Oh Studio: designer gaúcha faz lingeries à mão

Foto: Adriana Franciosi
Foto: Adriana Franciosi

Camila Maccari, especial

Sabe quando você coloca uma lingerie e sente como se fosse dona de um segredo só seu, que ninguém mais conhece? Ou como se fosse um presente seu para si mesma? Imagina, então, se a peça for superdelicada e, ainda por cima, feita à mão, com atenção a todos os detalhes? Essa é a aposta da Oh Studio, marca criada há seis meses pela designer gaúcha Cibeli Silva que traz bodies, calcinhas e sutiãs feitos totalmente à mão.

Com preços de R$ 50 a R$ 230, as peças são de tule e renda e dispensam o bojo estruturado – a sustentação fica a cargo de um aro maior e de tiras com recortes especiais que desenham a forma do seio de quem usa. A proposta de Cibeli é seguir um conceito minimalista: os tons são neutros, e a modelagem, clássica.

– Desde o desenho da peça até a escolha dos materiais, passando pela confecção até a entrega do produto: a ideia é que seja atemporal, sem excessos. Não é algo que sai de moda ou que a pessoa vai enjoar.

Tudo é pensado nos mínimos detalhes, até a embalagem. Cada lingerie vem em um saquinho de moletom cinza com uma cordinha de camurça e ponteiras de metal, também feito à mão.

– Foi pensando assim para simbolizar o toque suave e íntimo das peças no corpo. Aquilo que só você vê – explica Cibeli.

O resultado já conquistou fãs declaradas, como a jornalista de moda Patrícia Pontalti, que elogiou o trabalho de Cibeli em posts do Instagram: “peças musas confortáveis de ver e usar”.

capa

Divulgação

O começo

O ponto de partida da Oh Studio foi o trabalho de conclusão do curso de Design de moda no Senac. Ao fim da licença-maternidade, depois de dar à luz o filho, Aaron, hoje com dois anos, Cibeli queria criar algo que valorizasse todas as transformações por que passa o corpo feminino da mulher.

– No início as peças seriam voltadas para a maternidade, até porque era o que eu estava vivendo no momento, mas, depois de fazer um estudo de mercado, percebemos que a demanda era mais ampla, então expandimos o foco. Mas a ideia ainda é a mesma: cada mulher pode celebrar seu próprio corpo e sentir-se confortável com ele – conta a designer.

 

00bd7e35

Divulgação

Até aquele momento, Cibeli nunca havia costurado uma peça de lingerie. Então, a orientadora do projeto a apresentou a uma costureira que faz à mão calcinhas sutiãs  há mais de 20 anos.

– Foram três encontros, mas no primeiro ela já me olhou e disse que eu levava jeito – lembra Cibeli, achando graça.

Ateliê em casa

Coerente com a pegada artesanal, a Oh Studio segue o conceito slow fashion, baseado na produção desacelerada e no respeito ao tempo de quem faz. Cada calcinha ou sutiã é costurado em uma máquina doméstica em um processo que leva cerca de uma hora e meia.

O ateliê fica em uma sala no apartamento que ela divide com o marido Rafael, responsável pela administração da Oh Studio, e o filho do casal – só a partir de agosto passado Cibeli passou a dividir a produção com outra designer. E por um bom motivo: a demanda não para de crescer.

body

Divulgação

Oh Studio
A primeira coleção foi baseada nos costumes e hábitos da mulher francesa – os conjuntos levam, inclusive, nomes como julie, louise e celinè.

Onde encontrar: e-commerce ohstudiolingerie.com e na Loja Pandorga (Rua Miguel Tostes, 897), em Porto Alegre

A segunda coleção é inspirada no verão dos anos 1960, com uma pitada de Califórnia, que carrega a leveza praiana e o espírito jovem, mas fiel ao estilo clássico e minimalista.

Onde encontrar: já está disponível no site ohstudiolingerie.com e, a partir de 13 de outubro também estará na Loja Aragäna do shopping Iguatemi.

Leia também:
London calling: site traz para o Brasil peças exclusivas de designers britânicos
Conheça a marca infantil gaúcha Matiz, que produz peças sustentáveis e sem distinção de gênero

 

 

Leia mais
Vídeos recomendados
Comente

Hot no Donna