Chega de modelos muito magras: grifes como Gucci, Louis Vuitton e Yves Saint Laurent lançam código de ética

Foto: Martin Bureau, AFP
Foto: Martin Bureau, AFP

Por AFP

Os gigantes da moda de luxo, LVMH – grupo ao qual pertence a francesa Louis Vuitton – e Kering – proprietário de grifes como Gucci, Yves Saint Laurent, BalenciagaAlexander McQueen –, proibiram o uso de modelos muito magras e menores de 16 anos em suas campanhas.

A decisão sem precedentes foi adotada em conjunto pelos dois grupos franceses às vésperas da Semana de Moda de Nova York e será aplicada no mundo inteiro – tanto nos desfiles, quanto nas campanhas publicitárias das marcas.

Antoine Arnault, membro do conselho de administração do LVMH, garante que o novo código de ética, anunciado nesta quarta-feira, visa garantir o ‘bem-estar’ das modelos.

O novo regulamento prevê que o atestado médico que as modelos devem apresentar para exercer a profissão tenha menos de seis meses. Apertando ainda mais o prazo da lei francesa em vigor, que permite validade de até dois anos. O atestado é baseado principalmente no índice de massa corporal das profissionais.

No novo código de ética constam ainda reformulações nas condições de trabalho das modelos e regras no que diz respeito às situações de nudez, ou de seminudez.

Leia mais
:: Com a frase “magra e linda”, tênis ilustrado da Dolce & Gabbana causa polêmica
:: Campanha da Gucci é banida por ter modelos muito magras
:: Anúncio da grife Saint Laurent é banido no Reino Unido por mostrar modelo magra demais

Leia mais
Comente

Hot no Donna