Aumento de peso cria novas células de gordura no corpo

Estudo prova que mulheres e homens engordam igualmente nas mesmas regiões

A preocupação com os quilos a mais deixa as mulheres mais infeliz do que a solidão
A preocupação com os quilos a mais deixa as mulheres mais infeliz do que a solidão Foto: Ricardo Wolffenbüttel

Um novo estudo derruba o mito que diz que a quantidade de células de gordura do corpo é definida na infância e na adolescência. Testes feitos pela equipe do médico Michael Jensen, da clínica Mayo, nos Estados Unidos, mostram que estas células se multiplicam cada vez que um adulto aumenta de peso.

A pesquisa foi feita com pessoas magras que, por um determinado período, tiveram que seguir uma dieta hipercalórica riquíssima em açúcar. A medida que engordavam, os pesquisadores percebiam um acúmulo de novas células de gordura em determinadas regiões do corpo, principalmente na barriga e nos quadris. Até o hoje, os médicos acreditavam que as células gordurosas em adultos apenas diminuíam ou aumentavam de tamanho. Agora os pesquisadores querem entender por que o ganho de peso na área dos quadris não é tão perigoso quanto o da região abdominal.

Para Jensen, o perigo do excesso de peso é que as células de gordura não são apenas depósitos. Elas produzem hormônios e outras substâncias importantes para a saúde. Em desequilíbrio, podem aumentar o risco de diabetes, doenças cardiovasculares e certos tipos de câncer.

? A gordura das pernas parece ter uma função protetora ? afirmou o pesquisador. O estudo foi publicado na “Proceedings of the National Academy of Sciences”.

Durante dois meses, voluntários aceitaram comer bem mais do que estavam acostumados. A dieta foi enriquecida com milkshakes, chocolate e bebidas energéticas. Nesse período, a maioria engordou cerca de 3,5 quilos, 2 quilos na barriga e 1,5 nos quadris. Ao voltar com a alimentação normal, os quilos foram eliminados rapidamente.

? Um ganho de peso de apenas 1,6 quilos resulta na criação de cerca de 2,6 bilhões de células de gordura ? afirma Jensen.

Os resultados surpreenderam o médico e sua equipe, que esperavam que as mulheres engordassem nos quadris e os homens na barriga.

? Percebemos que ambos os sexos engordaram nas mesmas regiões de forma igual.

O próximo passo da equipe é descobrir os fatores genéticos e ambientais que estimulam a produção de gordura nestas duas regiões para tentar conter a epidemia de obesidade nos países desenvolvidos.

Leia mais
Comente

Hot no Donna