Meditação na cozinha? Conheça a culinária Shôjin, adotada nos mosteiros budistas

Parece contraditório já que cozinha lembra barulho de panelas, copos, talheres – e meditação remete a um lugar calmo, à meia-luz. Porém, muito mais do que fritar, assar, cozinhar ou grelhar, o simples ato de estar na cozinha preparando uma refeição pode funcionar como treinamento para alcançar a paz de espírito.

:: Veja mais receitinhas e novidades sobre gastronomia

Cozinhar e saborear o alimento pode provocar efeitos semelhantes aos experimentados na tradicional meditação. Esta é a filosofia da culinária Shôjin, praticada nos mosteiros que seguem a tradição do zen budismo.

O tenzô (cozinheiro) é um monge com elevação espiritual que decide, prepara e coordena o trabalho. Os princípios
da culinária Shôjin muito têm a ver com um jeito mais sustentável de se nutrir. O alimento deve ser aproveitado
integralmente (nenhum talo, semente ou casca é desperdiçada). Só se usa produtos orgânicos e da estação. alimentação é vegetariana, e os monges cozinheiros fazem tudo em silêncio.

É o silêncio que ajuda a transformar o cozinhar em meditação. Segundo os monges, conseguimos perceber, na cozinha, como está nosso lado emocional. Na culinária Shôjin, não se usa cebola e alho, e as cores e os sabores dos alimentos também devem ser levados em conta para um perfeito equilíbrio. Não podem faltar, em uma refeição, amarelo, branco, verde, vermelho, preto ou roxo e marrom; e os sabores ácido, picante, amargo, salgado e doce.

zenO Zen na Cozinha
(Editora Sustentar)

:: Preceitos da Shôjin

– O respeito pela comida é muito importante. Cozinhar no estilo Shôjin requer atitude sincera e respeitosa em relação aos alimentos, não julgá-los pela aparência, não discriminá-los e ter os mesmos cuidados e consideração para com todos.

– É importante manter o ambiente agradável. A refeição em família, por exemplo, não precisa ser silenciosa. A conversa é permitida, mas nada de assuntos que possam causar aflição, angústia ou discórdia. É um momento para
compartilhar a vida.

– Uma das doenças do mundo moderno é a atitude ao comer. As pessoas não percebem o que estão colocando na boca, alimentam-se de maneira ansiosa. O espírito da culinária Shôjin está em cozinhar para fazer os outros felizes e
compartilhar essa refeição.

Leia mais
Comente

Hot no Donna