Greenpeace lista as grifes de luxo que mais respeitam o meio ambiente

Lista tem como base critérios que relacionam itens de grandes marcas com a forma como foram produzidos

A Louis Vuitton tem o desafio de criar peças sem substâncias tóxicas
A Louis Vuitton tem o desafio de criar peças sem substâncias tóxicas Foto: Reprodução

A Valentino é a grife de luxo que mais respeita o meio ambiente, segundo ranking do Greenpeace. A lista foi elaborada tendo como base critérios que relacionavam itens de grandes marcas com a forma mais ou menos ecológica como foram produzidos.

O Greenpeace fez um questionário com 25 temas e enviou para 15 companhias. A Valentino foi a única a levar três notas boas, com classificações positivas em couro, embalagens e tecidos, graças a seu compromisso com “uma política que implica em zero desmatamento”. A marca ainda garantiu que até 2020 terá deixado de usar qualquer substância tóxica em seus produtos.

Logo depois da Valentino, vieram Armani, Dior, Gucci e Louis Vuitton. Todas asseguram ter tomado medidas para uma produção que não acarrete em desmatamentos. As quatro, apesar do bom desempenho, levaram um puxão de orelha da organização não governamental por não terem se comprometido a fabricar “uma moda sem substâncias tóxicas”. Versace e Ermenegildo Zegna também levaram advertência. O Greenpeace considerou que essas empresas não fazem o suficiente para diminuir o índice de queimadas ou derrubadas de árvores.

Nos postos mais baixos da lista, estão sete marcas, entre elas a Roberto Cavalli, que teve uma nota ruim por não dar respostas claras no questionário e não ter desenvolvido ações que mostrem interesse no meio ambiente. Outras grifes criticadas pelo Greenpeace foram Chanel, Alberta Ferretti, Dolce & Gabbana, Hermès, Prada e Trussardi. De acordo com a ONG, as grifes nunca responderam às perguntas, o que comprovaria que não estão dispostas a abrir o diálogo e considerar os interesses dos consumidores preocupados com o impacto ecológico do que compram.


A Valentino foi elogiada por ter consciência ecológica da fabricação dos tecidos às embalagens

Leia mais
Comente

Hot no Donna