De pantacourt a plumas: direto da SPFW, 10 tendências que vão pegar no inverno 2016

Depois de seis dias de desfiles que se dividiram entre a Bienal e locações espalhadas pela capital paulista, a São Paulo Fashion Week reuniu as apostas sobre o que será moda na próxima temporada de frio.

Passada a febre setentista, agora é a vez de uma mulher mais urbana e moderna, que ousa em comprimentos míni e nas transparências para os longos, investe na alfaiataria confortável e, vez ou outra, ainda se rende aos metalizados.

#DonnaNaSPFW
:: Tudo sobre a edição inverno 2016 da SPFW

:: O que vimos de mais bacana nos bastidores está no nosso Insta, o @revista_donna
:: Engano que deu certo! Modelo erra no corte de cabelo e vira a nova sensação da SPFW

Quer saber o que vai ter de mais bacana no inverno 2016? Reunimos as principais tendências da SPFW, confira:

Pantacourt, a calça da vez

Provavelmente você já deve ter deparado com o modelo nas araras das lojas e, talvez, até torcido o nariz. É fato: a pantacourt, calça larguinha que termina logo depois dos joelhos e deixa os tornozelos à mostra, não é a mais democrática do closet, mas está ganhando cada vez mais espaço nas passarelas – e, aos poucos, nas ruas também.

O modelo apareceu em versão com transparência já no desfile de Alexandre Herchcovitch, no primeiro dia de SPFW.  Depois, foi a vez da Apartamento 03 apostar na alfaiataria para a peça da vez.

pantacourt

 

Plissou!

Você ouve falar de plissados e já lembra automaticamente daquela saia do colegial? Pode esquecer! Talvez a maior aposta de Reinaldo Lourenço para a temporada, as pregas surgem em peças construídas com tiras debruadas em cetim, intercaladas com grafismos e estampas em azul, vermelho e preto.

Com uma pegada mais sensual, as saias plissadas de tricô e lã em comprimentos míni e máxi, com fendas na coxa, foram as escolhas da Lolitta para os dias de frio.

plissadfos

O que rolou na Bienal
:: SPFW começa com convidados chegando de metrô ao desfile de Herchcovitch
:: 2º dia: o romantismo de Ronaldo Fraga e a land art da Animale
:: SPFW, dia 3: o viking feminino de Patricia Bonaldi e o não-gênero de João Pimenta

:: No 4º dia, a moda festa impecável de Samuel Cirnansck e as rendas de Reinaldo Lourenço
:: Dia 5: Com Fernanda Lima na passarela, coleções vão das Olimpíadas aos anos 1980
:: SPFW, dia 6: Temporada termina com rock, viagem ao deserto e até cachorro na passarela

 

Alongando

Embora os mídis sigam com força e o míni para o inverno tropical não saia de moda, o desejo coletivo dos estilistas parece ter sido uma mulher mais longilínea, que escolhe comprimentos mais longos, geralmente até o tornozelo.

O que de maneira alguma quer dizer que o inverno esteja mais careta – aliás, pelo contrário.  Saias e vestidos longos aparecem com transparências, ganham versões esvoaçantes, como na passarela de Vitorino Campos, em couro, para Gloria Coelho e Patricia Viera, tricô, para Fernanda Yamamoto, e renda, para Samuel Cirnansck.

longos

 

O mídi fica

Ele demorou a cair ( de novo) no gosto da mulherada, mas, agora que é queridinho, parece que não vai embora tão cedo.

Com fendas e recortes vazados na passarela de Giuliana Romanno, o mídi também apareceu em saias ajustadas, vestidos de malha canelada quentinhos para o inverno e vestidos com vibe esportiva para a Osklen.

midi

 

Inteiraço

Sinônimo de elegância e também de praticidade, parece que o macacão entrou para ficar no closet da mulherada.
Na SPFW, teve para todos os gostos: do modelo todo em couro, ajustado e com decote da Ratier, fluidos e leves para Herchcovitch e com franjas no colo, pronto para a festa, na passarela de PatBo.

Ratier-I16_009 MACACAO

 

Metalizou

O inverno pode até ser a estação em que predominam os tons escuros, mas, dessa vez, a pedida é incluir muito brilho metálico – e, se possível, em peças inteiras.

Na passarela da GIG Couture, o lurex deixou o tricô com cara de noite, enquanto Ronaldo Fraga apostou nas malhas metálicas.  O rosa virou cintilante em saias, jaquetinhas e casacos de Vitorino Campos.  Já no desfile da UMA por Raquel Davidowicz, o dourado apareceu em calças justinhas e o prata em vestidos assimétricos.

metalizados

 

Plumas, para que te quero

Se o brilho dos metalizados ainda não trouxe glamour suficiente para o inverno 2016, fica com as plumas e as penas o poder de deixar ainda mais quentinhas e bonitas as peças de frio.

O material apareceu em bolsas e pellerines para Lilly Sarti.  Helô Rocha apostou no adorno para dar destaque aos ombros em seus vestidos de festa, enquanto Patricia Bonaldi pôs em cena um casaco inteirinho de penas para sua PatBo.

helorocha_I16_008 PLUMAS

 

 

Aveludado

Quer tecido que seja mais a cara do inverno do que o veludo molhado? Sumido há algumas temporadas, ele voltou em calças e jaquetas coloridas, como mostradas no desfile moderninho da Amapô, versão glam rock para o novato Wagner Kallieno – e vira protagonista em conjuntos de abrigo soltos, vestidos longos e macacões da Osklen. 

veludo

 

Vestido-camisola

Com alcinhas finas, soltinho e acrescentando uma certa dose de sensualidade, o slip dress é a prova definitiva que o estilo boudoir saiu do quarto e adentrou as ruas.

Durante os seis dias de SPFW, o modelo apareceu tanto em versões coloridas e estampadas ( para a Coven) quanto no clássico preto e branco com carinha sporty ( para a Osklen). Alguém duvida de que o clássico dos anos 1990 não sai de cena tão cedo?

slipdress

 

 

Franjas mil

Elas sobreviveram à febre setentinha que dominou a última edição da SPFW e, agora, aparecem renovadas e festivas em peças que vão do couro ao crepe.

Com canutilhos, as franjas deram brilho a blusas e vestidos da Apartamento 03.  Na vibe tudo ao mesmo tempo agora, Ju Jabour ainda apostou nas franjas para dar movimento – as jaquetas de couro com mangas e costas franjadas foram das peças mais bacanas do desfile.

franjas

 

* A repórter viajou a convite da organização da SPFW
** Fotos: Agência Fotosite

Leia mais
Comente

Hot no Donna