Vestido tubinho: indispensável no guarda-roupa de qualquer mulher

donnabrands (1)
Ele também se enquadra como um clássico no closet feminino. O vestido tubinho apareceu nos anos de 1960 em modelos sutilmente ajustados ao corpo. Na época foi um contraste à moda dos vestidos rodados, sucesso na década de 1950.

A principal característica do tubinho é o corte reto e simples, o que valoriza a silhueta curvilínea feminina.  Por isso também são versáteis e bem-vindos em diferentes ocasiões.

O que o torna mais básico ou mais chique é a escolha do tecido, da cor e do acabamento. O tubinho cai bem no ambiente de trabalho, desde que tenha um comprimento discreto e comportado. O ideal é na altura dos joelhos. Aposte em um modelo com tecido mais encorpado e que não marque tanto o corpo. Cores neutras, como cinza e preto, são boas escolhas. Veja aqui. Mas nada impede de usar algo mais colorido. Veja esta opção.

tubinho preto e cinza

tubinho azul
Agora, se a intenção é um look mais ousado para usar à noite, invista no comprimento com um palmo acima dos joelhos. Aliás, altura que valoriza as mulheres mais baixinhas. Modelagens com detalhes como rendas, bordados e transparências incrementam o visual. Veja aqui.

tubinho noite
O tubinho vai até para eventos mais formais. Quanto maior a formalidade da ocasião, mais longo deve ser também o vestido. Boa ideia é arrematar o look com um cintinho. Nos pés, o salto alto. Elegante e chique. Veja aqui.

tubinho longo
As versões em cores claras e estampadas são mais indicadas para looks do dia a dia. A dica é combinar com sandálias ou rasteirinhas e acessórios leves. Com este modelo você pode ir ao shopping, visitar uma amiga. O que vale é o conforto. Veja aqui e aqui.

tubinho estampado

tubinho colorido
Veja aqui dicas de cardigãs, o casaquinho da moda outono/inverno.

Leia mais
Comente

Hot no Donna