A criança vai ter que viajar sozinha? Confira as dicas dos especialistas

Orientar os pequenos sobre o que os espera na viagem é muito importante

Nem sempre é possível acompanhar as crianças, então fique ligado nas precauções da viagem
Nem sempre é possível acompanhar as crianças, então fique ligado nas precauções da viagem Foto: Stock Photos

Nem sempre os pais conseguem tirar férias com os filhos, e as crianças acabam viajando sozinhas para a casa de parentes ou em excursões. Nesse caso, uma série de cuidados precisam ser tomados para que nada de errado aconteça.

Segundo Neio Campos, diretor do Centro de Excelência em Turismo da Universidade de Brasília (CET-UnB), uma das medidas mais importantes é orientar as crianças sobre quem vai recebê-las no destino:

? A primeira coisa a fazer é garantir que a criança possa facilmente dizer quem está responsável por ela na origem e no destino. Para facilitar, pode-se confeccionar um cartão com todos os contatos. Assim, evita-se um acidente de percurso que possa deixar a criança abalada por não ter condições de prestar esse tipo de informação.

Nas excursões, o cuidado deve focar a escolha da empresa. Os responsáveis devem ficar atentos para não inscrever os filhos em passeios clandestinos. O ideal é contratar os serviços de operadoras consolidadas no mercado.

Campos lembra que as companhias confiáveis oferecem formulários individuais em que são listadas todas as informações sobre as crianças, incluindo medicamentos que elas tomam e eventuais problemas de saúde, como alergias, por exemplo.

? Elas também contam com guias treinados para lidar com esse tipo de passeio ? diz.

Para certificar-se da legalidade de uma agência de turismo, basta acessar o site do Cadastur, sistema de cadastro de agências mantido pelo Ministério do Turismo (www.cadastur.turismo.gov.br). Desde 17 de setembro de 2008, quando foi promulgada a Lei 11.771, o cadastro de todas as empresas do ramo tornou-se obrigatório.

Planeje-se

:: Para evitar transtornos no período de férias, quando as demandas aumentam, o Juizado da Infância e da Juventude orienta os pais a solicitar com antecedência as autorizações judiciais para crianças e jovens viajarem desacompanhados. 
:: Na Capital, o documento pode ser obtido de segunda-feira a sexta-feira, no Foro Central (Márcio Luís Veras Vidor, s/nº, das 8h30min às 18h30min), no posto do Juizado no Aeroporto Internacional Salgado Filho (das 12h às 19h) e no Espaço Judiciário, no segundo andar do Praia de Belas Shopping (das 10h às 18h30min). Fora desses horários, inclusive nos finais de semana, o atendimento é feito no Serviço de Plantão Judicial, no Foro Central, desde que a viagem esteja marcada para o mesmo dia do pedido. 
:: No Interior, as autorizações são fornecidas durante o expediente forense de cada comarca.

Viagens nacionais
:: Para viajar dentro do Brasil, necessitam de autorização crianças menores de 12 anos, que não estejam acompanhadas por, pelo menos, um dos pais ou por um responsável legal. Se estiverem viajando para comarcas próximas, em companhia de avós ou tios que comprovem o parentesco com documentos, a autorização não é exigida.

Viagens internacionais 
:: Para deixar o país, a autorização é necessária para menores de 18 anos que não estejam em companhia de ambos os pais ou do responsável legal. Se a criança ou adolescente estiver acompanhado apenas por um dos pais ou sozinho, deverá portar a autorização judicial ou documento com firam reconhecida, cujo modelo tiver sido encaminhado à Polícia Federal e assinado pelos pais ou pelo responsável legal.
Informações
Você pode tirar suas dúvidas pelo fone (51) 3210-6513.

Leia mais
Comente

Hot no Donna