Ashton Kutcher e Lea T. são destaques do São Paulo Fashion Week

Na passarela haverá ainda a troca de bastão de Gisele Bündchen para Alessandra Ambrósio

Lea T. faz sucesso na Europa e irá desfilar agora no Brasil
Lea T. faz sucesso na Europa e irá desfilar agora no Brasil Foto: Reprodução

Compartilhar

A modelo transexual Lea T., que nasceu Leandro Cerezo em Belo Horizonte, será uma das atrações da 30ª edição do São Paulo Fashion Week (SPFW), que começa na sexta-feira, com 31 coleções para outono-inverno de 2011, no prédio da Bienal.

Além de Lea, que desfilará para Alexandre Herchcovitch, outras celebridades aportam na Bienal esta semana. Para começar, o desfile da Colcci, que sempre traz Gisele Bndchen para a passarela, desta vez terá uma estrela internacional em seu casting: o ator americano Ashton Kutcher. Para ‘melhorar’, ele traz a mulher, a atriz Demi Moore.

Alessandra Ambrósio, a angel da Victoria’s Secret, receberá o bastão de Gisele, porque passa a estrelar as campanhas da Colcci. A lista de famosos aumenta com a confirmação de que a já veterana de SPFW Paris Hilton desfilará pela Triton, na sexta-feira. Na segunda, dia 31, o cantor Lobão desfila para a grife masculina Reserva, que tem o sugestivo tema Decadence Avec Elegance.

Antecipando o desfile que apresentará no último dia de SPFW, na terça, 2 de março, a atriz Mayana Moura desfila um dos looks que Gloria Coelho apresenta nesta quinta na Casa Electrolux, nos Jardins.

A escolha de Lea dá pistas de que na coleção de Herchcovitch, e em provavelmente em outras, a androginia deve dar o tom. Tendência que nunca sai de moda em grifes como a própria Givenchy (que elegeu Lea como sua ‘new face’ no ano passado), Come des Garçons, Balenciaga entre outras, a androginia brinca com conceitos de masculino e feminino e cria uma moda em que as fronteiras entre os sexos se misturam e confundem a todo momento. Riccardo Tisci, à frente da Givenchy, sempre brincou nesse terreno e em 2010 ousou ao eleger Lea como sua it girl, mas Herchcovitch já é mestre dessa moda híbrida.

Hibridismo parece mesmo ser a palavra da vez na moda. O delicado ladylike (vedete das últimas coleções da Louis Vuitton, Dior e Prada) ganha cores mais masculinas e fortes com detalhes de militarismo (outra tendência que chegou forte em 2010 e deve permanecer). Bom exemplo é como a Maria Bonita Extra trouxe ao Fashion Rio, em que misturou referências do balé com o esporte. Tudo isso cabe na onda anos 70 que chega com tudo à esta nova década. Os anos que legitimaram a moda unissex tiveram ícones andróginos como David Bowie, e não por acaso agora ganham releitura contemporânea, com uso de novos materiais, cores e estampas. É bom ficar atento às saias longas, elas estiveram nas semanas de moda da Europa em 2010, na Fashion Rio há duas semanas e não devem ficar de fora das passarelas da Bienal.

A SPFW, semana de moda mais importante da América Latina, comemora sua 30 edição com números expressivos. Já levou cerca de 2 milhões pessoas à Bienal, sem contar aos eventos paralelos que reúnem todos os setores da indústria têxtil, que no Brasil reúne 30 mil empresas, emprega quase dois milhões de pessoas e movimenta R$ 50 milhões por ano.

LINE UP

SEXTA
17h30 Animale;
19h Tufi Duek;
20h15 Samuel Cirnansck;
21h30 Triton.

SÁBADO
12h30 Reinaldo Lourenço; 15h30 Ghetz; 16h30 Ellus; 17h30 Neon; 18h30 Neon; 20h Amapô; 21h30 Alexandre Herchcovitch (fem).

DOMINGO
13h Iódice; 16h Juliana Jabour; 17h30 Cori; 19h Osklen; 21h Colcci.

SEGUNDA
14h Huis Clos; 16h30 Maria Bonita; 18h Ronaldo Fraga; 19h V.ROM; 20h30 Reserva.

TERÇA
15h30 Do Estilista; 17h Ana Salazar; 18h30 FH por Fause Haten; 19h30 Jefferson Kulig; 21h Lino Villaventura.

QUARTA
13h Gloria Coelho; 15h30 João Pimenta; 17h Alexandre Herchcovitch (Men); 18h30 Fernanda Yamamoto; 20h André Lima; 21h30 Cavalera.

Leia mais
Vídeos recomendados
Comente

Hot no Donna