Museu da Moda, em Canela, apresenta a evolução da vestimenta ao longo dos séculos

Espaço será inaugurado nesta terça-feira

Foram criados 150 modelos especialmente para a inauguração, nesta terça
Foram criados 150 modelos especialmente para a inauguração, nesta terça Foto: Cleiton Thiele, especial

Exposta em manequins, a moda que vestiu diferentes povos por todo o mundo revela a evolução das roupas e a razão pela qual o modo de vestir marca gerações. Saída dos livros, a história das vestimentas ganha formas reais em 150 modelos confeccionados especialmente para o Museu da Moda, que será inaugurado nesta terça em Canela.

Idealizado por dois anos pela estilista porto-alegrense Milka Wolff, 69 anos, o memorial percorre a linha das costuras e dos tecidos de forma fidedigna, desde a Antiguidade. Ao entrar no museu, a pirâmide egípcia revela os detalhes que, em 3 mil metros quadrados, se tornam mais ricos em peças e adereços.

? Procurou-se fazer tudo o mais real possível, para ser um marco para quem gosta e estuda moda. Até então, toda essa história estava apenas em livros ? reforça Milka, que empregou no museu sua experiência de 53 anos trabalhando com moda.

Por essa preocupação, o que se vê nas vestimentas são tecidos parecidos com os que se usavam em cada época. Por exemplo: entre romanos, egípcios, assírios e persas, um tear antigo lembra que, até por volta de 1700, tudo era feito de forma manual, inclusive as costuras.

Sabendo desses detalhes, explicados no museu, é possível imaginar o trabalho para a confecção de um vestido da rainha francesa Maria Antonieta. Em um dos modelos expostos, réplica do final do século 18, um vestido de tafetá de seda pura e fios de ouro evidencia a riqueza real e o peso para se manter elegante. Armado com ferro, o manequim suporta quase 10 quilos.

? Selecionamos as roupas que tinham mais importância para mostrar o que marcou cada época ? explica a estilista.

Da Antiguidade, passando pela Idade Média, pelo Iluminismo, pela Renascença e pela Era Napoleônica, a história segue ao segundo pavilhão, onde as vestes do século 19 se revelam menos volumosas, mas não com menos detalhes. Dez vestidos lembram a história da princesa Diana. Para não deixar dúvidas da semelhança, Lady Di aparece em fotografias usando os modelos recriados para o museu.

Museu da Moda

> Rodovia Canela – Gramado (ERS-235), 1.810
> Aberto diariamente, a partir de hoje, das 9h às 18h
> R$ 30 (adultos) e R$ 15 (crianças e pessoas acima de 60 anos)
> Telefone: (54) 3282-1121

Leia mais
Comente

Hot no Donna