Adeus, berço!

O momento da transição do berço para a cama

Foto: Carlos Edler

Chega um momento na vida de uma criança em que dormir no berço não combina mais com o seu estilo de aprendiz de gente grande. A hora de comprar a cama é uma fase de transição como tantas outras. Segundo o pediatra José Paulo Ferreira, não existe uma regra sobre qual produto comprar ou a idade em que esse processo deva ocorrer. Entre as opções, estão uma cama especial para crianças pequenas, a chamada cama júnior ou minicama, a tradicional cama de solteiro e até a adaptação do berço, tirando as grades.

Independentemente da cama escolhida, é fundamental estar atento ao risco de quedas – no início, grades são necessárias. Além disso, pode-se deixar um colchão no chão, para amortecer as possíveis quedas.

– O berço deve ser trocado quando a criança começar a demonstrar autonomia, se ela já transita bastante pela casa sozinha. Outro indício é quando as grades do berço estão acima da sua cintura, oferecendo o risco de ela projetar o corpo para a frente e cair – alerta o pediatra.

Como todas as fases de mudança, a transição do berço para a cama também pode gerar dúvidas e ansiedade. A psicóloga Maria da Graça Moraes ressalta que os responsáveis devem avaliar bem se o filho está preparado para assumir o novo espaço como sendo dele, se conseguirá lidar bem com o ritual de passagem e se está maduro o suficiente.

– Deve ficar claro para a criança que isso está acontecendo porque ela está crescendo, e que crescer, como toda mudança, envolve perdas e ganhos. É importante envolvê-la em todo o processo, levá-la na loja – assinala Maria da Graça.

Também pode ocorrer de a criança ficar grande demais para o berço antes do esperado. Foi o que ocorreu na casa de Gustavo Neumann Duarte, dois anos e quatro meses. Sua família já busca uma alternativa pelas lojas da cidade.

– O irônico é que Gustavo foi um apressadinho: nasceu de sete meses, com 1,9 quilo. Não dava para imaginar que ele, com aquele tamanho na época, iria tão cedo ficar pequeno para o berço – comenta a corretora Danubia Neumann.

Leia mais
Comente

Hot no Donna