Adolescentes consomem poucas verduras e frutas, comprova estudo

Nutricionistas comentam os resultados da pesquisa brasileira e dão dicas

Apesar de mais modernos, os modelos grandes não são os mais próprios para o bronzeado
Apesar de mais modernos, os modelos grandes não são os mais próprios para o bronzeado Foto: Maurício Lima, AFP

Compartilhar

Uma pesquisa da Universidade de São Paulo vem comprovar o que as mães já sabiam: adolescentes ingerem muito menos verduras e frutas do que é necessário para manter a saúde.

Segundo dados de um estudo da Faculdade de Saúde Pública (FSP) da USP, que envolveu 812 adolescentes com idades entre 12 e 19 anos residentes de São Paulo, 22% dos entrevistados não consumiram sequer uma fruta, verdura ou hortaliça no dia da avaliação, e 71,6% ingeriram em média apenas 70g/dia.

O estudo se baseou em dados levantados em 2003 pelo Inquérito de Saúde do município de São Paulo (ISA), da Secretaria Municipal de Saúde.

? Os mais recentes estudos em alimentos e saúde recomendam o consumo de 400g/dia de frutas e legumes, dado a sua importância para a saúde ? aconselha a nutricionista Dóris Sbravatti.

Esta quantidade também é o que recomenda a Organização Mundial da Saúde (OMS).

? O resultado da pesquisa é alarmante e vem de encontro ao que estamos vendo diariamente nas escolhas dos adolescentes e no resultado de sua saúde ? preocupa-se a nutricionista. ? Hoje, atendemos crianças que já apresentam colesterol e triglicerídeos elevados e problemas de constipação. Quando a alimentação é pobre em frutas e verduras, há carência de vitaminas, sais minerais e fibras, o que acarreta indisposição, perda de crescimento, acnes, constipação, entre tantas outras doenças.

Daiane Pistore, da equipe de nutrição da empresa de alimentação Gollden Food, de Caxias do Sul, alerta ainda sobre outros danos causados a saúde por uma alimenta&cc edil;ão pobre em fibras:

? O baixo consumo de frutas e verduras, durante a adolescência, pode levar, a médio e longo prazo, ao aparecimento de doenças como a obesidade, diabetes, hipertensão, cardiopatias e câncer.

A causa da pouca adesão a alimentos saudáveis, segundo Daiane, seria a vida agitada, a alimentação fora de casa e o curto tempo dedicado às refeições, que faz com que as pessoas acabem prestando pouca atenção ao que ingerem.

Para mudar essa realidade, as nutricionistas indicam que os pais devem estar cientes de que devem dar o exemplo.

? Quem primeiro escolhe, compra e oferece o alimento à criança são os pais. S e abastecer a casa com alimentos nutritivos e saudáveis, a criança terá estas escolhas. Não resolve pedir ao seu filho que tome suco se você está tomando refrigerante ? diz Dóris.

E Daiane complementa:

? Segundo estudo realizado na Espanha, onde foram acompanhadas mais de 40 mil pessoas entre 30 e 65 anos, por seis anos, comer mais de uma fruta ao dia já reduz em 20% o índice de mortalidade. Mas o ideal, que recomenda a OMS, deveria ser de quatro a cinco porções de frutas, adicionadas a mesma quantidade de porções de verduras por dia.

Leia mais
Comente

Hot no Donna