Lab Fantasma e a representatividade na São Paulo Fashion Week nesta terça-feira

Em semana de São Paulo Fashion Week, maior evento de moda do Brasil e o mais importante da América Latina, quem gosta de moda fica enlouquecida, né?

Me interessei por moda há muito pouco tempo. Os desfiles sempre foram uma incógnita pra mim, porque não via como aquelas roupas na passarela pudessem sair pra rua um dia, sem falar do corpo das modelos, extremamente magras. Mas conheci estilistas que estavam além da intenção de ditar moda e usar modelos como apenas cabides: eles mostravam querer algo mais com sua apresentação de coleção, como Ronaldo Fraga em 2016 com seu desfile-manifesto com todos os modelos transsexuais e a Lab Fantasma, em 2016 e 2017 com modelos negros e de diversos “tipos” de corpos.

Ronaldo Fraga São Paulo Fashion Week 2016

Ronaldo Fraga SPFW 2016. Foto: Charles Naseh

Desde então, tenho uma grife favorita em que me emociono com os desfiles e fico na expectativa sempre para ver cada detalhe quando sai cada coleção. A Lab Fantasma, marca do Emicida e de seu irmão, Evandro Fióti, sempre leva à passarela uma carga forte de representatividade e empoderamento seja nos modelos ou na própria roupa. A intenção da marca é levar os valores existentes na música para dentro da indústria da moda, ampliar o discurso e abrir portas nesse espaço.

Esta 44ª edição da SPFW marca a terceira participação da Lab Fantasma. As coleções passadas, Yasuke na SPFW42 e Herança na SPFW43, foram incríveis e já nos deram uma injeção de força e ânimo. A primeira foi inspirada no samurai negro Yasuke, com a mistura improvável mistura do Oriente com a África, unindo a força e a vibração do povo negro à determinação e ao espírito de luta dos samurais. A segunda foi uma celebração ao samba, ritmo que os irmãos criadores da marca ouviram muito durante a infância.

Final do desfile da marca LAB ©Marcelo Soubhia/Agência Fotosite

Lab Fantasma SPFW42. Foto: Marcelo Soubhia

Resultado de imagem para spfw n43 lab fantasma

Lab Fantasma SPFW43. Foto: Ze Takahashi

Quem imaginou que o desfile de uma marca de dois cantores e produtores de rap, vindos da periferia, iria ser uma das atrações mais aguardadas em um evento de elite como esse?

E a terceira coleção da Lab, denominada Avuá, será apresentada nesta terça-feira (dia 29) no SPFW44, o que podemos esperar dela?

Estou bem ansiosa, porque os desfiles encantam. Eu me vejo neles. Percebo que abre caminhos e que é algo que ultrapassa qualquer limite da Fundação Bienal (onde ocorre o evento). O próprio Emicida gravou um vídeo em que conta que a inspiração maior para essa coleção foi a saída da invisibilidade de muitas pessoas e o desejo e possibilidade de voar mais alto. Desfiles como esse são um serviço para a sociedade, muita gente que não se sentia representada tanto nas passarelas quanto nas lojas se sentem confortáveis e acolhidas por iniciativas como essa.

Assista o vídeo em que o Emicida comenta sobre a nova coleção

Para quem quiser conhecer em primeira mão, a Thamires Tancredi, do blog Um Plus a Mais está cobrindo essa edição do maior evento de moda brasileira no instagram da Revista Donna. O desfile da Lab Fantasma está programado para as 19h.

Leia também
:: Women’s power! Tendência ladylike vem com tudo para a próxima temporada
:: Moda + decoração: tendências em cores, formas e texturas que vestem você e sua casa

Leia mais
Vídeos recomendados
Comente

Hot no Donna