Direto do Emmy: 10 inspirações que você pode levar do tapete vermelho para seu guarda-roupas

Em meio à opulência da gala, separamos elementos que qualquer mortal pode copiar e ser feliz

Por Fernanda Grabauska

Passam os anos, mudam as tendências, mas uma coisa permanece: o desejo feminino de, antes de cada premiação, sentar-se ante a televisão para ver a pompa e circunstância do tapete vermelho.

Antes de ser um ritual de tortura, é um momento de prospecção. O desfile de celebridades (trajando vestidos que, custos somados, equivalem ao PIB de um pequeno país) indefectivelmente revela o que há de tendência no mundo da moda.

Zero Hora fez sua lista de mais bem-vestidas no red carpet mais recente, o do Emmy Awards, com os comentários da estilista porto-alegrense Gabriela Verri.

:: GALERIA: Os melhores (e piores!) looks do Emmy Awards

Faça seu melhor bracinho de xícara e venha conosco:

Sarah Hyland (de Modern Family), ousou de Christian Siriano: a saia coral e o top cropped branco deixaram uma faixa milimétrica de pele descoberta – exatamente o suficiente para manter o look elegante. A atriz também acertou no coque bailarina com maquiagem leve para não brigar com o resto do conjunto.

O que copiar: o belo tom de coral da saia e o comedimento em termos de barriga exposta.

Anna Gunn, que saiu vencedora pela inesquecível interpretação da durona Skyler White em Breaking Bad, escolheu um belo longo de Jenny Packham que, mesmo com uma fenda poderosa, ficou elegante e apropriado à idade.

O que copiar: a fenda chega para ficar por um tempo nos vestidos de festa. Vale apostar, mas a estilista Gabriela dá o alerta: as pernas têm que estar 100%.



Michelle Dockery deixou de lado o figurino de época de Downton Abbey e foi prestigiar a grande festa da televisão americana vestindo um vestido da estilista Rosie Assoulin. Mesmo colorido, o look ficou minimalista e delicado.

O que copiar: tons neutros com toques de cor são um acerto em 10 a cada 10 ocasiões. Repare também no detalhe das pétalas no busto do vestido.



Jessica Paré, que interpreta a estilosa atriz Megan (e senhora Don Draper) em Mad Men, foi com um Lanvin de saia na altura da canela que complementava perfeitamente o colar Fred Leighton.

O que copiar: caso alguém ainda não tenha aprendido, eis a máxima – está em dúvida? Use preto.



Julia Roberts surpreendeu a todos com um Elie Saab curto azul acinzentado.

O que copiar: ouse só quando for apropriado. Para quem não é uma super estrela como Julia, Gabriela dá a dica de investir em um vestido curto de abalar as estruturas:

– Se o convite não pede um traje gala, acho que vale ousar, mas no caso de usar curto, tem que ser O curto, com tecidos mais nobres e vestido mais trabalhados (bordados, recortes, etc). Agora, se quem está promovendo o evento pede gala, aí precisa ser longo, até por uma questão de respeito.



Cat Deeley, de Dancing with the stars, usou um dos vestidos mais marcantes da noite. O Burberry em degradé de rosa antigo, com decote aberto em V, combinou com o opulento bracelete Bvlgari.

O que copiar: Gabriela aconselha apostar no decotão. O degradé vem como tendência muito democrática para os vestidos de festa. 



Sofía Vergara não erra. Fim. Em um Roberto Cavalli branco com detalhes em prata, de silhueta sereia – sua aposta constante em galas –, a latina mais amada de Hollywood deslumbrou. Mais uma vez.

O que copiar: a silhueta sereia favorece quem não tem medo de usar algo que abrace as curvas.



Quase não dá para reconhecer Lena Headey sem a cabeleira da rainha má Cersei de Game of Thrones, certo? Melhor assim (convenhamos, aquele monte de cabelo está longe de ser estiloso).

O longo simples em preto é assinado por Rubin Singer.

O que copiar: a barra assimétrica. O vestido preto, apesar de infalível, consegue ficar ainda mais chique com esse tipo de detalhe.



Christina Hendricks, musa das curvilíneas assumidas, foi de vermelho total. A silhueta sereia do vestido Marchesa favoreceu e o drapeado não ficou over. Assim como a Joan de Mad Men, Christina é uma que parece nunca perder a elegância.

O que copiar: aposte no vermelho em sua textura favorita. Gabriela dá uma dica em relação ao tom da cor:

– O tom do vermelho também é importante levar em consideração: vermelhos mais abertos ficam mais bonitos em pessoas de pele clara. Já os tons mais fechados valorizam a pele morena.



Quem aí lembra de Lizzy Kaplan e suas camisetas grunge em Meninas Malvadas? Por sorte, a garota cresceu e agora está em ótimo momento como protagonista de Masters of Sex. E mais: consolidou-se como ícone de elegância ali mesmo, no tapete vermelho dos Emmys.

O vestido de cauda branca, assinado por Donna Karan, foi um acerto completo.

O que copiar: a cauda. Mas só em situações de gala, claro. A combinação preto e branco em blocos também é uma aposta possível.


* Fotos: AFP
 
Leia mais
Vídeos recomendados
Comente

Hot no Donna