Com estilo semelhante ao brasileiro, grife Desigual chega a Porto Alegre

A top model brasileira Adriana Lima é a garota-propaganda da grife espanhola

Foto: Desigual

Modelos tomando água de coco na passarela, cores vibrantes na roupas e a baiana Adriana Lima como estrela da marca. A imagem acima saiu de um desfile de grife brasileira, certo? Errado. Trata-se da apresentação da marca catalã Desigual na semana de moda de Barcelona, em julho deste ano. Tantas características parecidas com o estilo brasileiro e a percepção de que os turistas que mais compravam nas lojas da marca de Barcelona e Miami eram originais daqui, levaram a Desigual a desembarcar no Brasil. A começar pelo Rio Grande do Sul.

No dia 14 de outubro, a marca inicia a sua imersão no Brasil instalando um corner dentro da multimarcas Zon Life Style, no BarraShoppingSul, que disponibilizará metade do espaço da loja para comercializar a coleção de roupas e acessórios femininos da grife espanhola. O CEO da Desigual na América Latina, Horacio Broggi, que já garantiu um escritório no Rio de Janeiro, veio de Barcelona a Porto Alegre recentemente e revelou que o time catalão chegou mesmo para ficar. Para os próximos quatro anos, está prevista a abertura de 50 lojas próprias e franquias, alcançar 800 clientes de atacado multimarca e a implantação de um sistema de e-commerce para o país.

– Não estamos mais em processo de testes. A marca tem a cara e o jeito do Brasil. Nosso objetivo é, até 2016, faturar cerca de 50 milhões de euros por aqui.

A estratégia é trazer, em um primeiro momento, as peças de roupa campeãs de venda ao redor do mundo e tentar manter o preço dos produtos o mais semelhante possível ao apresentado nas unidades europeias, com acréscimo de 20% a 30% sobre cada item. Além disso, a ideia é trabalhar com as características próprias da loja, que se tornou uma “emotional brand” por conta das sensações que proporciona aos clientes que entram em seus espaços: aroma peculiar, paredes com fundo escuro decoradas com cores fortes, grafitagem e intensidade na estamparia em exposição nas vitrinas. Broggi explica:

– A Desigual é uma marca que não segue tendências claras. Cada peça é única. Não vende roupas: vende emoções, momentos, experiências. Nosso objetivo não é ter clientes que tenham toda a nossa coleção no closet, mas, sim, ter uma roupa da grife em cada armário do mundo.

As últimas do Donna
Comente

Hot no Donna