SPFW, dia 3: a volta de Reinaldo Lourenço, performance de dança e agricultoras na passarela marcam a noite

Amir Slama e a praia chic
Amir Slama e a praia chic

O terceiro dia de maratona fashion da SPFW foi marcado pelo retorno de Reinaldo Lourenço ao line-up, a estreia da mineira Modem Studio, pela sensibilidade de Fernanda Yamamoto e muito mais.

Tudo sobre a #SPFWn45
:: Neta de Audrey Hepburn, Emma Ferrer desembarca no Brasil para a SPFW: “Estou amando!”
:: Vem ver como foi a estreia de Paula La Croix, a “Giselinha”, na passarela da SPFW
:: SPFW, dia 2: Refugiados, sustentabilidade, maximalismo e até Hello Kitty apareceram na passarela

Donna, claro, está na capital paulista e mostra os principais highlights do que rola por aqui. Acompanhe nossa cobertura nas redes sociais pela #DonnaNaSPFWNo resumão a seguir, a gente te conta o melhor de cada desfile do dia.

Reinaldo Lourenço e o cinefashion

Depois de duas temporadas longe das passarelas, é do sempre inspirador universo do cinema que Reinaldo Lourenço buscou referências. O cenário escolhido, um prédio nos arredores da tumultuada Avenida Paulista, deu o mood do desfile: lembrava um set de filmagem, com paredes de aspecto industrial e grandes janelões que iluminavam nao só o ambiente, como também serviam de moldura para os vestidos com ar vitoriano que dominaram a passarela. Do classico “e Olhos Bem Fechados (1999), de Stanley Kubrick, vieram as makes no estilo máscara. Já Sid e Nancy (1986), sobre a conturbada relação do líder do Sex Pistols com a namorada, empresta as estampas em xadrez que viraram uniforme do músico. Outra referência é o filme Morte em Veneza (1971), de  Luchino Visconti. Na paleta de cores, tons que vão da sobriedade do azul e do preto até cores mais vivas como o laranja e o verde. Na moda festa, especialidade do estilista, vestidos fluidos que brincavam com a transparência e recortes estratégicos. Estava lá a alfaiataria impecável de Reinaldo, atualizada com listras e geometria. Olho também nos macacões em couro, que prometem ser hit.

 

Modem e a moda arquitetônica

Marca mineira estreante na SPFW, a Modem levou sua moda clean para a passarela. Laranja, verde, rosa e outras cores vivas e vibrantes fizeram parte da cartela escolhida para esta coleção. Shapes fluídos, transparências, recortes e assimetrias foram a aposta da marca que é conhecida por sua forte conexão com o design e a arquitetura – que aparece inclusive no tema da vez, o Memphis Group. Destaque para os tecidos tecnológicos exclusivos e também para a influência da tecnologia 3D nas criações.

 

Fernanda Yamamoto e o autossustentável

Toda a delicadeza e a poesia, tão caras à moda de Fernanda Yamamoto, transparecem na coleção que traz à passarela as vivências da estilista na comunidade autossustentável agrícola de Yuba. No vilarejo, distante cerca de 600km da capital paulista, não circula dinheiro: por lá, o valor do trabalho e da arte são os mesmos. Isso se reflete tanto na cartela de cores mais terrosas – em referência as atividades da terra, de onde eles retiram seu alimento – quanto na valorização do handmade e do desperdício mínimo. As peças, construídas a partir de formas simples como o círculo, o triângulo e o quadrilátero, são tingidas naturalmente. Mas talvez o grande encantamento quando se fala de passarela seja a presença de membros de ascendência japonesa da comunidade Yuba, que desfilaram algumas das criações de Fernanda. Rendeu aplausos de pé!

 

Fabiana Milazzo e os peruanos

A mineiríssima Fabiana Milazzo buscou no Peru a inspiração para o seu verão colorido e exuberante. Das comunidades locais das ilhas flutuantes de Uros, do lago Titicaca, vêm referências que valorizam o trabalho artesanal e a paleta de cores marcantes. A estilista também não teve medo de ousar no brilho: em rosa, lilás e preto, sua moda festa ganha ainda mais glamour com sedas metalizadas, paetês e tules – além de um tecido exclusivo desenvolvido na Italia, que confere um aspecto líquido incrível, como no terninho verde. Olho também nos volumes: além dos shapes fluidos, ombreiras e mangas bufantes, além do efeito balonê, estão entre as apostas.

 

TOP5 e as novas marcas

A cada edição da SPFW, o projeto Top5 traz à passarela novas marcas de todos os cantos do país. Nossa preferida desta vez foi a Led, que abusou do mix de cores, investiu (mesmo!) nas sobreposições e, claro, passou sua mensagem. A trilha? A maravilhosa Linn da Quebrada. Vrááá!

Led_n45_0011

 

Memo e o fitwear moderníssimo

Em vez de um desfile tradicional, a Memo investiu em um performance de dança no meio do Pavilhão das Culturas. Não há jeito melhor de testar uma peça fitness do que em atividade, né? Desta vez, a etiqueta lançou sua nova coleção em parceria com a Isolda, e garantiu peças de academia funcionais e que investem (mesmo!) no design.

 

Amir Slama e a praia chic

Para fechar este terceiro dia de desfiles, Amir Slama traz suas apostas para um verão com a tropicalidade sempre presente no DNA da etiqueta. A inspiração vem do Palácio Imperial de Petrópolis, e se reflete tanto nas formas como na paleta de cores. Dos tons naturais ao preto e branco, há espaço também para o coral e os esverdeados. Desta vez, Amir investiu também em vestidos que transitam com elegância da areia da praia para uma festa mais chic – pense em vestidos soltos e esvoaçantes.

 

Leia mais
Comente

Hot no Donna