doutora em Comunicação, Daniela Aline Hinerasky, que fez dessa ferramenta tema de sua tese de doutorado, argumenta que os blogs conseguiram descentralizar a comunicação. Além disso, havia uma geração com lacuna de referências reais e próximas, como as oferecidas por blogs de moda.

Para a pesquisadora, não há problema na entrada de banners e marcas, porque blogueira é uma profissão. Mas defende que isso deve ficar claro para o leitor, afinal, as blogueiras ganharam prestígio por serem independentes e formadoras de opinião. Outra ressalva que faz é em relação à maneira como o blog será gerenciado.

? Tem que pensar muito bem se vai ter o blog como terapia ou vai querer encarar como profissão? Como vai se relacionar com o público? ? pergunta Daniela, e conclui: ? Ser blogueira exige rotina diária e trabalho profissional.
 

Leia mais
Comente

Hot no Donna