Ajude seu filho a ter sucesso

Pesquisadores alertam que a atenção dada às crianças nos primeiros quatro anos de vida pode garantir um futuro promissor

Alunos de escola de Porto Alegre têm tempo para brincar, fazer rabiscos, dançar, correr e cantar
Alunos de escola de Porto Alegre têm tempo para brincar, fazer rabiscos, dançar, correr e cantar Foto: Diego Vara

Se você é pai ou mãe e planeja um futuro vencedor para seu filho, preste atenção nos primeiros quatro anos da vida dele. Mais do que uma fase de descobertas, esse período inaugural na trajetória de uma pessoa é considerado decisivo por especialistas do mundo inteiro para o sucesso profissional – e pessoal.

O tema foi debatido ontem por pesquisadores de diferentes áreas em um seminário promovido pela Academia Brasileira de Ciências (ABC), no Rio. Não é o Ensino Médio ou a faculdade que define o potencial de cada um. A transformação, segundo o economista Flávio Cunha, professor da Universidade da Pensilvânia (EUA) e palestrante do Simpósio sobre Aprendizagem Infantil, começa muito antes. O que acontece com as crianças dos zero aos quatro anos é tão importante que, para o pesquisador, deveria estar no foco das políticas públicas voltadas à educação – muito mais, inclusive, do que os programas destinados à alfabetização de adultos:

– Não é que não se aprenda mais nada depois, mas nessa fase existem condições biológicas que devem ser exploradas para que a criança atinja um desenvolvimento pleno. Se isso não acontece, fica mais difícil depois.

A preocupação encontra eco no Estado. Entre professores e pesquisadores gaúchos, a Educação Infantil é assunto sério. E encerra algumas discussões que atingem em cheio quem tem criança pequena em casa. Por exemplo: até que ponto deve ir o estímulo? Como escolher a escola certa?

– Muitos acham que aprender só é importante quando o filho começa a ler, mas não é assim – diz Gabriel de Andrade Junqueira Filho, da Faculdade de Educação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

Os pais precisam ficar atentos aos exageros

Para que tenham o efeito esperado, as atividades devem seguir alguns cuidados básicos. Em primeiro lugar, segundo o professor Euclides Redin, da Universidade do Vale do Sinos (Unisinos), os pais devem escolher a escola certa. Isso significa priorizar locais com educadores preparados, de preferência com formação superior.

Outra dica importante, alerta a professora da UFRGS Maria Carmen Silveira Barbosa, é conter os exageros: quem é pai precisa se conscientizar de que estímulo em excesso pode acabar como um tiro no pé. Pode até parecer estranho, mas é importante ensinar a garotada a brincar, tanto quanto contar histórias na hora de dormir. Tudo isso, por mais simples que pareça, é estímulo positivo quando se trata de crianças com o cérebro em formação.

– O maior erro é encher os pequenos de compromissos só porque achamos importante – ensina Maria.

A opinião é compartilhada por Lúcia Lima da Fonseca, coordenadora pedagógica do Centro Integrado de Desenvolvimento (CID), na Capital:

– É importante na Educação Infantil que o aluno tenha tempo para tudo: brincar no chão, rir com o teatrinho de fantoches, fazer rabiscos coloridos no papel, dançar, correr e cantar.

Por que é importante

O período de zero a quatro anos anos é importante do ponto de vista educacional, porque, segundo especialistas, é uma fase em que o cérebro das crianças está em plena formação. Além disso, é nessa época que meninos e meninas começam a se relacionar com o mundo ao seu redor e a se situar nele. Em função disso, pesquisadores acreditam que é fundamental que as crianças sejam estimuladas de diferentes formas – com brincadeiras, canções e conversas.

Como estimular seu filho

:: Tire um tempo para brincar com seu filho diariamente
:: Convide-o para montar um quebra-cabeça
:: Ensine brincadeiras novas e o desafie a participar e inventar diferentes atividades
:: Leia histórias para ele e converse sobre o livro
:: Deixe que ele se expresse e faça perguntas. Incentive-o para isso
:: Lembre-se de dar carinho – isso é fundamental para o desenvolvimento da criança

Como escolher a escola

:: Opte por uma instituição que tenha professores com formação adequada, de preferência Ensino Superior na área
:: Verifique se o estabelecimento está devidamente credenciado junto ao Conselho Municipal de Educação
:: Ao conversar com professores e coordenadores, certifique-se de que a escola dá espaço para que os alunos se expressem
:: Antes de escolher, observe se a escola tem salas e pátio amplos – as crianças precisam de espaço para brincar
:: É preciso que haja variedade de brinquedos, pois eles são um estímulo às crianças
:: Equipamentos como pracinhas e caixas de areia também são importantes para o desenvolvimento dos pequenos

A IDADE CERTA
:: Não existe uma idade certa para matricular o filho na escolinha. Isso depende de cada família.

NÃO ESTRESSE AS CRIANÇAS
:: Evite encher seu filho de atividades, por mais que considere isso importante para o desenvolvimento dele
:: Ouça as opiniões da criança e não force nada
:: Deixe sempre um tempo livre para ele brincar em casa, de preferência com você, todos os dias

Fonte: professora Maria Carmen Silveira Barbosa, especialista em Educação
Infantil, da Faculdade de Educação da UFRGS.

Para o PhD em Economia pela Universidade de Chicago Flávio Cunha, o segredo para o desenvolvimento de países como o Brasil é garantir a formação de “capital humano”. Como? Investindo pesado em crianças de zero a quatro anos. Para isso, Cunha defende que os estímulos à gurizada deixem de ser uma exclusividade das classes mais abastadas e cheguem também, por meio de programas sociais, às famílias mais vulneráveis. Leia a seguir trechos da entrevista:

Zero Hora – Por que é tão importante estimular as crianças nessa fase inicial?

Flávio Cunha – É uma questão biológica. Nessa fase, elas têm uma capacidade incrível de aprendizagem. Quanto mais cedo forem estimuladas, melhor será o resultado. Se isso não acontecer, não significa que no futuro não vão aprender mais nada, mas será muito mais difícil e custoso.

ZH – O que as famílias podem fazer para garantir que seus filhos atinjam esse desenvolvimento inicial?

Cunha – A maior parte das famílias de classe média já faz tudo certo. O problema são as crianças que nascem em famílias em maior desvantagem. Por isso, é importante que se crie programas especiais. Não se trata de creche, mas de lugares onde ela vai para aprender a aprender. A criança é desafiada a montar um quebra-cabeças, por exemplo, ou convidada a interagir em uma história. Ela também aprende a desenvolver a motivação, o autocontrole. Quando isso se tornar realidade, certamente vai se refletir na formação de “capital humano” para o país e em desenvolvimento.

Leia mais
Comente

Hot no Donna