Como Michelle Obama mudou a relação entre a moda e a política

Com escolhas ousadas e flutuando entre o caro e o barato, Michelle se destaca entre outras primeiras-damas

O vestido vermelho do baile de posse: o estilista só soube que ela usaria cinco minutos antes do evento
O vestido vermelho do baile de posse: o estilista só soube que ela usaria cinco minutos antes do evento Foto: Leslye Davis


Moda já não é mais o tabu que costumava ser na política dos Estados Unidos.Usar roupas caras, de vários estilistas famosos, não é problema para Michelle Obama como foi para Nancy Reagan ou mesmo Jackie Kennedy.

Uma mudança no penteado, como a primeira-dama fez antes da posse, não foi motivo de alarme, como aconteceu com Hillary Rodham Clinton, embora o próprio presidente tenha comentado que a franja de sua mulher “foi o acontecimento mais importante do fim de semana”.

De fato, essa cerimônia de posse foi uma ocasião para celebrar o estilo de Michelle tanto quanto o segundo mandato de Barack Obama, e demonstrou, mais uma vez, a forma inteligente com que usou a moda para definir sua imagem sem ser definida por ela. Suas escolhas, apesar de seguras, são interessantes, com histórico e variedade suficientes para manter os fashionistas interessados; o fato de usar peças assinadas praticamente só por estilistas norte-americanos reforça a ideia de que está colaborando com o setor nacional.

Foi o caso, mais uma vez, no dia da posse, quando Michelle Obama, numa sacada espetacular, escolheu seu guarda-roupa entre vários estilistas não muito famosos, elevando-os quase que instantaneamente ao status de celebridade, e surpreendendo todo mundo ao optar por um Jason Wu para o baile da posse – pela segunda vez.
Durante o dia inteiro os estilistas ficaram grudados na tevê para ver o que Michelle estava vestindo, torcendo para que fosse uma criação sua, mas ela acabou escolhendo o mesmo que fez do primeiro baile um sucesso absoluto: dessa vez uma criação em vermelho vivo, de alças cruzadas e caimento solto, muito parecido com o marfim de um ombro só que usou em 2009. O sapato era Jimmy Choo e, como acessório, um anel de diamantes feito à mão por Kimberly McDonald.

– Ainda estou flutuando – Wu comentou em seu ateliê, onde assistiu ao baile com os funcionários. – É uma surpresa e tanto. A Casa Branca me deixou praticamente no escuro até cinco minutos atrás.

O tom forte, que segundo o relatório da sede do governo era rubi, chegou a chocar, especialmente depois de um fim de semana de eventos aos quais Michelle compareceu usando cores escuras. Muitos apostaram que ela usaria azul.

– Como estilista, você tem que atrair todo esse falatório mesmo. Tem que pensar na cliente e eu sempre achei que vermelho era a cor perfeita para ela. Tem tudo para deixá-la mais confiante e foi o meu primeiro instinto – disse Wu.

Michelle Obama promoveu um grande grupo de profissionais com o guarda-roupa da posse – começando com Thom Browne, que foi quem fez o casaco elegante e o vestido em jacquard de seda azul que ela usou durante o dia. O brinco era Cathy Waterman e o sapato, pelo menos o da manhã, era J. Crew. Mais tarde, ela trocou por uma bota e um cardigã de Reed Krakoff e acrescentou um cinto brilhante, também da J. Crew – que, na verdade, não tinha nenhuma serventia a não ser promover a loja ou lembrar o público que o acessório é sua marca registrada.

Vestir a primeira-dama é um presente para qualquer estilista, mas criar a roupa do baile da posse, que vai para o Arquivo Nacional Norte-Americano, pode ter um efeito duradouro, uma vez que os telespectadores veem até hoje imagens de Michelle Obama, em 2009, no casaco amarelo Isabel Toledo e o vestido branco que estabeleceu a carreira de Jason Wu.

Browne vem criando ternos bem cortados para homens em Nova York há mais de uma década, mas está apenas começando a se aventurar na moda feminina e chamou a atenção da primeira-dama ao receber o National Design Award, no ano passado. Como geralmente acontece, ele também não sabia se Michelle ia usar sua roupa até que a viu com ela.

– É um daqueles momentos em que você não acredita no que está acontecendo – confessou ele.

O senso de moda da primeira-dama funciona tão bem em parte por causa do elemento surpresa. Não é segredo que as ocasiões formais de Hollywood há muito tempo foram comprometidas pelos acordos entre as grifes e as celebridades, e que muitas atrizes pagando para usar o que escolhem. Michelle está muito além disso e contribui para dar sentido ao autêntico “momento tapete vermelho” mantendo suas escolhas em segredo.
O que também pode ser arriscado (muito mais do que o vestido de seda prata e o casaco Lela Rose de Jill Biden), pois muitos críticos reclamaram on-line, durante a cerimônia de posse, dos supostos gastos de Michelle e da atenção dada a outros detalhes das roupas da família.

Os Obama, porém, com suas roupas combinando, se mostraram uma frente unida: as meninas usando casacos fit-and-flare e o presidente de gravata azul, todos em tons combinando. Malia Obama vestiu um casaco roxo da J. Crew (e personalizou os botões) e Sasha Obama, um violeta da Kate Spade. As meninas estão bem mais crescidas em comparação à posse de 2009 – quando também usaram casacos da J. Crew – e pareciam satisfeitas de poderem seguir os passos da mãe, pelo menos em termos de moda.

Leia mais
Vídeos recomendados
Comente

Hot no Donna