Capas de vinil colorem os corredores do Fashion Rio

Exposição de Charles Gavin reúne 55 discos da música brasileira

Hanna Rodrigues gostou da relação das capas com o Rio
Hanna Rodrigues gostou da relação das capas com o Rio Foto: Cris Vieira

Ao chegar no Pier Mauá, o armazém 3 é o primeiro a ser encontrado, onde ficam os lounges de patrocinadores como Boticário e Sebrae, a sala de imprensa e espaços próprios de veículos de comunicação ligados a moda como GNT e revistas Vogue e Elle. É pelos corredores deste espaço que é possível conferir a exposição com capas de vinil de Charles Gavin.

São 55 capas de discos, em tamanho de 3x3m, 20 delas criadas por César G. Villela, designer gráfico de destaque, que fez escola na gravadora Elenco e influenciou diversas gerações.

A maioria das capas relembra grandes momentos da Bossa Nova e todas elas têm uma ligação direta com o Rio de Janeiro. Isso foi o que mais chamou a atenção da estudante de design Hanna Rodrigues Pinto, de 20 anos:

? Estou achando bem maneiro. Todas as capas têm relação com o Rio de Janeiro, ícone de praia, alegria e cor. A exposição está linda.

A mostra tem ainda uma parte especial dedicada às capas de discos originais dos anos 1950 e 1960. Entre elas, títulos de Edu Lobo, Roberto Menescal, Vinícius de Moraes.

Leia mais
Vídeos recomendados
Comente

Hot no Donna