7 dicas para lidar com a birra das crianças

O segredo é manter a postura e ter atitudes firmes

Foto: Divulgação

Gritinhos, choro e atitude de briga: os momentos de birra das crianças às vezes demoram para passar e causam situações constrangedoras em casa. Para os pais, atitudes firmes e combinadas entre o casal são a saída para contornar o problema. Segundo o pediatra Marcelo Reibscheid, a criança tem que entender que não vai conseguir o que quer fazendo birra. Ele dá 7 dicas para acabar de vez com a birra.

1. Nunca ceda às birras.
 
Por cansaço e falta de conhecimento, muitas famílias acabam deixando que as crianças ultrapassem o limite do certo e errado, o que passa a mensagem de que birras são perfeitamente aceitáveis para que obtenham o que desejam. 

2. Se fizer birra, não ganha.
 
Mesmo que a criança se acalme, ela não pode ter como “prêmio” aquilo que causou a birra. 

3. Mantenha a calma.
 
Essa talvez seja a parte mais difícil e a mais eficaz também. Não deixe que a criança perceba o seu descontrole. Se contribuir para esse cenário, estará a assemelhar os comportamentos infantis, que consequentemente serão imitados pelas crianças.
 
4. Ignore.
 
Pode até parecer cruel ignorar uma criança, mas o correto é não olhar para a criança e nem acusar o seu comportamento. Nas primeiras birras esta atitude pode não resultar no final da mesma, muitas vezes até agravando-a. Mas a longo prazo a criança vai senti que sua “técnica” não surte efeito.
 
5. Nada de violência.
 
A birra em si já é uma atitude violenta e descontrolada. Bater na criança vai apenas alarmar a situação.

6. Deixe a criança sozinha
 
Em casa ou em algum outro espaço familiar, os pais podem experimentar distanciar-se da criança durante alguns minutos. O ideal é aguardar um minuto por idade para que o castigo, embora leve, surta efeito. Só a deixe voltar quando estiver tranquila e determine que ela deve permanecer quieta por pelo menos por 30 segundos. Repita a atitude quantas vezes forem necessárias.
 
7. Cumpra sua palavra
 
Se disser que vai tirar um brinquedo ou outro privilégio do seu filho por uma atitude ruim, cumpra. Voltar atrás na palavra terá certas consequências e repetições dos erros. As crianças precisam estar cientes das conseqüências das atitudes boas e más. Da mesma forma, elogie as boas atitudes.

Leia mais
Comente

Hot no Donna