Vivienne Westwood traz discussão sobre clima para a passarela

Estilista britânica de 71 anos entrou na passarela com um capacete cobrindo o rosto

Foto: CARL COURT

A grande dama da moda britânica, Vivienne Westwood, promoveu neste domingo uma “revolução” contra a mudança climática ao apresentar na London Fashion Week uma coleção menos extravagante que o habitual, mas mantendo os toques punk.

No majestoso cenário do ministério das Relações Exteriores britânico, a estilista de 71 anos, considerada uma referência na estética punk, entrou na passarela com um capacete cobrindo o rosto e envolvida em um manto marrom que logo virou um cartaz com os dizeres: “CLIMATE REVOLUTION”.

Westwood, que sob o capacete tinha um bigode e o olho pintados de preto, aproveitou o desfile de sua linha Red Label para incitar os britânicos a aderir à luta contra o aquecimento global.

– Antes tínhamos uma luta de classes, ricos contra pobres, mas agora são os idiotas contra os ‘ecoguerreiros – disse a combativa estilista, incansável defensora da causa ambiental.

Mas sua aposta para a próxima primavera, inspirada este ano no Jubileu de Diamante da Rainha Elizabeth II e nos “jardins reais ingleses”, parece mais comportada do que se previa.

As modelos desfilaram com os rostos pintados de diferentes cores e usaram perucas cinzas ou escuras, com vaporosos vestidos drapeados com estampas florais ou conjuntos de suéter e jaqueta em cores pastel e adornados com colares de pérolas.
Os vestidos para tarde/noite, inspirados nos anos 50, têm cores lisas mais vivas, como o azul ‘elétrico’ ou o fúcsia, dois tons que parecem se impor para o próximo verão.
O desfile de Vivienne Westwood era um dos mais esperados deste terceiro dia do London Fashion Week, que teve ainda as casas de Temperley London, Nicole Farhi, Acne e Paul Smith, entre outras.

Veja mais imagens do desfile de Vivienne Westwood

 

Leia mais
Comente

Hot no Donna