Americana lança alerta por esclarecimentos sobre composição de produtos de higiene

Certos itens que estão no seu banheiro podem conter substâncias perigosas

Desejo de Eva Mendes é atuar com Javier Bardem e Penélope Cruz
Desejo de Eva Mendes é atuar com Javier Bardem e Penélope Cruz Foto: AFP

Nem mesmo as minúsculas letrinhas presentes nos rótulos dos produtos conseguem afastar alguns consumidores mais sedentos por informação. Ou então aqueles que se pegam distraídos, lendo do que é feito seu shampoo.

Pois foi durante o banho que a norte-americana Annie Leonard resolveu descobrir do que era feito o produto que fazia maravilhas por suas madeixas.

Em meio a várias substâncias, ela encontrou algumas desconhecidos, como sodium laureth sulfate, tetrasodium edta e methylisothiazolinone. Então, achou prudente levar a lista a um cientista para saber o que queriam dizer. A surpresa foi que, dentre os muitos químicos presentes, havia elementos tóxicos, cancerígenos e até causadores de problemas como asma ou infertilidade.

A quantidade deles presente em um só produto, é verdade, não chega a ser perigosa. O problema é quando o cálculo envolve os cerca de 12 itens que as mulheres utilizam diariamente (ou seis, no caso dos homens).

Foi para contar essa história e mostrar que é possível a indústria dos cosméticos norte-americana desenvolver produtos menos tóxicos que Annie deu sequência à série The Story of Stuff. Mês passado foi a vez da ativista lançar o The Story of Cosmetics. Nele, ela ataca a falta de regulamentação do setor nos EUA.

Para mostrar o tamanho da lacuna na legislação federal, Annie destaca que, desde 1938, a Food and Drug Administration (FDA), responsável pela fiscalização no país, só baniu oito de 12 mil ingredientes utilizados em cosméticos.

O filme foi co-produzido pela Campaign for Safe Cosmetics, campanha lançada em 2004 nos EUA para proteger a saúde de consumidores e trabalhadores. O movimento defende reformas corporativas, regulatórias e legislativas para eliminar químicos perigosos dos cosméticos e dos produtos de cuidado pessoal.

Annie lembra que muitos produtos usam palavras como herbal, organic e natural, mas continuam utilizando derivados do petróleo em sua composição. De natural, orgânico e de ervas, muitos não têm nada.

? Já pensou em comprar um hidratante com o slogan “Petroleum Senses”?

Leia mais
Vídeos recomendados
Comente

Hot no Donna