Celebrando o excesso! Como usar a tendência do maximalismo no dia a dia | Roberta Weber

Pense em tons de pedras preciosas, estampas típicas de papel de parede, tapetes e cortinas, tecidos encorpados como renda, brocados, tapeçaria e veludos, muitos acessórios como anéis e maxibrincos. Assim mesmo, bastante informação, tudo junto e misturado. Eis o maximalismo: excesso, luxo e opulência. A tendência volta com tudo e deve ganhar força na temporada de inverno, em versão mais refinada, com doses de excentricidade. 

A proposta é misturar referências antigas que, combinadas, criam algo novo e interessante, com ecos da era disco, o glamour excessivo dos anos 1980 e seus tons fortes embalados em uma aura cool.

Outras colunas da Roberta
:: #TrendAlert! Sucesso nos anos 70, lenços longos e estreitos estão de volta
:: Juliana Paes: veja os looks da estilosa editora de moda de Totalmente Demais
:: De olho na tendência: visual estilo debutante moderna é uma das apostas de 2016
:: Flare, listras e renda! 7 tendências de moda que seguem fortes no verão

Ainda que o minimalismo e seu visual clean sigam firmes, a onda maximalista convida a ousar e mudar os looks, investindo, por exemplo, em calças flare, pantalonas e plataformas. Além de muito brilho, mistura de estampas e acessórios oversized: uma vibração otimista que valoriza a história, as diferentes culturas e a necessidade de expressão por meio das roupas que usamos.

00b5e1b6

A Gucci já entrou na onda maximalista, com pegada mais cool e intelectual

Como maximizar o look na prática?

• Uma bela forma de começar é apostar em acessórios ousados combinados com um pretinho básico ou outro look clássico. Vale colocar vários anéis ao mesmo tempo, misturar pulseiras, usar brincos máxi, optar por óculos escuros grandes e broches decorativos. Nas bijus, acessórios em formatos de flores ou de animais são certeiros.

• A cartela de cores do maximalismo atual passa pelos tons queimados, como mostarda e ocre, mas ganha charme com a riqueza das pedras preciosas: turquesa, roxo, esmeralda, rubi, dourado, pink, azul royal.

• Na hora de escolher a estampa, pense na decoração da casa da avó: florais, abstratos, formas geométricas.

• Bateu vontade de misturar estampas? Dá para tentar seguindo alguns truques, como manter a mesma cartela de cores em estampas diferentes ou a mesma padronagem quando as cores contrastarem. Vale ainda misturar texturas: paetê com veludo, renda com brocado.

• Procure por peças com mangas volumosas, franjas, babados, apelo romântico e carinha vintage para usar com tons fortes e vários acessórios. Transparências estratégicas em peças clássicas mais cobertas, como camisas. E estampas chamativas em peças de alfaiataria tradicionais equilibram a ousadia.

• Se ficar com receio do excesso, combine os looks rebuscados com uma maquiagem bem natural.

• Inspire-se em marcas que representam bem esta tendência: Gucci, para quem curte moda mais cool e intelectual, e Balmain para quem não abre mão de sex appeal e modernidade. Mas, se o seu negócio é estar sempre chique, a Lanvin renderá ótimas ideias.

 

Para assistir!

Conhece Iris Apfel (na foto em destaque)? Essa senhora americana de 94 anos, ícone fashion e designer de interiores, é uma das musas da versão atual do maximalismo. Irreverente e com apelo kitsch, seu estilo inspirador, colorido e ousado tem tudo a ver com a proposta maximalista. Sua história de vida é contada no documentário Iris (disponível na Netflix): imperdível!

Leia mais
Comente

Hot no Donna