John Galliano provoca furor e polêmica na Semana de Moda de Nova York

Após confusão antissemita, estilista usou look com toques de judeu ortodoxo pelas ruas da cidade

Estilista flagrado com vestimenta e penteado de estilo hassídico
Estilista flagrado com vestimenta e penteado de estilo hassídico Foto: New York Post

A volta de John Galliano às passarelas pelas mãos de Oscar de la Renta provocou furor entre os fashionistas em Nova York, tão polêmica quanto o look usado pelo estilista pelas ruas da cidade, com toques de judeu ortodoxo.

Estrela da maison Dior que caiu em desgraça por seus comentários antissemitas de anos atrás, Galliano apareceu na quarta-feira na capa do tablóide New York Post acusado de zombar dos judeus com sua vestimenta e penteado de estilo hassídico, setor muito conservador do judaísmo, visto pelas ruas de Manhattan, apesar de não ter aparecido no desfile de Oscar De la Renta.

“Schmuck!”, dizia a manchete do NY Post, utilizando um termo em yiddish adotado pelo inglês e que significa “estúpido”, para referir-se ao estilista, que aparece na foto com longos cachos, chapéu e paletó pretos, três “marcas registradas” dos judeus ortodoxos.

? O vestuário do estilista contra os judeus zomba dos crentes ? disse o jornal sensacionalista, que cita um líder hassídico do Brooklyn (sudeste de Nova York), Isaac Abraham, criticando Galliano por “envergonhar a comunidade judia e fazer dinheiro vestido como as pessoas que insultou”.

Mas para outros, por outro lado, Galliano usou o look como uma “forma de expiação” e não como “uma falta de respeito”.

? Galliano sabia que teria que fazer uma declaração. Então o fez do melhor modo que sabe fazer. Fez da calçada sua própria passarela. E que declaração ele fez ? afirmou a editora de moda do próprio NY Post, Serena French.

A carreira de Galliano, de 52 anos e considerado um dos maiores talentos de sua geração, caiu em desgraça em 2011, quando fez declarações a favor de Adolf Hitler e lançou injúrias antissemitas em um bar parisiense.

Christian Dior o demitiu após 15 anos de trabalho na célebre maison, que ele mesmo fez renascer no setor de luxo, e a justiça francesa o condenou por antissemitismo e o sentenciou a uma fiança de 6 mil euros.

Mas seu ostracismo terminou, em parte nesta edição da semana de moda de Nova York graças a Oscar de la Renta, que o convidou a passar várias semanas em seu ateliê para conhecer sua opinião sobre a nova coleção outono-inverno apresentada na terça-feira à noite.

Desde a entrada do primeiro look na passarela, um trench coat azul turquesa e um chapéu cloche, os especialistas de moda viram de imediato o toque excêntrico e original do estilista britânico.

? Podemos ver a influência de Galliano inclusive na forma da modelagem acinturada nas roupas ? escreveu um dos jornalistas de moda do jornal The New York Times, Eric Wilson.

? Oscar de la Renta com um toque de Galliano, adorável conversa ? comentou Diane Von Furstenberg.

No total, Oscar De la Renta apresentou 50 conjuntos elegantes e românticos, alguns com chapéus cloche, típicos dos anos 20, e acessórios que brincavam com as cores.

O estilista dominicano de 80 anos disse que gostaria que Galliano “continuasse” depois da semana de moda, mas que não chegaram “tão longe” em suas conversas.

Após o incidente no bar parisiense, Galliano se submeteu a desintoxicação e processou a maison Dior por demissão improcedente.

Leia mais
Vídeos recomendados
Comente

Hot no Donna