Movimento global Fashion Revolution debate conscientização e sustentabilidade no Estado

Pare e pense: ao comprar uma blusinha nova ou aquele vestido incrível, você já se perguntou como aquela peça foi feita? E por quem? É justamente para refletir sobre como é o processo para uma roupa chegar às araras – e, claro, como consumimos moda – que nasceu o Fashion Revolution, movimento mundial que reverbera por aqui ao longo da semana que vem.

Presente em mais de 90 países, a iniciativa que defende uma indústria fashion mais consciente e sustentável surgiu em Londres, em resposta a um episódio conhecido como a catástrofe de Rana Plaza. Foi quando mais de mil pessoas morreram no dia 24 de abril de 2013, após o desabamento de um complexo de prédios em Bangladesh, onde funcionários confeccionavam roupas para grandes grifes – a maioria mulheres, muitas em condições de trabalho análogas à de escravos. A tragédia acendeu o debate sobre uma moda mais consciente e, desde então, o Fashion Revolution movimenta o final do mês de abril com ações, palestras e workshops.

Leia mais
:: Marcas de roupa e beleza embarcam na onda sustentável e criam produtos com uma história para contar
:: Conheça marcas gaúchas de roupas e sapatos que embarcam na moda sustentável
:: 15 dicas de presentes com uma pegada sustentável

Em Porto Alegre e no Interior, a programação do evento terá mais de 40 atividades gratuitas entre os dias 24 e 29 de abril (confira destaques abaixo).

– O Fashion Revolution tem contribuído de modo significativo para conscientizar sobre os impactos ambientais e sociais causados pelo consumo irresponsável. Ao consumirmos, precisamos perguntar para nós mesmos: “Preciso realmente disso? Quem fez e em quais condições? Quais materiais foram usados?” – explica Cacá Camargo, professora de moda da Unisinos e coordenadora local do Fashion Revolution Brasil.

Donna convidou o time que comanda a iniciativa no Estado para elaborar o editorial que você confere a seguir. Todos os looks foram produzidos com peças de algumas das 40 marcas que trabalham com a proposta sustentável no Estado. Entre os modelos, estão o designer Marcos Madella, da grife Envido, e Rodrigo Kronbauer e Tainá Gross, da Sueka – gente que faz o que você veste.

Na foto em destaque:

Thaís Menna: macacão Sall, colete Ada, colar Contextura, sandália Insecta Shoes. Nathalia Becker: body Squame, colete PP Acessórios, colar Cotè, saia Sall, calçado Louloux. Duannee Cerutti: vestido Ada, colete PP Acessórios, brinco Valéria Sá, oxford Insecta Shoes. Carol Anchieta: acervo pessoal. Kinuany: macacão Aurora Moda Gentil, camisão Ada, colar Cotè, blusa Shielmaiden, calçado Insecta Shoes. Marcos Madella: avental PP Acessórios, óculos Preza, tênis Vert. Patrick Rigon: moletom Envido, calça Petrel, mochila PP Acessórios, tênis Elef Shoes. Nathália de Mattos: jaqueta e calça Witte, bolsa Mole, sandália Louloux

00c418d3

Nathalia Becker usa blusa em macramê Petrel, short Aurora Moda Gentil, calçado Ipadma e bolsa Catarina Mina. Patrick Rigon veste macacão de linho Sall, blazer de lona Mangue e sandália
Insecta Shoes. Nathalia de Mattos usa top e maxicolete de tricô Aurora Moda Gentil e calça Envido e calçado Ipadma

 

00c418d6

Tainá Gross veste camiseta Sueka, short Ayessa e calçado Insecta Shoes. Rodrigo Kronbauer usa camisa Sueka e tênis Vert.  Patrick Rigon usa moletom Envido, calça Petrel, mochila PP Acessórios e tênis Elef Shoes. Duannee Cerutti usa vestido Ada, colete com franjas PP Acessórios, brinco Valéria Sá e oxford em veludo Insecta Shoes. Kinuany usa macacão em jeans PET Aurora Moda Gentil, camisão Ada, colar Cotè, blusa Shielmaiden e calçado Insecta Shoes

 

00c418d2

Kinuany veste blusa Shieldmaiden e calça de linho Sall, jaqueta Envido e camiseta de algodão orgânico The Blue Krafters e tênis Villaget.  Thaís Menna usa estola em tear Brisa e saia Sall, top de linho Qüera e calçado Insecta Shoes

 

Programe-se

Segunda, 24 | Fashion Revolution Day | Painel de debate “Money, Fashion, Power” e performances surpresa | A partir das 18h30min, no Santander Cultural (entrada pela Rua Siqueira Campos), em POA

De terça a quinta, 25 a 27 de abril | Circuito #FashRevPOA – Atividades abertas à comunidade em instituições de ensino, ateliês, lojas, cooperativas, coletivos e outras iniciativas ligadas à moda e à sustentabilidade. Para ver as mais de 40 iniciativas que participam do projeto, acesse o mapa pelo link bit.ly/Circuito_FashRevPoa

Sexta, 28 | FashRev #tamojunto – Workshop no Instituto Sempre Mulher voltado para pessoas da comunidade. Das 14h às 18h30min, na Rua Xavier de Carvalho, 80, em POA

Sábado, 29 | FashRev #naRua – Ativistas participam com ações de sensibilização entre o público presente na Feira de Moda Sustentável organizada por marcas e artesãos locais. Das 11h às 19h, na Rua Miguel Tostes, em POA

>> Veja a programação completa do evento aqui

Ficha técnica

Foto e tratamento: Fernando Piccoli
Direção e styling: Madeleine Müller
Conceito: Cacá W. Camargo e Madeleine Müller
Assessoria e produção: Tatiana Csordas
Produção de moda: Marcos Madella e Michele Pinheiro. Beleza: Kauê Minsk e Dani Wickert. Agradecimento especial: Museu do Trabalho, que cedeu o espaço para a produção dos modelos. Modelos, profissionais de moda e ativistas que participaram da sessão de fotos: Carol Anchieta (jornalista e ativista), Duannee Cerutti (designer de moda e ativista), Kinuany (Joy), Marcos Madella (designer da Envido), Nathalia Becker (embaixadora do Senac no Fashion Revolution), Nathália de Mattos (voluntária da Uniritter campus Fapa no Fashion Revolution), Patrick Rigon (Joy), Rodrigo Kronbauer e Tainá Gross (sócios da Sueka) e Thaís Menna (embaixadora da Uniritter Zona Sul no Fashion Revolution)
Lojas e coletivos que participaram deste editorial: Coletivo 30 Graus Sul, Coletivo 828, Gverri Store, Histórias na Garagem, Pandorga

Leia mais
Comente

Hot no Donna