SPFW indicou uma moda sexy e cool para o inverno 2014

Desfilando para a catarinense Colcci, Gisele Bündchen simboliza a ousadia da próxima temporada

Foto: Fernanda Calfat

Toda a primavera, mulheres deixam suas escolhas erradas no passado e olham em direção ao futuro. Isso é conhecido como Fashion Week. A definição de Carrie Bradshaw, de Sex and the City, resume o fenômeno que inspira mulheres que mal vestiram seus biquínis a enfileirarem-se para conferir as tendências da temporada de frio. No maior evento de moda do Brasil, o São Paulo Fashion Week, em cartaz entre 28 de outubro e 1º de novembro, 26 desfiles mostraram para fashionistas posicionadas entre as filas A e E algumas respostas sobre o futuro. E a notícia é boa para quem curte sofisticação com um toque contemporâneo, mas não abre mão de sensualizar. O resumo é: o inverno será sexy e cool numa vibe traduzida pelo termo dangerette, a periguete versão futurista e superchique de Gloria Coelho.

Confira aqui os 10 hits do próximo inverno apresentados no SPFW

Mesmo quem não se liga em moda sabe que a grande estrela dessa edição foi Gisele Bündchen, que retornou ao evento depois de três anos ausente. A gaúcha esteve na passarela da Colcci, grife do grupo catarinense AMC Têxtil. 

– O retorno de Gisele traz prestígio não só para Colcci, mas resulta em um ótimo destaque para a semana de moda brasileira. A über model mais influente do mundo simboliza a ousadia explícita da Colcci – disse, em entrevista por email ao Donna, a estilista da grife, Adriana Zucco.

A presença do furacão Gisele garantiu burburinho, histeria e muitos flashes no desfile mais bombado do evento. Mas quem conseguiu prestar atenção em algo além das intermináveis pernas, da invejável barriga e daquele andar que é só dela viu uma coleção recheada de hits prontinhos para chegar às ruas, como o moletom, as jaquetas bomber e a minissaia com estampa geométrica, numa mistura de alfaiataria sexy que agradou fashionistas, crítica e deve ganhar o coração das clientes.

– Apesar das inspirações nas décadas de 1950 e 1990, a releitura é sempre muito jovem e despretensiosa. Olhar para o passado traz um certo conforto, uma segurança que contrapõe com as incertezas do futuro, resultando em uma coleção construída com forte apelo contemporâneo – explica a estilista.

Presente em quase todos os desfiles, o apelo contemporâneo – beirando o futurismo em alguns casos – não tornou as coleções distantes ou herméticas. Pelo contrário. Mais orientadas do que nunca para o mercado, as marcas colocaram na passarela peças usáveis que atingiram em cheio os desejos das consumidoras brasileiras.

* Laura Coutinho viajou a convite de Tenco Shopping Centers

Leia mais
Comente

Hot no Donna