Lacinhos, tomara-que-caia e óculos com armações coloridas viram febre no verão

Acessórios estão em alta nesta temporada; até quando a febre dura?

A "febre" dos lacinhos foi parar até nos pés das mulheres
A "febre" dos lacinhos foi parar até nos pés das mulheres Foto: Raquel Heidrich

Quando acabar o verão de 2011, do que você vai se lembrar? Pode ser um tipo de roupa, uma música, uma bebida. A estação é de praia e piscina, mas também de se lançar modas inesquecíveis ? e outras que você vai descartar assim que chegar o próximo ano.

Fomos em busca dos ícones deste verão em Florianópolis. Encontramos biquíni tomara-que-caia, óculos colorido e batidinha gelada. Qual dessas opções é a sua moda?

Olhos coloridos

A armação clássica de metal ou preta vai sendo trocada por plástico e multicolorido. Os óculos que estão protegendo os olhos da galera na beira da praia chegam em cores como verde-limão, vermelho e lilás. Por R$ 20, Luã de Souza comprou um par, nos Ingleses, no Norte da Ilha, e não tira mais, nem para entrar no mar.

? Vejo todo a galera usando. Eu queria no amarelo, mas só encontrei esse verde. É muito massa.

Laços por toda a parte

Os acessórios em laço então em toda parte. Nos brincos, pulseiras, vestidos e bolsas e até nos pés. O chinelinho de plástico com lacinho virou a febre do verão. Rosa, vermelho, preto ou branco, o par custa a partir de R$ 10 em lojas populares.

Se quiser ser mais criativa, compre a peça de laço avulsa, por R$ 5, no camelódromo do Centro da Capital, e coloque no seu chinelo.

Ô, suco arretado!

Importado do Nordeste, o suco de cajá é a sensação das lanchonetes para o calorão. Misturado com creme de leite e uma colher de leite condensado, fica delicioso e tem um amarguinho no final. Outra invenção do momento é misturar o suco de morango com um copo de leite de coco.

 

Cabelinho “Neymar”

O cabelo de menino rebelde do jogador Neymar continua inspirando a cabeça da gurizada. O moicano arrepiado colou mesmo. Pedro, sete anos, viu o jogador na tevê e decidiu cortar o cabelo do mesmo jeito.

? Eu já cortei duas vezes assim. Meus amigos também estão assim ? contou o garoto.

A mãe, Débora dos Santos, 29 anos, apoiou o penteado e diz que o menino adora ser comparado com o atleta.

Melhor que guarda-sol

A família Carvalho, de Brasília, chegou em Florianópolis no começo da semana e já adquiriu sua tenda. Os guarda-sóis foram trocados pela armação de plástico que chega nas cores branca e azul-marinho. A barraca abriga a família, os amigos ou apenas quem quer proteger-se do sol forte. Na areia ou no quintal de casa, a tenda é fácil de montar e está dominando a preferência de quem está de férias.

? Cabe todo mundo e é muito confortável. No próximo verão, quero comprar mais uma ? disse Adalberto Carvalho.

Biquíni tomara-que-caia

Não importa a cor nem o tamanho. O que interessa é o modelo: tomara-que-caia invertido, com o tecido retorcido na frente. Está com tudo nas areias de Floripa.

O biquíni em poá ? de bolinha ? ainda é visto à beira-mar. Mas está perdendo a vez para as estampas que lembram os anos 70 e 80, cheias de flores e motivos tribais ? são os vintage. As estampas de onça também estão na moda, mas em cores diferentes do tradicional. Os conjuntos variam de R$ 50 a R$ 95.

Pa-Panamericano

Fala sério, vai dizer que você ainda não ouviu o hit de todas as praias neste verão. Tá todo mundo cantando o Pa-Panamericano. A música original surgiu em 1956, com o cantor italiano Renato Carosone. Mas, em 2010, a banda australiana Yolanda Be Cool e o DJ DCUP lançaram um remix da música, que, na verdade, chama-se Tu vuò fà l’americano.

O nome da versão remixada é We No Speak Americano, que virou uma das músicas eletrônicas mais tocadas no mundo inteiro desde 2010. Depois das pistas do Reino Unido, Espanha e Itália, chegou às boates e aos carros de som por aqui. E o hit veio com todo o vapor.

Leia mais
Vídeos recomendados
Comente

Hot no Donna